Últimas notícias

Mídia pró-governo agora acusa o cantor Tarkan de ligações com Gülen

Mídia pró-governo agora acusa o cantor Tarkan de ligações com Gülen
setembro 08
12:52 2017

Ersin Ramoglu, um colunista do jornal Sabah, na segunda-feira acusou o cantor Tarkan, uma estrela pop mundialmente famosa, juntamente ao renomado comediante Cem Yilmaz e a famosa cantora Sezen Aksu, de serem simpatizantes do Movimento Gülen, que é baseado na fé, que o governo turco acusa de arquitetar o golpe fracassado do ano passado.

Em sua coluna na segunda-feira, Ramoglu disse que o avô de Tarkan, Fethi Tevetoglu, foi um colaborador próximo de Fethullah Gülen, um erudito islâmico turco radicado nos EUA, cujas opiniões e ideias inspiraram o Movimento.

Ramoglu disse que, além de Tarkan, outras estrelas na Turquia são críticas do governo do Partido da Justiça e do Desenvolvimento (AKP) e do Presidente Recep Tayyip Erdogan devido às suas ligações com o Movimento.

De acordo com Ramoglu, a famosa cantora turca Sezen Aksu está conectada ao Movimento já que seu pai foi o diretor fundador do Colégio Yamanlar em Esmirna, que foi fechado pelo governo devido a supostas ligações com Gülen.

Erradamente, Ramoglu também alegou que o renomado comediante turco Cem Yilmaz está ligado ao Movimento através de seu irmão Metin Can Yilmaz, dizendo que seu casamento com Dilara Altayli, filha de Enver Altayli, um antigo membro da Organização da Inteligência Nacional (MIT), foi arranjado por um associado de Gülen.

Altayli foi preso em 27 de agosto por seus supostos laços com o Movimento.

Logo após as alegações de Ramoglu, Cem Yilmaz fez um anúncio no Twitter, dizendo que a pessoa de quem Ramolgu está falando em sua coluna não é o seu irmão, mas alguma outra pessoa que tem o mesmo nome que ele. Ele também pediu ao Sabah que se desculpasse à família Yilmaz devido às notícias falsas de Ramoglu.

O irmão de Yilmaz, Can Yilmaz, também reagiu negativamente a Ramoglu no Twitter, dizendo: “Não há temor de Deus [da parte da mídia pró-governo]. Eles nunca ficam humilhados por suas más ações. Eles vão se sentir envergonhados agora? Eu acho que não.”

Depois que Erdogan e o AKP colocaram a culpa no Movimento Gülen do golpe fracassado imediatamente após o incidente em 15 de julho de 2016, mais de 146.000 pessoas foram demitidas de empregos no estado, quase 125.000 detidas e mais de 58.000 presas por supostas ligações com o movimento.

Gülen e seu Movimento negam fortemente qualquer envolvimento na tentativa de golpe.

Fonte: www.turkishminute.com

Artigos relacionados

0 Comentários

Nenhum comentário ainda!

Não há comentários no momento, gostaria de adicionar um?

Escreva um comentário

Escreva um comentário

Deixe uma resposta

Mailer