Últimas notícias
  • CoE insta “fortemente” as autoridades turcas a liberar Demirtaş O Comitê de Ministros do Conselho da Europa adotou na quinta-feira uma resolução provisória "instando fortemente" as autoridades turcas a assegurar a libertação imediata do líder curdo preso Selahattin Demirtaş....
  • A crise monetária da Turquia Após a demissão do ministro das finanças e sua substituição por um lealista em 2 de dezembro, a lira turca continuou seu declínio constante em relação ao dólar, elevando suas perdas do ano para quase 50%. A moeda turca está novamente sob ataque especulativo, semelhante aos episódios anteriores em julho de 2018 e outubro de 2020. Os cortes antecipados do Banco Central da República da Turquia (CBRT) na taxa de câmbio desde setembro resultaram em um êxodo de capital estrangeiro e em uma corrida na demanda por divisas entre os investidores domésticos. Enquanto isso, os preços globais de commodities e energia permanecem altos (apesar da recente queda nos preços do petróleo), e as expectativas em relação à inflação se deterioraram significativamente, levando a taxa de câmbio TL a cair de 8,30 para 13,60 para o dólar em menos de três meses....
  • Turquia aumentará sua presença na INTERPOL, diz membro recém-eleito do Comitê Executivo A Turquia aumentará sua presença na INTERPOL aumentando seu número de oficiais de ligação na Secretaria Geral e nomeando mais candidatos para cargos superiores dentro da organização, disse na quinta-feira Selçuk Sevgel, membro recém-eleito do Comitê Executivo da INTERPOL, em entrevista à agência estatal de notícias Anadolu, informou o Stockholm Center for Freedom....
  • Papa pede por cura em um Chipre dividido, arcebispo ortodoxo ataca a Turquia Papa encontra os líderes cristãos ortodoxos de Chipre. Pede por cura na ilha dividida. Líder cipriota turco convida papa a visitar o norte. Muitos dos participantes da missa são filipinos que trabalham no Chipre...
  • Ministro das finanças da Turquia, Lutfi Elvan, demite-se em meio à crise monetária O Ministro das Finanças e do Tesouro da Turquia, Lutfi Elvan, renunciou em meio a uma forte queda da lira turca, de acordo com um decreto presidencial emitido no jornal oficial turco na quinta-feira....
  • Documentário sobre femicídios na Turquia é a indicação ao Oscar do Reino Unido Um documentário relatando os esforços dos ativistas que trabalham para acabar com a violência contra as mulheres na Turquia foi escolhido como a entrada oficial do Reino Unido para a categoria de Melhor Longa Metragem Internacional no Oscar....
  • Homem sequestrado pela inteligência turca forçado a testemunhar contra deputados da oposição Segundo Gergerlioğlu, Yasin Ugan foi forçado a testemunhar sob tortura que os dois deputados eram filiados ao movimento Hizmet, um grupo baseado na fé inspirado nos ensinamentos do clérigo turco Fethullah Gülen, que tem sido alvo do presidente turco Recep Tayyip Erdoğan desde as investigações de corrupção de 17-25 de dezembro de 2013, que implicaram o então primeiro-ministro Erdoğan, seus familiares e seu círculo interno....
  • 8 morrem em fortes tempestades que assolaram o oeste da Turquia As províncias do oeste da Turquia, incluindo a cidade mais populosa do país, Istambul, foram duramente atingidas por condições climáticas adversas, com oito pessoas morrendo como resultado de acidentes relacionados ao clima em três províncias, noticiou a mídia turca na terça-feira....
  • Autoridades na Turquia investigam avisos de escassez de medicamentos após queda da lira As autoridades turcas estão sondando as discrepâncias entre os registros e os estoques reais de alguns medicamentos, disse o Ministério da Saúde na terça-feira, depois que consumidores, farmácias e chefes de indústria advertiram sobre as interrupções nos fornecimentos devido a uma queda da moeda....
  • “Nosso dinheiro não tem valor”: Aumenta a frustração na Turquia com a crise de Lira A insistência do Presidente Recep Tayyip Erdogan em direcionar a política monetária e manter as taxas de juros baixas está drenando a confiança, dizem os economistas....

E agora José?

E agora José?
abril 17
14:09 2017

Sei bem que o título chamará a atenção para a literatura. Pois, como é sabido, o mencionado título é trecho do poema “José” de Carlos Drummond de Andrade. Porém, infelizmente, desta vez nos mostrará um caso de quase desespero sobre o futuro de um país. Sim, estarei certamente falando da Turquia.

Foi escrito muitas vezes sobre o surgimento do Partido da “Justiça” e “Desenvolvimento”, AKP, do atual presidente Recep Tayyip Erdogan. Perdão, “ele não tem ligação com seu antigo partido devido à constituição.” O AKP foi fundado em 2001 por um grupo que sofreu perseguição durante o período do golpe pós-moderno em 1997. Diferentemente da corrente que seguiam, o Islã político, eles prometiam mudar seu discurso e se comprometiam com a democracia, liberdades, justiça e desenvolvimento, que são princípios da União Europeia, assim como um dos primeiros objetivos deles foi a integração da Turquia na EU.

Porém, o poder é venenoso; depois do terceiro mandato de primeiro-ministro, Erdogan mudou seu discurso democrático para um discurso autocrático e, ainda mais, queria trazer o sistema presidencialista com a nova constituição, que também prometiam. E, assim, desde 2010, começou uma nova era.

No último domingo, 16 de abril, o presidente Erdogan conseguiu alcançar a seu objetivo. Através de um referendo, o povo turco aprovou uma nova constituição que lhe dará poderes mais amplos, incluindo a dissolução do parlamento, caso queira, a nomeação de juízes do supremo tribunal, entre outros. Já falando destes dois aspectos da nova constituição, entende-se o que está esperando a “Nova Turquia.” Sim, infelizmente, o que será vivenciado na “Nova Turquia” não é um futuro brilhante. Aliás, desde 2013 vivencia-se um período não-brilhante. Muitos críticos, que estão sendo presos ou exilados atualmente, chamaram isso de despotismo e já existe um presidencialismo sendo praticado desde 2014, o ano em que Erdogan foi eleito à presidência da República. Portanto, Erdogan, até em discurso, acabou afirmando que o referendo seria feito para aprovar e oficializar um caso já praticado. E o povo, como indicado antes, aprovou e oficializou o presidencialismo.

Nada a dizer além de um ditado de um poeta árabe, Umar Hayyam:

“Se está apaixonado um povo por seu executor,

Toca, se quiser, sino, faça-o chama da chamada para a oração…”

O que está acontecendo na Turquia é o mesmo, um povo votou em sua execução achando que seria uma libertação. No final das contas, todos se arrependerão, ou receio que será um caso como o da Síria.

Daí eu pergunto, desde já, aqueles que se arrependerão:

E agora José?

A liberdade acabou,

A democracia morreu.

Já não retorno mais.

~ Atilla Kuş ~

Artigos relacionados

2 Comentários

  1. J. M. de Barros Dias
    J. M. de Barros Dias abril 17, 16:53

    Ânimo, amigo Atilla!
    Lembre que há sempre alguém que resiste, há sempre alguém que diz não.

    Responda a esse comentário
  2. Jairo
    Jairo abril 22, 15:05

    Pois é amigo Átila, tanto na Turquia como no Brasil, são tempos muito difíceis, mais lá do aqui.
    Mas a luta deve continuar e não devemos jamais perde a esperança de tempos melhores.
    Nem sempre coletemos o que plantamos, mas, certamente, alguém colherá.
    Abraços.

    Responda a esse comentário

Escreva um comentário

Deixe uma resposta

Mailer