Últimas notícias
  • Bancos turcos adotando o sistema de pagamentos russo Cinco bancos turcos assumiram o sistema de pagamentos russo conhecido como Mir, disse no sábado o presidente turco Recep Tayyip Erdoğan, após suas conversas com o presidente Vladimir Putin no resort do Mar Negro de Sochi.  ...
  • Putin tem a chave para a reeleição de Erdoğan, diz o analista russo O contínuo apoio político e financeiro do presidente russo Vladimir Putin é necessário para que o presidente turco Recep Tayyip Erdoğan ganhe a reeleição no próximo ano, disse um importante analista russo na segunda-feira, refletindo sobre uma reunião entre eles em Sochi, Rússia, que gerou alarme nas capitais ocidentais. ...
  • Usina nuclear na Ucrânia é bombardeada A Rússia e a Ucrânia trocaram acusações na segunda-feira de que cada lado está bombardeando a maior usina nuclear da Europa, no sul da Ucrânia. A Rússia alegou que o bombardeio ucraniano causou um aumento de energia e incêndios e forçou o pessoal a baixar a produção de dois reatores, enquanto a Ucrânia culpou as tropas russas por armazenarem armas lá. ...
  • Turquia está construindo fábrica de drones na Ucrânia para combater as forças de Putin A empresa turca Baykar, que produz os muito amados drones de ataque "Bayraktars" da Ucrânia, está atualmente no processo de construção de uma fábrica em território ucraniano, segundo o embaixador da Ucrânia na Turquia, Vasyl Bodnar. ...
  • Inflação anual do Istambul atinge a maior alta de 99% em 24 anos Os preços de varejo na maior cidade da Turquia e centro comercial da Istambul aumentaram 4,09% mês a mês em julho, para uma taxa anual de 99,11%, a maior inflação da cidade desde fevereiro de 1998, informou a mídia local na segunda-feira, citando dados da Câmara de Comércio Istambul (İTO). ...
  • Turquia e Rússia devem atuar em cooperação contra o terrorismo na Síria O presidente russo Vladimir Putin e o presidente turco Tayyip Erdogan confirmaram a determinação de agir em cooperação contra organizações terroristas na Síria, de acordo com uma declaração conjunta após sua reunião bilateral. ...
  • Rússia está usando usina nuclear como ‘escudo’, situação ‘fora de controle’, dizem as autoridades  As autoridades internacionais estão cada vez mais alarmadas com a situação de segurança na usina elétrica de Zaporizhzhia, a maior usina nuclear da Europa, com o embaixador americano na Ucrânia na quarta-feira acusando as forças russas de usá-la como "escudo nuclear" - disparando contra os ucranianos em torno da instalação, sabendo que eles não podem atirar de volta por medo de desencadear uma catástrofe nuclear. ...
  • Inflação na Turquia sobe para quase 80%, atingindo os consumidores A inflação anual na Turquia subiu para quase 80% em julho, dados oficiais mostraram na quarta-feira, com os preços dos alimentos, da habitação e da energia atingindo duramente os consumidores. ...
  • O poder de longo alcance de Erdoğan: 3 austro-turcos detidos por suspeita de espionagem O Ministério do Interior austríaco confirmou que três turcos austríacos foram detidos em junho por suspeita de espionagem de dissidentes para a Organização Nacional de Inteligência da Turquia (MİT) e foram libertados aguardando julgamento após interrogatório, informou a Turkish Minute. ...
  • Vítimas da repressão pós-golpe de Erdoğan presas na Turquia depois de rejeitas pela Grécia Três turcos que enfrentavam a prisão por acusações falsas de terrorismo como parte de uma repressão lançada pelo presidente Recep Tayyip Erdoğan após uma tentativa de golpe em 2016 e foram forçados de volta pela Grécia no início de julho, depois de terem fugido através da fronteira, foram presos pelas autoridades turcas, informou a Turkish Minute na quarta-feira. ...

Erdogan: Velejar sob cores falsas

Erdogan: Velejar sob cores falsas
março 08
15:05 2017

Vários anos após a derrota da Alemanha nazista, o fascismo mais uma vez começou a entrar na moda entres os líderes de hoje em dia. Ele tem aumentado através do mundo em ondas de patriotismo, que é como o nazismo surgiu na Alemanha e Hitler veio ao poder. Ele está se espalhando por toda a Europa e outros países asiáticos. O crescimento do fascismo e do neonazismo foi ignorado até agora como sendo o movimento de um punhado de jovens mal guiados. Contudo, as coisas mudaram nos últimos dois anos, pois líderes fascistas começaram a ganhar os corações das pessoas através da sempre crescente onda de xenofobia e racismo alimentados por temores de jihadistas wahhabitas.

O fascismo tem se espalhado como um vírus e um dos principais bastiões do mundo de secularismo, a Turquia, tem de forma lenta e firme se convertido ao Islã radical sob a liderança do curdofóbico e sufifóbico Recep Tayyip Erdogan. Ele vem mudando a Turquia passo a passo em direção do fascismo através da censura, sufifobia e de um punho de ferro sobre a repressão do exército contra as minorias curdas e contra os sufis. A Turquia mudou desde que Erdogan tomou as rédeas do poder. A “Era de Erdogan” transformou ela em um país que adotou a violência, ameaças e apoio ao terrorismo como ferramentas de política externa. Ele elogiou e apoiou abertamente Hitler, depois do que ele foi trolado nas mídias sociais. Ele até ameaçou bloquear o Twitter e outras mídias sociais no país.

Erdogan era membro do “Partido do Bem-Estar Social” (Welfare Party), um partido de ideologia wahhabita extrema fundamentalista, que foi declarado inconstitucional em 1998 sob a justificativa de ameaçar o secularismo da Turquia e foi fechado pelo tribunal constitucional turco. Ele foi preso por recitar um poema com versos incitando à violência jihadista. Ele mais tarde fundou o AKP (Partido da Justiça e do Desenvolvimento), uma ramificação da Irmandade Muçulmana, que chegou ao poder em 2002. Desde então ele focou no crescimento econômico alimentado por financiamento wahhabita vindo da Família Real do Catar para seguir os planos wahhabitas. Armado com uma prosperidade econômica crescente, ele tem introduzido lentamente o plano de promover o fanatismo religioso e a partir disso ferir a estrutura constitucional de secularismo da Turquia.

Sob sua liderança, a Turquia seguiu o Paquistão nessa rota ao usar abertamente terroristas para avançar seus planos de política externa. É um fato bem conhecido que o Exército Turco atacou abertamente a Síria e o Iraque se escondendo atrás do Estado Islâmico (ISIS) e outros assim chamados rebeldes moderados (na verdade iguais ou piores que o ISIS). Ele apoiou abertamente a política de terroristas bons e maus ao rotular todas as organizações fanáticas, incluindo ramificações da al-Qaeda (como a al-Nusra), como rebeldes moderados. Como no Paquistão, os terroristas treinados pela Turquia voltaram para casa para fazer alguns atentados a bomba e mataram muitas pessoas. Esses tipos de atentado ajudaram Erdogan a fortalecer ainda mais seu domínio sobre o poder na Turquia e podar a liberdade doméstica em nome do controle do terrorismo.

A Turquia tem lenta porém firmemente se movido em direção do radicalismo sob a tutela de seu atual presidente, Recep Tayyip Erdogan. É um fato bem conhecido que Erdogan abriga um sonho de reavivamento do califado próximo ao seu coração, com ele mesmo como califa, e isso é de fato uma ideia de seu mestre político, Hassan al-Banna, o fundador da Irmandade Muçulmana. Sua busca por sonhos de califado é um dos principais fatores por detrás do surgimento do ISIS. Sob sua presidência, o Exército Turco recebe a culpa por treinar organizações terroristas, mas também por apoiar ataques contra os territórios soberanos da nação síria e iraquiana. O Exército Turco marchou com organizações terroristas da mesma forma que o Exército Paquistanês marchou com terroristas em Kargil e na Caxemira.

Ele tomou a liderança dos déspotas da África e Coreia do Norte quanto a prender jornalistas, de acordo com o Comitê para Proteger Jornalistas (CPJ) em 2012 e 2013. Os casos de prisão de jornalistas diminuiu desde 2014, o que se deve em sua maioria aos jornalistas aprendendo a lição e evitando alegações diretas contra o governo. Além disso, a máquina do governo para a repressão na Turquia encontrou novos alvos, como por exemplo o erudito islâmico turco radicado nos EUA Fethullah Gulen que com suas ideias inspirou o movimento social global Hizmet. Incidentalmente o “golpe” (?) ajudou Erdogan a aumentar seu controle sobre o poder e neutralizar a ameaça de um golpe real pelo Exército. Essa única jogada ajudou ele a atacar o renomado líder sufi, Fethullah Gulen, e sua rede de instituições educacionais. Ele tem exigido a prisão e extradição de Gulen dos EUA. Ele pode até chantagear o presidente americano, Donald Trump, ao ameaçar cortar o acesso a estratégica base aérea em Incirlik, que feriria os interesses militares americanos na região.

Erdogan se tornou cada vez mais paranoico e autoritário ao longo dos anos de regime. Ele culpou Fethullah Gulen pela tentativa frustrada de golpe do ano passado na Turquia e continua falando de boca cheio aos sete ventos sobre as supostas conexões terroristas de Gulen (ignorando suas próprias raízes extremistas e as profundas conexões wahhabitas da Irmandade Muçulmana). É um fato sabido por todos que Gulen é bem conhecido ativista educacional e humanitário, sendo o inspirador e mentor de uma rede mundial de instituições educacionais com uma mensagem de harmonia interconfessional, que já foi apoiada pelo Governo Turco (agora subvertido por seu presidente wahhabita). Ele está exercendo pressão sobre os governos de países onde essas Instituições operam para fechar as Instituições ligadas a Gulen, apesar de seu bom histórico quanto a acusações falsas de apoiar o terrorismo.

A diferença entre o wahhabismo e o sufismo é mesma entre o ódio e o amor, e o mundo sabe qual dos dois passa mensagens de paz e qual apoia organizações, como o ISIS, como sendo os pilares dessas ideologias. É um fato bem estabelecido que a família Erdogan se beneficiou com o surgimento do ISIS e comprou petróleo ao um preço mínimo do ISIS por segurança do petróleo. Ele chegou ao ponto de atacar um caça russo quando a Rússia se juntou à batalha contra o terrorismo em apoio à Síria. O fascismo emergente na Turquia ameaça o mundo com o surgimento de outra nação oportunista que apoia o terrorismo, como o Paquistão, o que pode ser uma ameaça maior à paz global em virtude de ser a porta entre a Europa e o Oriente Médio devido a sua posição estratégica. O mundo precisa se erguer de seu sono e das as mãos contra o crescimento do fascismo na Turquia.

Akhlaq Ahmed Usmani

Editor do site DiplomacyToday.in

Fonte: www.diplomacytoday.in

Artigos relacionados

0 Comentários

Nenhum comentário ainda!

Não há comentários no momento, gostaria de adicionar um?

Escreva um comentário

Escreva um comentário

Deixe uma resposta

Mailer