Últimas notícias

Jornal pró-Erdogan: Turquia poderia expulsar agentes do FBI

Jornal pró-Erdogan: Turquia poderia expulsar agentes do FBI
dezembro 15
16:23 2017

O jornal Yeni Safak, um partidário ferrenho do presidente turco Recep Tayyip Erdogan, na sexta-feira disse que em resposta ao julgamento de um banqueiro turco em Nova Iorque, a Turquia havia lançado uma investigação sobre cerca de 30 agentes do Federal Bureau of Investigation (FBI) na Turquia, alegando que todos eles seriam expulsos se quaisquer ligações ao Movimento Gulen, que é baseado na fé, fossem descobertas.

De acordo com o jornal, a decisão veio depois do depoimento de Huseyin Korkmaz, um ex-policial de Istambul que foi preso pelo regime de Erdogan logo após as operações de corrupção no final de 2013, em um tribunal de Nova Iorque onde Mehmet Hakan Atilla, um executivo do banco estatal Halkbank da Turquia, está sendo julgado por violar as sanções americanas sobre o Irã.

Korkmaz chamou Erdogan de o alvo “Nº 1” em um grupo que também incluía Mehmet Zafer Caglayan, o antigo ministro da economia, e Suleyman Aslan, um antigo executivo chefe do Halkbank, um grande banco estatal turco que foi central para o esquema de quebra de sanções.

Korkmaz, que recebeu 50.000 dólares do FBI como parte de um programa de testemunha, disse que trouxe algumas evidências das operações de corrupção de 17 de dezembro de 2013 em que o comerciante de ouro turco-iraniano Reza Zarrab e o círculo interno do governo do Partido da Justiça e do Desenvolvimento (AKP) e do então Primeiro-Ministro Erdogan foram envolvidos.

Logo após o depoimento de Korkmaz, que deixou a Turquia ilegalmente em 2016 após sua soltura da prisão em 2015, o adido jurídico do FBI na Embaixada dos EUA em Ancara foi convocado ao Departamento de Polícia de Ancara na quarta-feira.

De acordo com o Yeni Safak, o papel dos funcionários do FBI e do Drug Enforcement Administration (DEA; em tradução livre Órgão para o Controle/Combate das Drogas), que oficialmente estão em um número maior que 30 na Turquia, e a partida ilegal de Korkmaz da Turquia e chegada nos EUA com um passaporte falso serão todos investigados.

Se quaisquer ligações com Korkmaz forem identificadas, os agentes do FBI enfrentarão um processo legal de acordo com o Código Penal Turco (TCK), artigos 327 e 328 relacionados ao vazamento de documentos estatais confidenciais. Os agentes do FBI serão expulsos, e nenhum outro funcionário da inteligência americana terá permissão de trabalhar na Turquia, alegou o jornal.

Fonte: www.turkihminute.com

Artigos relacionados

0 Comentários

Nenhum comentário ainda!

Não há comentários no momento, gostaria de adicionar um?

Escreva um comentário

Escreva um comentário

Deixe uma resposta

Mailer