Últimas notícias

Como Erdoğan está erodindo a identidade única da Turquia?

Como Erdoğan está erodindo a identidade única da Turquia?
setembro 21
23:11 2020

Os apelos de turcos liberais e membros da comunidade internacional de que os monumentos eram um símbolo de coexistência entre religiões e deveriam ser preservados como museus foram postos de lado.

  • Depois da mundialmente famosa antiga igreja Santa Sofia, a antiga Igreja do Santo Salvador em Chora (Kariye) também foi convertida em uma mesquita. 
  • Ambos os monumentos em Istambul serviam como museus em vez de locais de culto para a comunidade ortodoxa grega – e passou a ser reconhecido como um símbolo de harmonia religiosa e secularismo. 
  • Esse simbolismo está sob tensão crescente no governo de Erdoğan, que se vê como um califa moderno

A reformulação islâmica da Turquia de Recep Tayyip Erdoğan está em pleno andamento, com duas antigas grandes igrejas bizantinas convertidas em mesquitas no espaço de um mês.

Depois da mundialmente famosa antiga Igreja de Santa Sofia, a antiga Igreja do Santo Salvador em Chora (Kariye) foi convertida em uma mesquita.

Ambos os monumentos em Istambul serviram como museus em vez de locais de culto para a maioria da população muçulmana ou para a comunidade ortodoxa grega – e passaram a ser reconhecidos como símbolos de harmonia religiosa e secularismo.

Esse simbolismo está sob tensão crescente no governo de Erdoğan, que se vê como um califa dos dias modernos e quer que a Turquia recupere a glória perdida do Império Otomano que entrou em colapso após o fim da Primeira Guerra Mundial e abriu o caminho para o Oriente Médio moderno.

Um conto de dois museus

Santa Sofia foi construída originalmente como uma catedral há cerca de 1.500 anos. Depois que o Império Otomano conquistou a região no século 15, ela foi convertida em uma mesquita.

Em 1934, depois da República da Turquia ter ressurgido das cinzas do Império Otomano, o governo do país sob o declaradamente secular Kemal Atatürk decidiu transformar Santa Sofia em um museu, e mais tarde tornou-se um Patrimônio Mundial da Unesco.

Mas para Erdogan, que quer voltar no tempo para um passado mais mítico e “puro”, sua identidade como mesquita é de grande significado.

Embora seus partidários e turcos conservadores tenham comemorado a mudança, a população mais liberal do país que vive em suas cidades está alarmada com o que vê como um fim gradual do sonho cosmopolita do fundador da Turquia moderna, Atatürk.

De fato, refletindo sobre sua filosofia que combina nacionalismo com uma identidade abertamente muçulmana, o presidente Erdogan argumentou que, ao reconvertê-la em uma mesquita, a Turquia simplesmente exerceu seu direito soberano.

Um veredito do tribunal abriu caminho para a conversão formal de Santa Sofia em uma mesquita em julho.

A ação de Erdogan ressoa com sua base conservadora e os que acreditam no neo-otomanismo. Os apelos de turcos liberais e da comunidade internacional de que o monumento era um símbolo de coexistência entre duas religiões e deveria ser preservado como tal foram deixados de lado.

Encorajado pela decisão, o regime de Erdogan converteu outra igreja transformada em museu, o Museu Kariye, em mesquita no mês passado.

Kariye era originalmente uma igreja bizantina medieval, lar de afrescos impressionantes do Juízo Final. Quando os turcos otomanos conquistaram Constantinopla em 1453, ela foi transformada na mesquita Kariye.

Porém, mais de cinco séculos depois, exibindo uma visão modernista, Atatürk transformou-a em um espaço secular de admiração, beleza e aprendizado.

Erdogan é um presidente muito diferente e virar as costas a alguns dos princípios fundamentais de Atatürk é parte de seu legado. Enquanto os turcos liberais veem a revolução de Atatürk como tendo puxado seu país da Idade Média para o século 20, muitos dos seguidores de Erdogan olham para a modernidade, cosmopolitismo e emancipação das mulheres com suspeita, como tendo tirado a Turquia de suas raízes otomanas.

Kariye e Santa Sofia foram monumentos ao legado geográfico e espiritual da Turquia de uma terra que permitiu a mistura de religiões. Erdogan vê o passado em termos islâmicos mais nítidos – e ele quer levar a Turquia de volta a um futuro semelhante.

Fonte: By converting former Byzantine churches into mosques, Erdoğan is eroding Turkey’s unique identity 

Artigos relacionados

0 Comentários

Nenhum comentário ainda!

Não há comentários no momento, gostaria de adicionar um?

Escreva um comentário

Escreva um comentário

Deixe uma resposta

Mailer