Últimas notícias
  • CoE insta “fortemente” as autoridades turcas a liberar Demirtaş O Comitê de Ministros do Conselho da Europa adotou na quinta-feira uma resolução provisória "instando fortemente" as autoridades turcas a assegurar a libertação imediata do líder curdo preso Selahattin Demirtaş....
  • A crise monetária da Turquia Após a demissão do ministro das finanças e sua substituição por um lealista em 2 de dezembro, a lira turca continuou seu declínio constante em relação ao dólar, elevando suas perdas do ano para quase 50%. A moeda turca está novamente sob ataque especulativo, semelhante aos episódios anteriores em julho de 2018 e outubro de 2020. Os cortes antecipados do Banco Central da República da Turquia (CBRT) na taxa de câmbio desde setembro resultaram em um êxodo de capital estrangeiro e em uma corrida na demanda por divisas entre os investidores domésticos. Enquanto isso, os preços globais de commodities e energia permanecem altos (apesar da recente queda nos preços do petróleo), e as expectativas em relação à inflação se deterioraram significativamente, levando a taxa de câmbio TL a cair de 8,30 para 13,60 para o dólar em menos de três meses....
  • Turquia aumentará sua presença na INTERPOL, diz membro recém-eleito do Comitê Executivo A Turquia aumentará sua presença na INTERPOL aumentando seu número de oficiais de ligação na Secretaria Geral e nomeando mais candidatos para cargos superiores dentro da organização, disse na quinta-feira Selçuk Sevgel, membro recém-eleito do Comitê Executivo da INTERPOL, em entrevista à agência estatal de notícias Anadolu, informou o Stockholm Center for Freedom....
  • Papa pede por cura em um Chipre dividido, arcebispo ortodoxo ataca a Turquia Papa encontra os líderes cristãos ortodoxos de Chipre. Pede por cura na ilha dividida. Líder cipriota turco convida papa a visitar o norte. Muitos dos participantes da missa são filipinos que trabalham no Chipre...
  • Ministro das finanças da Turquia, Lutfi Elvan, demite-se em meio à crise monetária O Ministro das Finanças e do Tesouro da Turquia, Lutfi Elvan, renunciou em meio a uma forte queda da lira turca, de acordo com um decreto presidencial emitido no jornal oficial turco na quinta-feira....
  • Documentário sobre femicídios na Turquia é a indicação ao Oscar do Reino Unido Um documentário relatando os esforços dos ativistas que trabalham para acabar com a violência contra as mulheres na Turquia foi escolhido como a entrada oficial do Reino Unido para a categoria de Melhor Longa Metragem Internacional no Oscar....
  • Homem sequestrado pela inteligência turca forçado a testemunhar contra deputados da oposição Segundo Gergerlioğlu, Yasin Ugan foi forçado a testemunhar sob tortura que os dois deputados eram filiados ao movimento Hizmet, um grupo baseado na fé inspirado nos ensinamentos do clérigo turco Fethullah Gülen, que tem sido alvo do presidente turco Recep Tayyip Erdoğan desde as investigações de corrupção de 17-25 de dezembro de 2013, que implicaram o então primeiro-ministro Erdoğan, seus familiares e seu círculo interno....
  • 8 morrem em fortes tempestades que assolaram o oeste da Turquia As províncias do oeste da Turquia, incluindo a cidade mais populosa do país, Istambul, foram duramente atingidas por condições climáticas adversas, com oito pessoas morrendo como resultado de acidentes relacionados ao clima em três províncias, noticiou a mídia turca na terça-feira....
  • Autoridades na Turquia investigam avisos de escassez de medicamentos após queda da lira As autoridades turcas estão sondando as discrepâncias entre os registros e os estoques reais de alguns medicamentos, disse o Ministério da Saúde na terça-feira, depois que consumidores, farmácias e chefes de indústria advertiram sobre as interrupções nos fornecimentos devido a uma queda da moeda....
  • “Nosso dinheiro não tem valor”: Aumenta a frustração na Turquia com a crise de Lira A insistência do Presidente Recep Tayyip Erdogan em direcionar a política monetária e manter as taxas de juros baixas está drenando a confiança, dizem os economistas....

Turquia pressiona Rússia e Irã sobre conflito sírio

Turquia pressiona Rússia e Irã sobre conflito sírio
janeiro 10
14:19 2018

A Turquia pediu nesta quarta-feira que a Rússia e o Irã assumam suas responsabilidades, interrompendo a ofensiva do regime sírio contra uma província rebelde, sinal da tensão crescente antes de novas negociações de paz.

“O Irã e a Rússia devem assumir as suas responsabilidades na Síria”, pedindo que Damasco encerre sua ofensiva na província rebelde de Idleb (noroeste), declarou o chefe da diplomacia turca, Mevlüt Cavusoglu.

A Turquia, que colabora estreitamente com a Rússia há vários meses na questão da Síria, vem aumentando a pressão nos últimos dias sobre Moscou e em Teerã, a medida que as forças do regime de Damasco intensificaram seus bombardeios em Idleb.

Desde 25 de dezembro, o regime sírio conduz uma ofensiva para recuperar a província de Idleb, a única que lhe escapa inteiramente e que é controlada pelo grupo jihadista Hayat Tahrir al-Sham, dominado pela ex-facção síria da Al-Qaeda.

“Se vocês são os padrinhos, o que é o caso, têm que parar o regime. Não se trata de um simples ataque aéreo, o regime tem outras intenções e está avançando em Idleb”, lançou Cavusoglu a Moscou e Teerã.

As autoridades turcas convocaram na terça-feira à noite os embaixadores da Rússia e do Irã em Ancara para comunicar seu constrangimento ante o que considera uma ofensiva contra rebeldes islâmicos sob a luta contra o terrorismo.

O presidente russo, Vladimir Putin, espera unir todos os lados em conflito nos dias 29 e 30 de janeiro em Sochi para encontrar uma saída para o conflito que já custou mais de 340 mil vidas desde 2011.

Além disso, segundo a oposição síria, uma nova rodada de discussões patrocinadas pela ONU deve acontecer em Genebra a partir de 21 de janeiro.

Após uma séria crise diplomática causada pela destruição em novembro de 2015 de um bombardeiro russo pela aviação turca, Ancara e Moscou se reaproximaram.

Mas há desentendimentos profundos entre a Turquia, que apoia os rebeldes, e a Rússia, que patrocina, juntamente com o Irã, o regime sírio, principalmente sobre o destino de Bashar al-Assad.

Ancara também recusa a participação dos grupos curdos sírios PYD e YPG na reunião programada em Sochi, uma posição reiterada nesta quarta-feira por Cavusoglu.

“Intensos contatos estão em andamento” para preparar a reunião de Sochi, indicou o porta-voz do Kremlin, Dmitry Peskov.

“A Rússia terá dificuldades em propor uma solução política. Sochi já fracassou duas vezes, e há uma falta de clareza sobre os participantes”, observa um diplomata europeu, que se diz “cético” sobre as chances de sucesso desta reunião.

A situação em Idleb é acompanhada de perto pela Turquia, que desdobrou tropas nesta província para criar postos de observação como parte da criação das “zonas de distensão” negociadas por Moscou, Ancara e Teerã.

A Turquia também teme o afluxo de refugiados para seu território se a ofensiva do regime sírio aumentar.

Além disso, a Rússia expressou seu aborrecimento após um ataque às bases russas na Síria com drones lançados, segundo Moscou, da província de Idleb.

Citado pelo jornal Krasnaya Zvezda nesta quarta-feira, o ministério da Defesa russo disse que pediu aos chefes de Estado-Maior e de Inteligência turcos que “impeçam os ataques de drone como os ocorridos”.

Se a ofensiva de Damasco continuar, Erdogan não hesitará, “se necessário”, em telefonar a Putin para pedir-lhe para intervir, assegurou o chefe da diplomacia turca.

Originalmente publicado em: https://www.em.com.br/

Artigos relacionados

0 Comentários

Nenhum comentário ainda!

Não há comentários no momento, gostaria de adicionar um?

Escreva um comentário

Escreva um comentário

Deixe uma resposta

Mailer