Últimas notícias
  • SADAT, “Exército paralelo” de Erdoğan, pode assassinar dissidentes O notório chefe da máfia turca, Sedat Peker, alegou em uma série de tweets que a SADAT, um grupo paramilitar ligado ao Presidente Recep Tayyip Erdoğan, poderia possivelmente realizar assassinatos de dissidentes que vivem na Turquia e no exterior num futuro próximo, noticiou a mídia local. ...
  • Deputado pede a libertação de paciente com câncer terminal Um deputado do Partido Democrata Popular (HDP), pró-curdo, pediu a libertação imediata de Ayşe Özdoğan, uma mulher criticamente doente que sofre de uma forma rara de câncer e foi enviada para a prisão para cumprir uma sentença de condenação por vínculos com o movimento Hizmet no início deste mês, informou a mídia local. ...
  • Outro Dia, Outro Expurgo no Banco Central da Turquia As cabeças estão rolando no banco central da Turquia, desta vez por não baixar as taxas de juros agressivamente o suficiente. Cortes mais profundos provavelmente virão, talvez logo na próxima semana. Este é um jogo perigoso quando a maior parte do mundo está se movendo na direção oposta. É improvável que uma moeda já maltratada se saia bem, e qualquer fragmento de credibilidade que a política monetária tenha deixado neste icônico mercado emergente será corroído. ...
  • O advogado do Twitter na Turquia tuita discurso de ódio contra o movimento Hizmet O advogado Gönenç Gürkaynak, que representa o Twitter na Turquia, usou de discurso de ódio contra apoiadores do movimento Hizmet numa série de tweets no sábado, perguntando se consideravam exterminar-se a si próprios, informou na segunda-feira o Stockholm Center for Freedom. ...
  • O Alto Custo de uma Turquia Imprevisível Faltando vinte meses para as eleições legislativas e presidenciais na Turquia, o debate político será feroz. O Ocidente poderá optar por não ver a sua relação com Ancara deteriorar-se ainda mais.  ...
  • Lançada investigação sobre assassinatos políticos antes das eleições de 2023 Um promotor turco iniciou uma investigação sobre as reivindicações, recentemente manifestadas por altas figuras da oposição, de que os assassinatos políticos podem ocorrer na Turquia à medida que as eleições de 2023 se aproximam, informou a mídia local na quarta-feira. ...
  • AKP e MHP rejeitam moção para investigar os atentados de 2015 em Ancara  Partido da Justiça e Desenvolvimento da Turquia (AKP) e seu aliado, o Partido do Movimento Nacionalista (MHP), rejeitaram uma moção parlamentar para investigar o ataque terrorista mais mortal da história da Turquia, que custou a vida de mais de 100 pessoas em Ancara em 2015, noticiaram os meios de comunicação turcos. ...
  • Turquia registra 30.563 novos casos de COVID-19, o maior desde 30 de abril A Turquia registrou 30.563 novos casos de COVID-19 na segunda-feira, o maior número de infecções diárias desde 30 de abril, os dados do Ministério da Saúde mostraram. ...
  • Fugindo do Talibã: A luta de um policial afegão para entrar na Turquia Com a crescente preocupação com uma crise humanitária no Afeganistão, as autoridades da Turquia intensificaram a segurança em suas fronteiras e advertiram que não aceitarão um afluxo de migrantes e refugiados afegãos. ...
  • Iraque prende chefe financeiro do ISIL procurado pelos EUA na Turquia O Iraque capturou Sami Jasim al-Jaburi, o suposto chefe financeiro do Estado islâmico no Iraque e no Levante (ISIL) que era procurado pelos Estados Unidos, em uma operação no exterior, informou na segunda-feira a Agence France-Presse, citando as autoridades iraquianas. ...

Venezuela, Turquia e Hong Kong. Jornalistas contam como enfrentam a censura

Venezuela, Turquia e Hong Kong. Jornalistas contam como enfrentam a censura
junho 10
12:23 2020

Com o aumento nas restrição à liberdade de imprensa em uma série de países ao redor do globo, jornalistas da Turquia, Venezuela, Hong Kong e Argentina relataram, na última sexta-feira (05/06), como é a convivência com a censura e a perseguição em seus países.

Em evento promovido pelo Interlegis, núcleo de formação continuada do Senado Federal, jornalistas e ativistas desses países contaram como foi o processo de construção dos regimes que limitam a liberdade de imprensa.

Da Turquia, Can Dündar – que precisou se exilar na Alemanha após denunciar planos do governo turco para armar milícias na Síria – classificou a volta de regimes antidemocráticos como “uma doença que se alastra pelo mundo”.

“Fui punido por revelar segredos de Estado. O público tinha o direito de saber o que o governo turco fazia e eu reportei, e por isso fui preso imediatamente”, relembrou.

Assim como Dündar, o jornalista chinês Chang Ping também se exilou na Alemanha. Escritor premiado com o Human Rights Press Awards, de Hong Kong (2014), e com o International Press Freedom Award, do Canadá (2016), ele e sua família foram alvos de ataques após a publicação de notícias que desagradavam o regime comunista chinês.

“A censura usada pelo governo da China é sistêmica e vai além das restrições que vemos. Isso vale para todos os aspectos da vida diária do país. Até uma criança no jardim da infância sabe que não tem o direito de se opor ao partido. Eles dizem que a censura faz com que o país seja mais forte, pintam a censura como algo bom para o povo”, comentou.

Hong Kong 

O cenário em Hong Kong, onde a população enfrenta o governo chinês para evitar uma redução na sua autonomia quanto à China continental, é igualmente de aumento nos casos de censura.

O advogado e ativista pró-democracia Wilson Leung, que participou do evento, relatou que a situação da imprensa local está se aproximando do modelo chinês. As limitações, nesse caso, são resultado da compra deliberada de veículos de mídia por empresários simpáticos ao regime ditatorial.

“No momento, Hong Kong tem um único jornal de oposição, que sofre para se manter ativo, pois não consegue adquirir patrocínio de grandes companhias, pressionadas a não apoiarem veículos críticos ao governo. Seu dono já foi preso e teve a casa atacada diversas vezes”, relatou.

Populismo na América do Sul 

Luz Mely Reyes, co-fundadora do jornal independente venezuelano Efecto Cocuyo, contou como é o dia-a-dia dos repórteres que continuam no país, apesar da pressão exercida pelo regime ditatorial de Nicolás Maduro.

“Apesar da fome, da falta de combustível para trabalhar e dos blackouts de energia, nós persistimos, insistimos e resistimos porque a vacina contra esses ataques é um jornalismo cada vez maior e melhor”, avaliou.

Conterrâneo de Luz Mely, o jornalista venezuelano Ewald Scharfenberg, cofundador do site de jornalismo investigativo Armando.info, está refugiado na Colômbia e trouxe reflexões sobre a polarização política historicamente vivida em seu país.

Ele relatou que a convivência com “fake news”, ou notícias falsas, é comum nesse tipo de contexto e que reforça o papel do jornalismo: levar informação verdadeira e objetiva para a sociedade.

“Temos de trabalhar de modo colaborativo mesmo diante de um cenário polarizado politicamente. O nosso regime veio difundir a história que foi documentada, que está fundamentada em fatos e que iguala todas as menções que estão circulando nos meios de comunicação”, avaliou, citando a filósofa alemã Hannah Arendt: “Liberdade de opinião é uma farsa quando não se aceitam os fatos”.

O argentino Jorge Lanata, fundador do jornal Página 12, que foi alvo de atentados a bomba, supostamente realizados por apoiadores da então presidente Cristina Kirchner, antes da venda para o grupo Clarín, destacou os desafios da imprensa para que a democracia possa ser exercida.

“O verdadeiro jornalista sempre vai incomodar, sempre vai estar em uma tensão com o poder”, avaliou.

O evento foi organizado pelo diretor-executivo do Interlegis, Marcio Coimbra, e contou com a participação do senador Lasier Martins (PSD-RS), que é jornalista. Os painéis foram mediados pelo editor de política do Metrópoles, Guilherme Waltenberg. O evento celebrou o Dia da Liberdade de Imprensa no Brasil.

Fonte: https://www.metropoles.com/brasil/imprensa/venezuela-turquia-e-hong-kong-jornalistas-contam-como-enfrentam-a-censura

Artigos relacionados

0 Comentários

Nenhum comentário ainda!

Não há comentários no momento, gostaria de adicionar um?

Escreva um comentário

Escreva um comentário

Deixe uma resposta

Mailer