Últimas notícias

Erdogan diz que a Turquia poderia lançar de repente uma operação contra o Curdistão iraquiano

Erdogan diz que a Turquia poderia lançar de repente uma operação contra o Curdistão iraquiano
setembro 25
14:40 2017

No meio de uma crise que vem ocorrendo por causa da decisão do Governo Regional do Curdistão (KRG) de realizar um referendo sobre sua independência na segunda-feira apesar da oposição da Turquia e da comunidade internacional, o presidente turco, Recep Tayyip Erdogan, disse que as forças armadas turcas poderiam lançar de repente uma operação durante alguma noite na região.

“Ninguém mais [exceto israel] reconhece o governo regional do norte do Iraque. E estamos atualmente em uma posição muito diferente com o governo regional do norte do Iraque. É crucial que recuem dessa decisão. É crucial. O governo federal, de qualquer forma, definitivamente não reconhece isso. O conselho, novamente, não aceita isso. É claro, no mesmo princípio, não permitiremos a fundação de um ou mais do que um estado terrorista na Síria. Eles dizem que no norte da Síria, o PYD [Partido da União Democrática] e as YPG [Unidades de Proteção do Povo] vão construir um estado lá. Tudo isso é um sonho vazio para eles,” disse Erdogan.

Argumentando que a Turquia não reconhecerá o referendo não importando o resultado, Erdogan disse que é uma iniciativa ilegítima.

“Estamos tomando todas as medidas políticas, econômicas, comerciais e de segurança necessárias. As forças armadas em Silopi (distrito de Sirnak) deram os passos necessários lá. Não vamos abrir mão de nada. O Irã está na mesma situação neste momento. As nossas forças aéreas estão esperando. Atualmente, apenas saídas para o Iraque estão permitidas. Vamos anunciar outras medidas durante a semana. Esses passos serão dados também. Vamos fechar o cruzamento das fronteiras,” acrescentou Erdogan.

O Ministério das Relações Externas turco emitiu hoje um press release descrevendo o referendo da independência como “nulo” e “vazio” e disse que a Turquia não reconhece o referendo, que não tem legitimidade internacional.

Alegando que o Curdistão iraquiano havia sabotado a estabilidade e a paz na região ao ignorar os avisos da Turquia e realizar o referendo, o ministério disse que a jogada do Curdistão iraquiano trará um preço e que sanções seriam impostas a ele.

O ministério pediu a outros países na região e à comunidade internacional que se abstivessem de reconhecer a iniciativa do referendo.

Fonte: www.turkishminute.com

Artigos relacionados

0 Comentários

Nenhum comentário ainda!

Não há comentários no momento, gostaria de adicionar um?

Escreva um comentário

Escreva um comentário

Deixe uma resposta

Mailer