Últimas notícias

Erdogan repreende jornalista francês, diz que fala como um seguidor de Gulen

Erdogan repreende jornalista francês, diz que fala como um seguidor de Gulen
janeiro 06
11:40 2018

O presidente turco, Recep Tayyip Erdogan, na sexta-feira, atacou um jornalista francês que lhe perguntou sobre as alegações de que Ancara enviou armas a grupos radicais na Síria, durante uma coletiva de imprensa conjunta com o presidente francês, Emmanuel Macron, no Palácio Elysée em Paris, acusando ele de falar como um membro do Movimento Gulen (que é baseado na fé), relatou a AFP.

“Essas são as palavras da FETO [um nome derrogatório usado pelo governo turco para o Movimento Gulen]. Você deve aprender a não falar com as palavras da FETO”, disse Erdogan ao jornalista investigativo francês Laurent Richard quando ele perguntou sobre os caminhões do serviço de inteligência turco que levavam armas para grupos jihadistas na Síria no final de 2013.

“Estou falando como um jornalista!” respondeu Richard.

“Aqueles [promotores] que realizaram aquela operação [interceptar os caminhões] estão na prisão. Eles eram promotores da FETO. O serviço de inteligência tem a autoridade para transportar armas por caminhão para esse tipo de operação”, Erdogan continuou, acrescentando: “Você me faz essa pergunta. Mas porque não fazer perguntas sobre os 4.000 caminhões dos EUA que transportaram armas? Se você fosse um jornalista, investigaria eles também. Quatro mil caminhões. Escreva sobre eles”.

“Quando você faz as suas perguntas, não fale com as palavras de outro. E quero que saiba, você não tem alguém na sua frente que vai engolir facilmente isso”.

“Hoje eu apenas tentei fazer perguntas que os jornalistas turcos não mais poder fazer a @RT_Erdogan . #pressfreedom” tuitou o jornalista francês logo após a coletiva de imprensa.

Erdogan também repudiou Macron quando o presidente francês disse na coletiva de imprensa conjunta que os países devem respeitar a lei em sua luta contra o terrorismo, declarando preocupação com o destino de estudantes, professores e jornalistas na repressão da Turquia que veio logo em seguida de uma tentativa fracassada de golpe em 15 de julho de 2016.

“O terrorismo não se forma por si só. O terrorismo e os terroristas possuem jardineiros”, disse Erdogan, acrescentando: “Esses jardineiros são essas pessoas vistas como pensadores. Eles regam … a partir de suas colunas nos em jornais”.

O presidente turco também exortou o governo francês a ficar atento a pessoas do Movimento Gulen na França.

Considerando as relações entre Turquia e União Europeia, Erdogan disse que a Turquia está “cansada” de seu processo de adesão à UE e que não pode esperar pela adesão ao bloco indefinidamente.

Como parte da visita de Erdogan a Paris, a Subsecretaria da Indústria da Defesa e o fabricante franco-italiano Eurosam assinaram um acordo de sistema de defesa antimíssil.

De acordo com a agência de notícias estatal Anadolu, Erdogan chamou a assinatura do acordo de defesa como um “paço muito importante”, acrescentando que o acordo inclui a Itália, outro país membro da OTAN.

Ilker Avci, presidente executivo da Turkish Airlines (THY), assinou um acordo não vinculativo com a Airbus sobre um pedido em potencial de 25 aeronaves A350-900 durante a visita, informou a Anadolu.

Erdogan disse que os dois países devem visar um volume comercial de 20 bilhões de euros (77 bilhões de reais).

Fonte: www.turkishminute.com

Artigos relacionados

0 Comentários

Nenhum comentário ainda!

Não há comentários no momento, gostaria de adicionar um?

Escreva um comentário

Escreva um comentário

Deixe uma resposta

Mailer