Últimas notícias

Turquia detém 11 por tweets que insultavam a família de Erdoğan

Turquia detém 11 por tweets que insultavam a família de Erdoğan
julho 03
18:15 2020

Pelo menos 11 pessoas foram detidas na Turquia por postagens nas redes sociais que supostamente insultaram a filha e o genro do presidente Recep Tayyip Erdoğan depois que anunciaram o nascimento de seu quarto filho no Twitter, informou a Associated Press na quarta-feira, citando autoridades locais.

Erdoğan prometeu reforçar o controle das mídias sociais pelo governo turco, seguindo os tweets direcionados aos membros de sua família. Ele disse que seu governo planeja uma legislação que forçaria as empresas de mídia social a estabelecer uma presença legal na Turquia, o que significa que elas poderiam ser responsabilizadas financeiramente e responder perante os tribunais turcos.

A polícia disse que pelo menos 11 pessoas foram detidas por postagens nas redes sociais sobre a filha de Erdoğan, seu genro, que é o ministro do governo responsável pela economia da Turquia e o filho recém-nascido do casal.

Muitos turcos, incluindo políticos da oposição, se uniram em apoio à família do presidente e condenaram os insultos, alguns dos quais questionavam a paternidade do bebê.

No entanto, os comentários de Erdoğan provocaram protestos nas mídias sociais. com a hashtag “Não toque na minha rede social” em turco se tornando um dos principais tópicos de tendências no Twitter.

Meral Akşener, líder da oposição Iyi Parti (Partido do Bem), zombou de Erdoğan no Twitter, dizendo que ficaria chateada com o líder turco se ele desligasse a Netflix antes da temporada final do programa “Dark”. Kemal Kılıçdaroğlu, líder do principal Partido Popular Republicano da oposição (CHP), twittou uma resposta brincalhona: “Cuidado, senhora Meral, ele agora de raiva lhe dará um spoiler”.

Milhares de sites já estão bloqueados na Turquia. Em janeiro, o governo suspendeu a proibição de mais de dois anos à Wikipedia, depois que o tribunal superior da Turquia a declarou inconstitucional. A Turquia interrompeu o acesso à enciclopédia on-line depois que se recusou a remover o conteúdo que o governo considerou ofensivo.

O governo turco também proibiu o YouTube e o Twitter no passado.

No mês passado, a Turquia criticou o Twitter depois que a empresa anunciou que havia derrubado mais de 7.000 contas falsas criadas para aumentar o apoio ao partido de Erdogan, que é o partido no poder.

Fonte: Turkey detains 11 over tweets insulting to Erdoğan’s family: report

Artigos relacionados

0 Comentários

Nenhum comentário ainda!

Não há comentários no momento, gostaria de adicionar um?

Escreva um comentário

Escreva um comentário

Deixe uma resposta

Mailer