Últimas notícias
  • Elogiar o movimento Hizmet antes da tentativa de golpe de 2016 não é crime, diz o TEDH O Tribunal Europeu de Direitos Humanos (TEDH) penalizou na Turquia por violar o direito à liberdade de expressão de um ex-professor, afirmando que os comentários públicos a favor do movimento Hizmet feitos antes de uma tentativa de golpe em julho de 2016 não constituem um crime, informou a mídia local na terça-feira....
  • Perguntas de coletiva de imprensa para Erdoğan vazadas com antecedência por jornal O presidente turco Recep Tayyip Erdoğan recebeu uma lista de perguntas em uma coletiva de imprensa na segunda-feira, que foram exatamente as mesmas perguntas vazadas anteriormente por um jornal, reforçando as alegações de que os jornalistas não são livres para perguntar ao presidente o que quiserem....
  • Conselho da Europa deve disciplinar a Turquia sobre ativista preso O Conselho da Europa disse na sexta-feira que vai lançar uma ação disciplinar contra a Turquia por se recusar a libertar o proeminente ativista e filantropo Osman Kavala, desencadeando um procedimento usado apenas uma vez na história da organização....
  • Por que a queda da moeda turca não preocupa Erdogan A moeda nacional da Turquia caiu 45% em relação ao dólar este ano e, no entanto, o Presidente Recep Tayyip Erdogan não parece ter se incomodado com isso....
  • CoE insta “fortemente” as autoridades turcas a liberar Demirtaş O Comitê de Ministros do Conselho da Europa adotou na quinta-feira uma resolução provisória "instando fortemente" as autoridades turcas a assegurar a libertação imediata do líder curdo preso Selahattin Demirtaş....
  • A crise monetária da Turquia Após a demissão do ministro das finanças e sua substituição por um lealista em 2 de dezembro, a lira turca continuou seu declínio constante em relação ao dólar, elevando suas perdas do ano para quase 50%. A moeda turca está novamente sob ataque especulativo, semelhante aos episódios anteriores em julho de 2018 e outubro de 2020. Os cortes antecipados do Banco Central da República da Turquia (CBRT) na taxa de câmbio desde setembro resultaram em um êxodo de capital estrangeiro e em uma corrida na demanda por divisas entre os investidores domésticos. Enquanto isso, os preços globais de commodities e energia permanecem altos (apesar da recente queda nos preços do petróleo), e as expectativas em relação à inflação se deterioraram significativamente, levando a taxa de câmbio TL a cair de 8,30 para 13,60 para o dólar em menos de três meses....
  • Turquia aumentará sua presença na INTERPOL, diz membro recém-eleito do Comitê Executivo A Turquia aumentará sua presença na INTERPOL aumentando seu número de oficiais de ligação na Secretaria Geral e nomeando mais candidatos para cargos superiores dentro da organização, disse na quinta-feira Selçuk Sevgel, membro recém-eleito do Comitê Executivo da INTERPOL, em entrevista à agência estatal de notícias Anadolu, informou o Stockholm Center for Freedom....
  • Papa pede por cura em um Chipre dividido, arcebispo ortodoxo ataca a Turquia Papa encontra os líderes cristãos ortodoxos de Chipre. Pede por cura na ilha dividida. Líder cipriota turco convida papa a visitar o norte. Muitos dos participantes da missa são filipinos que trabalham no Chipre...
  • Ministro das finanças da Turquia, Lutfi Elvan, demite-se em meio à crise monetária O Ministro das Finanças e do Tesouro da Turquia, Lutfi Elvan, renunciou em meio a uma forte queda da lira turca, de acordo com um decreto presidencial emitido no jornal oficial turco na quinta-feira....
  • Documentário sobre femicídios na Turquia é a indicação ao Oscar do Reino Unido Um documentário relatando os esforços dos ativistas que trabalham para acabar com a violência contra as mulheres na Turquia foi escolhido como a entrada oficial do Reino Unido para a categoria de Melhor Longa Metragem Internacional no Oscar....

O “Golpe de Erdoğan” Um Ano Depois

O “Golpe de Erdoğan” Um Ano Depois
julho 10
10:14 2017

No meu primeiro artigo apresentei a vocês dois portais de notícias. Um deles, o Stockholm Center for Freedom (SCF), (http://stockholmcf.org/), acaba de lançar um relatório sobre o golpe fracassado de 15 de julho de 2016, que ocorreu na Turquia. Erdoğan e os seus correligionários acusaram o clérigo moderado Fethullah Gülen por tramar o golpe e prometeram que iriam limpar toda a máquina estatal desse “vírus”.  Faltam 10 dias para completar um ano do suposto golpe. O porta-voz do presidente turco, Recep Tayyip Erdoğan, recentemente anunciou que nos dias 15 e 16 de julho será organizado um evento de comemoração e, inclusive o próprio Erdoğan, homenageará.

O título do relatório é “O Golpe de Erdoğan”. Com base em dados publicamente disponíveis, as acusações de golpe, testemunhos em julgamentos judiciais, entrevistas privadas, revisões de pareceres de especialistas militares e outras evidências coletadas pelos pesquisadores, o SCF está bastante confiante de que aquele episódio nem sequer pode ser qualificado como uma tentativa de golpe em sentido de mobilização militar, a qual foi excepcionalmente limitada em número de participantes, ocorreu em apenas duas cidades, foi mal gerenciada e desafiou as práticas estabelecidas, como a tradição, as regras de engajamento e os procedimentos operacionais padrão dos militares turcos.

Conforme o relatório, “esta foi uma continuação de uma série de false flag que foram descobertas nos últimos dois anos sob o governo autoritário do regime de Erdoğan e certamente foi a mais sangrenta”. “Erdoğan parece ter aproveitado rumores de golpe amplamente divulgados na capital turca e organizado um show para roubar o vento e criar sua oposição para uma perseguição”.

Uma das partes mais interessantes do relatório é entrevista com o clérigo moderado, auto-exilado nos EUA desde 1999, Fethullah Gülen. Pela primeira vez ele compartilha com a mídia que ele havia ouvido “algumas vezes que o chefe do Estado Maior, Hulusi Akar, está planejando um golpe”. Gülen negou veementemente as acusações de infiltrações e defendeu que “é o direito natural de todos os cidadãos trabalharem nas instituições do Estado”. Ainda disse que o seu pedido não foi atendido e que se refere ao fato de as instituições internacionais independentes formarem uma comissão para apurar o caso. Ele ressaltou que está totalmente aberto às entrevistas caso haja uma iniciativa nesse sentido e aceitará qualquer decisão dessa comitiva.

O partido de oposição da Turquia iniciou uma marcha no dia 15 de junho, em Ancara, com destino a uma prisão local em que se encontra Enis Berberoğlu, do Partido Republicano do Povo. Milhares de manifestantes iniciaram a caminhada a partir de Ancara. Kemal Kılıçdaroğlu disse que a sentença foi motivada pelo presidente Recep Tayyip Erdoğan e fez as seguintes afirmações: “Vamos fazer o mundo todo ouvir. Nós estamos diante de um regime ditatorial turco”. Desde o início, os vários formadores de opinião da oposição participaram da marcha. Faltam quase 100 Km para chegarem ao destino, mas quase todos os correligionários de Erdoğan ameaçam Kılıçdaroğlu. Os ex-líderes do partido curdo (HDP), como Ahmet Türk, também estão entre os participantes da marcha.

Tudo mostra que a situação na Turquia é cada vez mais polarizada e ditatorial. Após um ano, Erdoğan ainda não conseguiu provar as acusações contra o movimento Hizmet. Milhares de funcionários públicos, militares, policiais, juízes, professores, ou foram demitidos ou estão presos. Mas a mentira é sempre descoberta, ou hoje ou amanhã. Parece que realmente falta muito pouco. E nesse dia essas pessoas que sofreram com o sultão Erdoğan se tornarão heróis, enquanto ele será considerado o Adolf Hitler do século XXI.

——————–

Imagem

Erdoğan, o novo Hitler.

(Fonte):

http://www.frontpagemag.com/sites/default/files/styles/article_full/public/uploads/2016/01/c1-copy1.jpg?itok=8U0UgXII

Originalmente publicado em: http://jornalri.com.br

Artigos relacionados

0 Comentários

Nenhum comentário ainda!

Não há comentários no momento, gostaria de adicionar um?

Escreva um comentário

Escreva um comentário

Deixe uma resposta

Mailer