Últimas notícias

Vice-ministro das relações exteriores admite que muitos acordos assinados pela Turquia na África e no Oriente Médio não foram planejados com antecedência

Vice-ministro das relações exteriores admite que muitos acordos assinados pela Turquia na África e no Oriente Médio não foram planejados com antecedência
dezembro 28
21:46 2022

O vice-ministro das Relações Exteriores da Turquia declarou em uma reunião do comitê parlamentar na semana passada que os acordos com os países africanos e do Oriente Médio são frequentemente assinados no último momento, atribuindo erros factuais nos documentos a essa incerteza 

Como em muitas reuniões anteriores do comitê, os legisladores da oposição se opuseram aos erros factuais, correções e incerteza dos signatários de acordos bilaterais submetidos à aprovação, perguntando por que esta questão não havia sido resolvida durante anos.  

O Vice-ministro das Relações Exteriores Faruk Kaymakçı, que representou o Ministério das Relações Exteriores na reunião, disse que o ministério é muito rigoroso tanto quanto à forma dos acordos quanto aos procedimentos neles delineados. No entanto, ele reconheceu que existem erros factuais e correções porque não está claro até o último minuto que estes acordos serão assinados. 

Kaymakçı disse aos legisladores que tais erros são observados especialmente nos acordos assinados com países africanos e do Oriente Médio. 

Citando uma instância de seu tempo como embaixador em Bagdá entre 2013 e 2017, Kaymakçı disse que prepararam um acordo em duas horas e o submeteram para a assinatura dos respectivos presidentes, mas que os acordos a que os deputados da oposição se referiam foram executados em nível ministerial e coincidem com viagens planejadas com muita antecedência. 

O fato é que uma tendência emergente na política externa turca nos últimos anos confirma as declarações do vice-ministro. Muitos acordos são assinados durante as viagens do Presidente Recep Tayyip Erdoğan ao exterior ou em reuniões nas quais ele recebe líderes em Ancara. Está previsto que cada ministro da delegação assine um acordo. Assim, a visita se torna uma cerimônia de assinatura duradoura com a mídia pró-governamental relatando que se trata de um desenvolvimento importante. Entretanto, muitos desses acordos não são mais do que protocolos de boa vontade ou memorandos de rotina.   

O Presidente Erdoğan geralmente se refere ao número de acordos em suas declarações e nas reuniões semanais das festas, onde ele se dirige aos seus deputados. 

Por exemplo, durante a visita oficial à Turquia do Presidente do Cazaquistão Kassym-Jomart Tokayev em 10 de maio de 2022, foram assinados 15 acordos nos campos de transporte, cooperação na indústria de defesa, inteligência militar, tecnologias da informação, cultura, agricultura, transporte, comércio, direitos de importação, meio ambiente, educação, juventude, comunicações e arquivos. 

Quinze acordos também foram assinados durante a visita oficial do presidente argelino Abdelmadjid Tebboune, que visitou Erdoğan em 15 de maio de 2022. 

O Qatar é o país com o qual a Turquia assinou o maior número de acordos. Os dois países assinaram um total de 80 acordos nos últimos oito anos. Durante a visita de Erdoğan a Doha em 7 de dezembro de 2021, 15 acordos foram assinados. 

Onze acordos foram assinados durante uma visita do Emir do Qatar Tamim bin Hamad Al Thani à Turquia, em 14 de outubro de 2022. Considerando todos os acordos assinados com o Qatar em anos anteriores, isto dá a impressão de que muitos dos protocolos foram assinados apenas para aumentar o número. 

O Qatar e a Turquia têm estado em estreita cooperação nos últimos anos. Os círculos da oposição turca afirmam que Erdoğan e Al Thani são, de fato, parceiros comerciais. Os críticos frequentemente alegam que os verdadeiros proprietários das fábricas e empresas na Turquia que os empresários do Catar compraram recentemente são a família Erdoğan. 

De acordo com a Constituição turca, os acordos internacionais devem ser ratificados pelo parlamento para que entrem em vigor. Os acordos, que são primeiro aprovados no comitê parlamentar pertinente, são então enviados para o plenário do parlamento. Há dezenas de acordos esperando para serem submetidos aos comitês. 

Entretanto, a Turquia coloca os acordos militares que assinou com países africanos e do leste europeu no processo de aprovação legislativa mais rapidamente do que outros, principalmente para a exportação de produtos de defesa para esses países. Entre esses produtos estão os drones de combate produzidos por uma empresa pertencente ao genro de Erdoğan. 

Fonte: Deputy foreign minister admits many agreements signed by Turkey in Africa and the Middle East were not planned in advance – Nordic Monitor  

Artigos relacionados

0 Comentários

Nenhum comentário ainda!

Não há comentários no momento, gostaria de adicionar um?

Escreva um comentário

Escreva um comentário

Deixe uma resposta

Mailer