Últimas notícias

Novelas turcas invadem a América Latina

Novelas turcas invadem a América Latina
Maio 13
15:38 2016

O torturante romance entre Sehrazat e Onur, o drama central da novela turca “Mil e Uma Noites”, está tomando a televisão chilena de assalto e remodelando o horário nobre na América Latina, a terra da “telenovela”, assim como outras novelas turcas.

Em troca pelo dinheiro que ela desesperadamente precisa para tratar a leucemia de seu filho, Sehrazat, uma arquiteta viúva, relutantemente concorda em passar a noite com Onur, seu poderoso chefe, que se apaixona desesperadamente por ela, desencadeando uma tórrida reação em cadeia que cativou os chilenos por meses.

Dublada em espanhol por atores chilenos, “Mil e Uma Noites” atingiu uma parcela da audiência que não é vista há anos no país sul-americano, revertendo a má sorte do canal que a põe no ar.

O fenômeno fez com que executivos da TV da América Latina começassem a importar séries turcas para uma área mais acostumada a exportar as suas próprias telenovelas – novelas do horário nobre como “Betty, a Feia” – pelo mundo.

O canal chileno Mega era uma rede que lutava para sobreviver quando comprou “Mil e Uma Noites” depois que o programa foi recusado pelo Canal 13, uma das emissoras líderes do país.

A série começou a ir ao ar em março e em breve se tornou o programa mais visto do ano, puxando junto o resto da programação do Mega.

O canal agora tem o principal programa de notícias e também a principal programação matinal, e é a única rede chilena a caminho de lucrar em 2014.

Esse sucesso fez com que outras emissoras chilenas saíssem correndo para comprarem suas próprias séries turcas, incluindo o Canal 13.

O Mega, nesse meio tempo, comprou com mais duas novelas turcas, “Fatmagul” e “Ezel”.

Invadindo as Américas

Outras redes latino-americanas notaram tudo isso.

Sehrazat e Onur estão agora distribuindo seu ardente romance na Colômbia e estão marcados para estrear no Uruguai, Brasil, Equador e Peru.

A série também foi vendida na Argentina e na Bolívia.

Isso representa uma surpresa para a televisão turca, pois suas novelas possuem audiências fiéis em dezenas de países pela Europa e pelo Oriente Médio, mas que nunca tinha conseguido penetrar nas Américas.

“Levamos um longo tempo para penetrarmos o mercado latino-americano”, disse Izzet Pinto, chefe da distribuidora turca Global Agency.

“Mas conseguimos entrar na região neste ano. Somos sortudos de fazermos muito sucesso no Chile, e isso abriu outros mercados”, contou ele ao site TodoTV, que faz notícias da indústria de televisão.

Francisco Villanueva, vice-presidente da distribuidora de Miami Somos Distribution, disse que sua firma tinha vendido “cerca de 10” séries turcas – fossem direitos de adaptação ou produções completas – em cinco países latino americanos.

“O interesse está crescendo e estamos recebendo várias propostas de negócio”, ele contou à AFP.

“As novelas turcas são excelentes do ponto de vista das histórias, narrativa e elementos artísticos e técnicos”, disse ele.

“A produção está em grande sintonia com a nossa região e é muito atrativa, com cenários externos que agregam um alto valor à produção e com uma extraordinária direção e trabalho com a câmera”.

Mais romance, menos sexo

As novelas turcas são melodramas clássicos com muito romance e um mínimo de sexo.

“As pessoas gostam do velho e tradicional formato, o script clássico, o triângulo amoroso, onde os malvados são realmente malvados e o herói sofra o tempo todo”, disse Francisco Cortes, chefe de telenovelas da emissora chilena TVN.

A socióloga Manuela Gumucio, chefe do observatório de mídia chileno, disse que as novelas turcas “possuem um elemento romântico muito tradicional, que em última instância são esses formatos universais que nunca ficam velhos”.

A invasão turca vem em uma hora quando as novelas da própria América Latina viraram dramas eroticamente carregados e “narco-telenovelas” e giram em torno do tráfico de drogas.

O crítico de TV René Naranjo disse que as novelas da Turquia atraíram uma audiência cansada dessa tendência.

“As séries latino-americanas se desviaram para enredos mais violentos com um elemento sexual mais visível, abandonando seu principal público: mulheres acima dos 45”, disse ele.

No Chile, o sucesso do Mega forçou outras redes a reformular suas próprias programações.

Na semana passada o Canal 13 estreou “O Século Magnífico”, um drama de época estrelando Halit Ergenc, o ator que faz o Onur na “Mil e uma Noites” – agora uma celebridade no Chile.

Baseada na vida do sultão otomano do século 16 Süleyman o Magnífico, a série foi um grande sucesso na Turquia, onde a rede de fast food Burger King lançou o hambúrguer “Ottoman” com cobertura de húmus.

“Existe um efeito sazonal na televisão. O que for bem-sucedido vende”, disse Naranjo

“E isso cria um efeito multiplicador”.

Paulina Abramovich, AFP

Tradução de: Renato José Lima Trevisan

Fonte: http://www.businessinsider.com/

Artigos relacionados

0 Comentários

Nenhum comentário ainda!

Não há comentários no momento, gostaria de adicionar um?

Escreva um comentário

Escreva um comentário

Mailer