Últimas notícias

Aliança de Erdoğan deixa para trás bloco de oposição da Turquia sem votos do pró-curdo HDP, diz pesquisa

Aliança de Erdoğan deixa para trás bloco de oposição da Turquia sem votos do pró-curdo HDP, diz pesquisa
novembro 01
18:00 2022

A Aliança Pública do Presidente Turco Recep Tayyip Erdoğan seria vitoriosa sobre o bloco de oposição em uma eleição de domingo se este não conseguir obter o apoio de um partido pró-curdo, informou o site de notícias Kronos, citando uma pesquisa realizada pela MetroPoll, sediada em Ankara. 

Os resultados da pesquisa, intitulada “O Pulso da Turquia – Outubro 2022” e realizada entre 15 e 18 de outubro com 2.145 pessoas em 28 províncias, foram compartilhados na sexta-feira pelo pesquisador da mídia social. 

Quando perguntado “Em qual partido político você votaria se uma eleição geral fosse realizada neste domingo”? 36,3% dos entrevistados disseram que votariam no Partido da Justiça e Desenvolvimento (AKP), enquanto 10% disseram que apoiariam o Partido do Movimento Nacionalista de extrema-direita (MHP). 

Segundo o MetroPoll, os números mostram os resultados após a distribuição proporcional dos indecisos dos participantes, o que corresponde a 12,1% do total. 

Enquanto o voto do AKP-MHP teria ficado em 46,3% no total em uma eleição de outubro, os partidos que compõem a Aliança Nacional rival – o principal Partido Republicano do Povo (CHP) e o Partido Nacionalista İYİ (Bom) da oposição – teriam recebido 35,6% no total, com o CHP obtendo 23,2% dos votos e İYİ 12,4%. 

O Partido Popular Democrático (HDP) pró-curdo ficou em 11,9%, enquanto o Partido Democracia e Progresso (DEVA) recebeu 1,4% dos votos. 

A pesquisa mostrou que a aliança AKP-MHP teria deixado o bloco de oposição para trás em uma eleição de outubro se a oposição não garantisse o apoio do HDP. 

Em setembro, İYİ, a líder do partido Meral Akşener descartou uma possível aliança com o HDP. 

O HDP desempenhou um papel crucial na vitória do candidato a prefeito da CHP em İstanbul, Ekrem İmamoğlu, para vencer o candidato do partido governista Justiça e Desenvolvimento (AKP), de Erdoğan, nas eleições locais de 2019. 

O AKP no poder, juntamente com seu aliado, o MHP de extrema-direita, há muito retratou o HDP como a frente política do Partido dos Trabalhadores do Curdistão (PKK), que é designado como um grupo terrorista pela Turquia e por grande parte da comunidade internacional e tem feito uma insurgência contra o Estado turco desde 1984, que já ceifou dezenas de milhares de vidas. 

O partido nega vínculos com o PKK e diz estar trabalhando para alcançar uma solução pacífica para a questão curda da Turquia e só está sendo atacado por causa de sua forte oposição ao governo de 20 anos do Presidente Erdoğan. 

O ataque político e legal ao HDP, que se intensificou após uma trégua entre militantes curdos e o governo AKP quebrou em 2015, ficou ainda mais forte depois que Erdoğan sobreviveu a uma tentativa de golpe em julho de 2016 que foi seguida por uma repressão política geral. 

O partido enfrenta atualmente um caso de encerramento sob acusações de “tentativa de destruir a indivisibilidade entre o Estado e o povo”. 

Centenas de políticos do HDP, incluindo os antigos copresidentes do partido, estão atrás das grades sob acusações de terrorismo, enquanto a maioria dos 65 prefeitos do HDP eleitos no sudeste predominantemente curdo em 2019 foram substituídos por fideicomissários nomeados pelo governo. 

Nas últimas eleições gerais, realizadas em junho de 2018, o AKP obteve uma votação nacional de 42,6%. Entretanto, as pesquisas públicas têm mostrado cada vez mais que o apoio público do partido está deslizando. 

Erdoğan, cujo governante AKP está no poder como governo de partido único desde 2002, foi eleito presidente em 2014 e reeleito em 2018. Sua eleição em 2018 esteve sob um sistema presidencial, pois a Turquia passou de um sistema parlamentar para um sistema de governo presidencial com um referendo público em 2017. Sob o sistema presidencial, Erdoğan é acusado de estabelecer o governo de um só homem, destruindo a separação de poderes e silenciando a dissidência. 

O governo AKP lançou uma repressão maciça contra cidadãos não lealistas após um golpe fracassado em julho de 2016, com milhares de pessoas presas sob acusações falsas de terrorismo ou golpe de estado. 

Fonte: Erdoğan’s alliance leaves Turkey’s opposition bloc behind without votes of pro-Kurdish HDP: poll – Turkish Minute  

Artigos relacionados

0 Comentários

Nenhum comentário ainda!

Não há comentários no momento, gostaria de adicionar um?

Escreva um comentário

Escreva um comentário

Deixe uma resposta

Mailer