Últimas notícias

Erdogan diz que a primeira coisa a fazer depois das eleições é acabar com o estado de emergência

Erdogan diz que a primeira coisa a fazer depois das eleições é acabar com o estado de emergência
junho 19
12:05 2018

O presidente turco, Recep Tayyip Erdogan, disse que o governo de seu Partido da Justiça e Desenvolvimento (AKP) encerrará o estado de emergência que vem ocorrendo no país como a primeira coisa que fará se vier ao poder novamente após a eleição geral de 24 de junho.

A Turquia realizará eleições presidenciais e gerais antecipadas em 24 de junho em que Erdogan está concorrendo como o candidato presidencial do AKP.

O estado de emergência foi declarado logo após a tentativa fracassada de golpe na Turquia em julho de 2016 e tem sido mantido em vigor pelo governo apesar de repetidos apelos dos partidos de oposição, da União Europeia e organizações dos direitos humanos nacionais e internacionais para o remover.

Falando durante uma transmissão ao vivo na 24 TV na quarta-feira à noite, Erdogan disse: “Se eu continuar neste posto depois de 24 de junho, meu primeiro trabalho será acabar com o OHAL [estado de emergência]. Não existe o menor reflexo [negativo] do OHAL nas campanhas eleitorais. Deem-me um exemplo. Que campanha o OHAL afetou e onde?”

Apesar de pedidos dos partidos de oposição ao governo para que encerre o estado de emergência antes das eleições para que assim possam ser realizadas em uma ambiente democrático e justo, Erdogan tem insistido em o manter em vigor.

Os partidos de oposição, tais como o Partido Popular Republicano (CHP), o Partido IYI, o pró-curdos Partido Democrático Popular (HDP) e o Partido da Felicidade (SP), todos prometeram eliminar o estado de emergência em seus manifestos eleitorais.

No manifesto eleitoral do AKP, contudo, o partido não promete removê-lo, dizendo que manterá o estado de emergência em vigor “até que a nossa segurança nacional e a paz de nossos cidadãos estejam completamente mantidas.”

O estado de emergência foi declarado por três meses em 20 de julho de 2016 devido a uma tentativa fracassada de golpe em 15 de julho de 2016. Ele foi estendido sete vezes, a última vez sendo em abril.

O estado de emergência deu a Erdogan e seu governo poderes extraordinários. Sob ele, o governo avançou com muitos controversos decretos que possuem a força de lei e que não requerem serem aprovados pelo Parlamento. Alinhado com esses decretos, mais de 150.000 pessoas foram expurgadas de instituições estatais sob acusações de golpe.

Enquanto isso, o candidato presidencial do CHP, Muharrem Ince, respondeu às observações de Erdogan sobre sua promessa de acabar com o estado de emergência após as eleições em sua conta no Twitter na quinta-feira.

“[Aparentemente] os [resultados] das pesquisas públicas deixaram o Erdogan triste, e ele começou a fazer as minhas promessas na TV. Ele disse que vai acabar com o OHAL depois das eleições. Por que você não encerra ele agora — existe algum obstáculo para você? Vamos nos livrar de ser um país que realiza eleições sob circunstâncias de um OHAL,” tuitou Ince.

Ele também reiterou sua promessa de se livrar do OHAL imediatamente após fazer o juramento presidencial se for eleito presidente em 24 de junho.

Fonte: https://www.turkishminute.com/2018/06/14/erdogan-says-first-thing-to-do-after-elections-is-to-end-state-of-emergency/

Artigos relacionados

0 Comentários

Nenhum comentário ainda!

Não há comentários no momento, gostaria de adicionar um?

Escreva um comentário

Escreva um comentário

Deixe uma resposta

Mailer