Últimas notícias
  • Elogiar o movimento Hizmet antes da tentativa de golpe de 2016 não é crime, diz o TEDH O Tribunal Europeu de Direitos Humanos (TEDH) penalizou na Turquia por violar o direito à liberdade de expressão de um ex-professor, afirmando que os comentários públicos a favor do movimento Hizmet feitos antes de uma tentativa de golpe em julho de 2016 não constituem um crime, informou a mídia local na terça-feira....
  • Perguntas de coletiva de imprensa para Erdoğan vazadas com antecedência por jornal O presidente turco Recep Tayyip Erdoğan recebeu uma lista de perguntas em uma coletiva de imprensa na segunda-feira, que foram exatamente as mesmas perguntas vazadas anteriormente por um jornal, reforçando as alegações de que os jornalistas não são livres para perguntar ao presidente o que quiserem....
  • Conselho da Europa deve disciplinar a Turquia sobre ativista preso O Conselho da Europa disse na sexta-feira que vai lançar uma ação disciplinar contra a Turquia por se recusar a libertar o proeminente ativista e filantropo Osman Kavala, desencadeando um procedimento usado apenas uma vez na história da organização....
  • Por que a queda da moeda turca não preocupa Erdogan A moeda nacional da Turquia caiu 45% em relação ao dólar este ano e, no entanto, o Presidente Recep Tayyip Erdogan não parece ter se incomodado com isso....
  • CoE insta “fortemente” as autoridades turcas a liberar Demirtaş O Comitê de Ministros do Conselho da Europa adotou na quinta-feira uma resolução provisória "instando fortemente" as autoridades turcas a assegurar a libertação imediata do líder curdo preso Selahattin Demirtaş....
  • A crise monetária da Turquia Após a demissão do ministro das finanças e sua substituição por um lealista em 2 de dezembro, a lira turca continuou seu declínio constante em relação ao dólar, elevando suas perdas do ano para quase 50%. A moeda turca está novamente sob ataque especulativo, semelhante aos episódios anteriores em julho de 2018 e outubro de 2020. Os cortes antecipados do Banco Central da República da Turquia (CBRT) na taxa de câmbio desde setembro resultaram em um êxodo de capital estrangeiro e em uma corrida na demanda por divisas entre os investidores domésticos. Enquanto isso, os preços globais de commodities e energia permanecem altos (apesar da recente queda nos preços do petróleo), e as expectativas em relação à inflação se deterioraram significativamente, levando a taxa de câmbio TL a cair de 8,30 para 13,60 para o dólar em menos de três meses....
  • Turquia aumentará sua presença na INTERPOL, diz membro recém-eleito do Comitê Executivo A Turquia aumentará sua presença na INTERPOL aumentando seu número de oficiais de ligação na Secretaria Geral e nomeando mais candidatos para cargos superiores dentro da organização, disse na quinta-feira Selçuk Sevgel, membro recém-eleito do Comitê Executivo da INTERPOL, em entrevista à agência estatal de notícias Anadolu, informou o Stockholm Center for Freedom....
  • Papa pede por cura em um Chipre dividido, arcebispo ortodoxo ataca a Turquia Papa encontra os líderes cristãos ortodoxos de Chipre. Pede por cura na ilha dividida. Líder cipriota turco convida papa a visitar o norte. Muitos dos participantes da missa são filipinos que trabalham no Chipre...
  • Ministro das finanças da Turquia, Lutfi Elvan, demite-se em meio à crise monetária O Ministro das Finanças e do Tesouro da Turquia, Lutfi Elvan, renunciou em meio a uma forte queda da lira turca, de acordo com um decreto presidencial emitido no jornal oficial turco na quinta-feira....
  • Documentário sobre femicídios na Turquia é a indicação ao Oscar do Reino Unido Um documentário relatando os esforços dos ativistas que trabalham para acabar com a violência contra as mulheres na Turquia foi escolhido como a entrada oficial do Reino Unido para a categoria de Melhor Longa Metragem Internacional no Oscar....

Presidente Erdogan fala ao telefone com a líder de Myanmar, Suu Kyi

Presidente Erdogan fala ao telefone com a líder de Myanmar, Suu Kyi
setembro 05
16:47 2017

O presidente turco, Recep Tayyip Erdogan, falou ao telefone com a conselheira de estado e líder de fato de Myanmar, Aung San Suu Kyi, e fez referência às crescentes preocupações com violações dos direitos humanos contra os muçulmanos Rohingya, informou a TRT Haber hoje.

De acordo com a reportagem, Erdogan e Suu Kyi discutiram soluções em potencial para a crise e como fazer chegar a ajuda humanitária às pessoas afetadas na região.

O ministro das relações exteriores turco, Mevlüt Çavusoglu, está planejando visitar Bangladesh na quarta-feira já que milhares de muçulmanos Rohingya fugiram para lá. A Turquia havia anteriormente pedido a Bangladesh que ajudasse os muçulmanos Rohingya e prometeu cobrir suas necessidades.

Erdogan disse recentemente que levaria a violência em Myanmar às Nações Unidas e acusou Myanmar de “genocídio” enquanto exortava o secretário-geral da ONU, Antonio Guterres, a colocar pressão sobre o governo de Myanmar devido à crescente violência para com os muçulmanos Rohingya no estado Rakhine, que relata-se deslocou e matou milhares deles.

Uma reportagem da Reuters disse na quarta-feira que mais de 18.000 muçulmanos Rohingya, muitos doentes e alguns com ferimentos à bala, fugiram da pior violência a pegar o noroeste de Myanmar pelo monos nos últimos cinco anos, enquanto milhares mais estão presos na fronteira de Bangladesh ou lutando para alcançá-la.

Ataques recentes feitos por insurgentes Rohingya contra forças de segurança no norte do estado Rakhine de Myanmar e subsequentes confrontos desencadearam o êxodo dos Rohingya, enquanto que o governo evacuava milhares de budistas de Rakhine.

Desde os ataques, cerca de 18.445 Rohingya – em sua maioria mulheres e crianças – registraram-se em Bangladesh, disse a Organização Internacional de Migração (OIM) na quarta-feira.

As Nações Unidas, enquanto condena os ataques dos militantes, pressionou Myanmar para proteger as vidas dos civis sem discriminação e fez uma apelo a Bangladesh para que receba os que estão fugindo da contraofensiva militar.

Ao menos 109 pessoas foram mortas nos confrontos com insurgentes, diz Myanmar, a maioria delas é de militantes, mas também há membros das forças de segurança e civis.

O tratamento de cerca de 1,1 milhão de muçulmanos Rohingya em Myanmar é o maior desafio que a líder nacional, Aung San Suu Kyi, está enfrentando, que foi acusada por críticos ocidentais de não falar claramente por uma minoria que já há um longo tempo tem se queixado de perseguição.

Fonte: www.turkishminute.com

Artigos relacionados

0 Comentários

Nenhum comentário ainda!

Não há comentários no momento, gostaria de adicionar um?

Escreva um comentário

Escreva um comentário

Deixe uma resposta

Mailer