Últimas notícias

Remoção de prefeitos curdos pela Turquia viola direitos

Remoção de prefeitos curdos pela Turquia viola direitos
fevereiro 10
17:18 2020

A remoção e prisão, feitas pelo governo turco, de vários prefeitos curdos eleitos democraticamente, no sudeste da Turquia, violam os direitos dos eleitores, disse a Human Rights Watch (HRW) em comunicado à imprensa na quinta-feira, de acordo com o site de notícias do Kurdistan24.

O órgão de defesa dos direitos humanos, que fica em  Nova York, disse que o governo turco está intensificando seu ataque ao opositor Partido Democrático dos Povos, removendo prefeitos legítimos e impedindo o funcionamento de conselhos locais eleitos, no sudeste da Turquia, de maioria curda.

Vinte e três prefeitos estão no momento em prisão preventiva sob alegações de que cometeram crimes de terrorismo. Um deles, Adnan Selçuk Mızraklı, prefeito eleito do município metropolitano de Diyarbakir, terá uma segunda audiência de julgamento, na segunda-feira, sob a acusação de pertencer a uma organização terrorista.

“Embora o promotor tenha emitido uma opinião legal solicitando a condenação de Mizrakli, as evidências no processo  contra ele não apoiam a acusação de que ele estava envolvido com terrorismo ou cometeu crimes”, disse HRW.

“Remover, deter e julgar políticos locais curdos como militantes armados sem evidência convincente de atividade criminosa parece ser a maneira preferida pelo governo turco de acabar com a oposição política”, disse Hugh Williamson, diretor da HRW Europa e Ásia Central, como citado o que foi dito na declaração.

“Esses casos não estão ligados a nenhum esforço legítimo de contraterrorismo, mas atropelam os direitos dos prefeitos e dos 1,8 milhão de eleitores que os elegeram”.

As demissões e detenções de prefeitos curdos do partido HDP, pró-curdo de esquerda, aumentaram rapidamente após a incursão militar da Turquia em 9 de outubro de 2019 no nordeste da Síria para remover as forças curdas da Síria e a administração que controla a área, disse a HRW.

Desde então, os tribunais tem ordenado que os prefeitos sejam mantidos em prisão preventiva, aguardando a conclusão de investigações e julgamentos por supostos vínculos com o Partido dos Trabalhadores do Curdistão (PKK).

A remoção dos prefeitos e o desempoderamento dos conselhos locais cancelaram efetivamente os resultados das eleições locais de 31 de março nas cidades mais populosas das províncias do sudeste e leste, disse a HRW.

Trinta e dois prefeitos de HDP na região foram destituídos de seus cargos e substituídos por “administradores” governadores de distrito e província, nomeados por Ancara. O HDP conquistou 65 municípios da região nas eleições locais de março.

Esta não é a primeira vez que o governo turco demitiu prefeitos do HDP ou prendeu seus membros. Sob um estado de emergência que se seguiu a uma tentativa de golpe de julho de 2016, o governo turco assumiu o controle direto de 94 municípios do HDP e removeu prefeitos e conselhos que haviam vencido nas urnas das eleições locais de 2014.

Fonte: Turkey’s removal of Kurdish mayors violates voters’ rights: HRW

Artigos relacionados

0 Comentários

Nenhum comentário ainda!

Não há comentários no momento, gostaria de adicionar um?

Escreva um comentário

Escreva um comentário

Deixe uma resposta

Mailer