Últimas notícias

Erdogan chama os jornalistas presos na Turquia de “ladrões, estupradores de crianças, terroristas”

Erdogan chama os jornalistas presos na Turquia de “ladrões, estupradores de crianças, terroristas”
março 22
11:41 2017

Em uma época quando a Turquia está em primeiro lugar na lista de países com o número mais alto de jornalistas presos, o presidente da Turquia, Recep Tayyip Erdogan, disse que os jornalistas que estão nas prisões do país são todos “ladrões, estupradores de crianças ou terroristas”.

O governo do Partido da Justiça e do Desenvolvimento (AKP) tem cada vez mais apertado o cerco contra jornalistas e veículos de mídia desde o golpe fracassado em 15 de julho de 2016 que matou 240 pessoas e feriu outras mil. De acordo com relatório publicado em 26 de janeiro pelo grupo de advocacia nova, o Centro de Estocolmo para a Liberdade (SCF), 191 jornalistas estão na cadeia, 92 estão sendo procurados e 839 foram indiciados na Turquia. Outras fontes colocam o número de jornalistas presos em 149.

Em uma de suas reuniões costumeiras com os muhtares [chefes de bairro] no palácio presidencial em Ancara na quarta-feira, Erdogan disse: “Eu digo: ‘deem-me a lista dos jornalistas presos’. Eu olho a lista e vejo que todos eles são ladrões, estupradores de crianças ou terroristas. Recentemente, uma lista de 149 pessoas [jornalistas presos] chegou. Quando você vê os crimes que cometeram, eles incluem trazer mecanismos de bombas do norte do Iraque para a Turquia, o crime de outro é realizar um ataque armado contra uma viatura policial. Outro foi preso com explosivos. Existem muitos que vão de ladrões de banco a aqueles entre eles que estão incendiando escritórios de eleição. Enquanto que 144 deles foram presos sob acusações de terrorismo, quatro deles foram presos por cometerem pequenos delitos”.

Entre os jornalistas presos na Turquia estão figuras proeminentes como Ahmet Altan, Mehmet Altan, Nazli Ilicak, Sahin Alpay e Ahmet Turan Alkan que são conhecidos por seu apoio ao desenvolvimento democrático da Turquia.

Em seu discurso, Erdogan também falou sobre o caso do jornalista turco-alemão Deniz Yucel que foi detido na Turquia em 14 de fevereiro como parte de uma investigação por publicar histórias sobre os e-mails vazados do genro do Presidente Erdogan e Ministro das Energias, Berat Albayrak, e foi preso por um tribunal em 27 de fevereiro.

Yucel é um repórter do jornal alemão Die Welt.

Erdogan repetiu sua alegação anterior de que Yucel na verdade não é um jornalista mas um espião e terrorista.

“A chanceler alemã veio aqui e quis que eu devolvesse ele. E disse a ela: ‘o judiciário é independente’. Dei a ela os dossiês de 4.500 terroristas. Ela disse: ‘o judiciário está avaliando eles’. Eu disse a ela: ‘o judiciário também está avaliando aqui [o caso de Yucel], não podemos interferir com ele’”, disse Erdogan.

Fonte: www.turkishminute.com

Artigos relacionados

0 Comentários

Nenhum comentário ainda!

Não há comentários no momento, gostaria de adicionar um?

Escreva um comentário

Escreva um comentário

Deixe uma resposta

Mailer