Últimas notícias

Não nos importamos com o seu limite, diz o Premiê turco a Schulz do Parlamento Europeu

Não nos importamos com o seu limite, diz o Premiê turco a Schulz do Parlamento Europeu
novembro 03
09:59 2016

O Primeiro-Ministro turco Binali Yildirim atacou o presidente do Parlamento Europeu, Martin Schulz, que criticou duramente a detenção de vários jornalistas do diário Cumhuriyet na segunda-feira, dizendo que as detenções são ainda outro limite cruzado contra a liberdade de expressão na Turquia.

Mandados de prisão foram emitidos para 18 jornalistas do diário, e 12 jornalistas incluindo o editor-chefe do diário, Murat Sabuncu, foram detidos até agora.

“Ah irmão, nós não nos importamos com o seu limite. Nós delinearemos mais um limite por cima do seu limite. A nação [turca] determina qual o nosso limite vai ser”, disse Yildirim, ao discursar na reunião do grupo parlamentar do seu partido [AKP] na terça-feira.

Em várias mensagens em sua conta no Twitter na segunda-feira, Schulz disse que enquanto que ele tinha claramente expressado a admiração da União Europeia pela coragem com que os cidadãos turcos defenderam a democracia como consequência da tentativa de golpe em 15 de julho. No entanto o continuado expurgo massivo “parece motivado por considerações políticas, em vez de uma lógica baseada na lei e na segurança”.

Yildirim também criticou outras autoridades europeias que demonstraram preocupação com a liberdade de imprensa na Turquia por causa da detenção dos jornalistas do Cumhuriyet.

“Detenções foram feitas no diário [Cumhuriyet]. Eles imediatamente começaram a falar em coro, dizendo que a liberdade de imprensa está sendo dizimada [na Turquia]. Nós defenderemos a liberdade de imprensa até o derradeiro fim”, disse Yildirim.

Dezenas de órgãos de mídia no país foram fechados e um enorme número de jornalistas foram presos pelo governo desde a tentativa de golpe fracassada, que ceifou as vidas de mais de 240 pessoas e feriu outras mil.

De acordo com uma reportagem recente da Associação dos Jornalistas Contemporâneos (CGD), 118 órgãos de mídia na Turquia foram fechados, 184 jornalistas foram detidos, 56 jornalistas presos, 866 jornalistas demitidos de seus empregos e 620 jornalistas tiveram suas carteiras de jornalista canceladas durante o período entre julho e setembro.

Fonte: www.turkishminute.com

Artigos relacionados

0 Comentários

Nenhum comentário ainda!

Não há comentários no momento, gostaria de adicionar um?

Escreva um comentário

Escreva um comentário

Deixe uma resposta

Mailer