Últimas notícias

Presidente Erdogan acusa Alemanha de abrigar terroristas

Presidente Erdogan acusa Alemanha de abrigar terroristas
novembro 03
15:28 2016

O presidente da Turquia, Recep Tayyip Erdogan, na quinta-feira, atacou a chanceler da Alemanha Angela Merkel, que criticou a Turquia por suas ações contra a liberdade de imprensa, acusando seu país de abrigar terroristas.

Eles estão nos dando concelhos. Mas somos nós que estamos preocupados com a sua postura. Vocês estão ajudando o terrorismo. Esse terrorismo nos atingirá como um bumerangue. Não esperamos nada de vocês, mas vocês entrarão na história por abrigarem terroristas”, disse Erdogan em uma discurso na capital turca de Ancara.

Em um discurso na quarta-feira, a chanceler alemã Angela Merkel criticou uma incessante repressão do governo contra organizações de imprensa na Turquia por causa da detenção de ao menos 12 jornalistas do jornal opositor Cumhuriyet na segunda-feira.

É altamente alarmante que … a liberdade de imprensa e de opinião estejam de novo e de novo sendo restringidas”, disse Merkel em Berlim. “O exemplo mais recente nesse desenrolar já muito triste é o que aconteceu com os editores e o editor-chefe do jornal Cumhuriyet, e temos dúvidas muito grandes se isso corresponde aos princípios do estado de direito”.

Erdogan disse que a Alemanha, que abriu seus braços para membros de outras organizações terroristas na Turquia, agora está fazendo a mesma coisa para os seguidores do movimento Gulen.

Estamos preocupados que a Alemanha, que tem recebido membros de organizações terroristas como o [ilegal Partido dos Trabalhadores do Curdistão] PKK e o [Partido/Fronte da Liberação Popular Revolucionária] DHKP/C sob sua proteção, vai se tornar agora um quintal da [Organização Terrorista de Fethullah Gulen] FETO”, acrecentou ele.

FETO” é um termo derrogatório cuhado pelo Presidente Erdogan e o governo do Partido da Justiça e do Desenvolvimento (AKP) para se referir ao movimento Gulen, que Erdogan e o AKP acusam de arquitetar a tentativa de golpe fracassada de 15 de julho. O movimento negar fortemente ter qualquer papel na tentativa de golpe.

O terrorismo é como um escorpião. Mais cedo ou mais tarde ele vai picar quem está segurando ele. Eu não vejo um futuro brilhante para a Alemanha. Ela se tornou em um lugar onde terroristas se refugiam. Há ataques racistas contra turcos na Alemanha. É inaceitável que a Alemanha proteja terroristas”, disse Erdogan.

Merkel disse que a Alemanha prestará atenção especial à investigação dos jornalistas. Ela observou que o embaixador da Alemanha na Turquia visitou o escritório do Cumhuriyet na terça-feira “para ressaltar novamente quão importante a questão da liberdade de opinião e de imprensa é para nós”.

É claro, um questão como essa também desempenha um papel central em questões a respeito de conversas sobre a filiação com a União Europeia”, adicionou ela.

Se a Alemanha duvida se a FETO é um grupo terrorista, eu convido eles a vir aqui e visitar o Parlamento Turco e os prédio das Forças Armadas, que foram bombardeados em 15 de julho”, adicionou Erdogan, se referindo à noite da tentativa de golpe militar fracassada.

A tentativa de golpe militar fracassada de 15 de julho matou mais de 240 pessoas e feriu outras mil. Imediatamente após a tentativa de golpe, o governo juntamente ao Presidente Erdogan colocaram a culpa no movimento Gulen.

Apesar de o erudito islâmico turco Fethullah Gulen, cujas opiniões inperaram o movimento, e o movimento terem negado a acusação, Erdogan – chamando a tentativa de golpe de “um presente de Deus” – juntamente ao governo lançaram um amplo expurgo com o objetivo de limpar os simpatizantes do movimento de dentro das instituições estatais, desumanizando suas figuras populares e colocando elas sob custódia.

Cerca de 120.000 pessoas foram expurgadas dos órgãos estatais, passando dos 80.000 foram detidos e mais de 36.000 foram presos desde a tentativa de golpe. Entre os presos estão jornalistas, juízes, promotores, policiais, militares, acadêmicos, governadores e até um comediante. Os críticos argumentam que as listas de simpatizantes de Gulen foram montadas antes da tentativa de golpe.

Fonte: www.turkishminute.com

Artigos relacionados

0 Comentários

Nenhum comentário ainda!

Não há comentários no momento, gostaria de adicionar um?

Escreva um comentário

Escreva um comentário

Deixe uma resposta

Mailer