Últimas notícias

Apesar da viagem adiada, presidente do Parlamento Europeu favorece diálogo com Turquia

Apesar da viagem adiada, presidente do Parlamento Europeu favorece diálogo com Turquia
novembro 19
10:19 2016

Apesar de que o Parlamento Europeu (PE) na quarta-feira ter adiado uma visita a Ancara de dois de seus membros devido a um desacordo com o governo turco, particularmente por causa da relatora da Turquia Kati Piri, o presidente do PE, Martin Schulz, disse na sexta-feira que o diálogo com a Turquia deveria continuar.

Em uma conversa com um jornal alemão, Schulz, que foi duramente criticado pelo Presidente Recep Tayyip Erdogan e seu círculo interno nas últimas semanas, disse que ninguém se beneficiará da suspensão das negociações com a Turquia, em referência à jornada de quase meio século da Turquia à União Europeia.

Schulz defendeu a ideia de que se as conversas forem suspensas como alguns sugerem, não restariam meios para a UE tivesse um impacto positivo sobre os desenvolvimentos na Turquia. Contudo, o presidente do PE acrescentou que na ocasião de a Turquia reinstaurar a pena de morte conforme seu governo prometeu logo após um golpe fracassado em 15 de julho, não haveria um jeito para que as conversas continuassem pois as negociações seriam automaticamente interrompidas.

Enquanto isso, Elmar Brok, o presidente do Comitê do Parlamento Europeu das Relações Exteriores,

contou ao Die Welt que apesar dos desacordos, uma delegação do PE ainda está considerando uma viagem à Turquia nas próximas semanas. Brok também destacou a importância do diálogo com a Turquia para monitorar os casos de deputados e jornalistas presos. Existem atualmente 145 jornalistas na prisão na Turquia e também 10 deputados curdos como resultado da fase mais recente de uma repressão contra vozes de oposição sob alegações de disseminarem propaganda terrorista.

O PE cancelou sua visita à Turquia depois que Ancara exigiu a exclusão de Piri da delegação. Piri tinha anteriormente sugerido a suspensão das conversas com a Turquia depois da repressão contra deputados curdos em 4 de outubro.

A Turquia tem conduzido um expurgo massivo desde o golpe fracassado em 15 de julho, chamando ele de uma luta contra o terrorismo mas sem o devido processo ou evidências substanciais.

Fonte: www.turkishminute.com

Artigos relacionados

0 Comentários

Nenhum comentário ainda!

Não há comentários no momento, gostaria de adicionar um?

Escreva um comentário

Escreva um comentário

Mailer