Últimas notícias

Fundação judia diz que outra sinagoga foi atacada em Istambul

Fundação judia diz que outra sinagoga foi atacada em Istambul
julho 24
16:03 2017

A Fundação do Rabinato-chefe turca disse que a sinagoga Balat Ahrida em Istambul foi atacada no sábado, seguindo um incidente similar dois dias antes na sinagoga Neve Shalom perpetrado por um grupo ultranacionalista que protestava contra as medidas de segurança de Israel no Monte do Temple em Jerusalém.

Um tweet postado na conta @tyahuditoplumu da fundação no Twitter disse que os ataques às sinagogas são provocações e pediu ao primeiro-ministro turco, Binali Yildirim, e ao Ministro do Interior, Suleyman Soylu, que tomem as medidas necessárias para a segurança da minoria judia na Turquia.

Em resposta ao ataque na quinta-feira por ultranacionalistas afiliados aos Alperen Ocaklari, uma ramificação do movimento nacionalista turco chamado os Lobos Cinzentos (Ulku Ocaklari), a comunidade judia turca emitiu uma declaração que dizia: “Condenamos o ataque provocativo em frente da nossa sinagoga Neve Shalom nesta noite e estamos pedindo às autoridades relevantes que tomem ação”.

O grupo ultranacionalista havia se reunido na frente da Neve Shalom em Istambul na noite de quinta-feira e chutaram os portões da sinagoga enquanto arremessavam peras em protesto às medidas de segurança no Monte do Templo.

O governo israelense havia instalado detectores de metal no complexo santo depois que agressores mataram dois policiais israelenses no fim de semana passado. O corpo religioso muçulmano que tem autoridade sobre o local anunciou que os detectores de metal foram uma tentativa de mudar o status quo e pediu aos devotos que não entrassem no local. Desde então, confrontos violentos entre soldados israelenses e manifestantes muçulmanos tem ocorrido continuadamente no complexo.

Três palestinos foram mortos em confrontos nas ruas com forças israelenses em Jerusalém e três israelenses foram mortos a facadas em um assentamento da Cisjordânia na sexta-feira.

O grupo nacionalista disse em uma declaração lida no lado de fora da Neve Shalom que Israel era um “estado terrorista” que buscava bloquear a liberdade religiosa aos muçulmanos.

Se vocês impedirem a nossa liberdade religiosa lá, então nós impediremos a sua liberdade religiosa aqui”, dizia a declaração, lida pelo presidente local do grupo, Kursat Mican.

Fonte: www.turkishminute.com

Artigos relacionados

0 Comentários

Nenhum comentário ainda!

Não há comentários no momento, gostaria de adicionar um?

Escreva um comentário

Escreva um comentário

Mailer