Últimas notícias

Serviço comunitário por insultar Erdogan

Serviço comunitário por insultar Erdogan
julho 06
16:47 2016

O deputado de Istambul do partido da principal oposição, o Partido Popular Republicano, Eran Erdem recebeu 700 horas de serviço comunitário por supostamente insultar o então primeiro-ministro e atual Presidente Recep Tayyip Erdogan através da mídia.

Foi revelado na mídia turca que o 2º Tribunal Criminal de Primeiro Instância de Istambul sentenciou Erdem a pagar 7.000 liras turcas por “insultar Erdogan” através da mídia em setembro de 2013, que então se transformou em uma sentença de prisão de 350 dias.

A sentença de prisão não recebeu apelo e se tornou o veredito final do tribunal em 27 de janeiro de 2014. A sentença então foi transformada em uma serviço comunitário de 700 horas.

Erdem tuitou na segunda-feira que foi forçado a desembarcar de um voo antes da decolagem no Aeroporto Ataturk de Istambul devido à ordem de um promotor, apesar de não possuir proibição de viajar atualmente.

Seu tweet anterior disse que ele tinha a intenção de viajar para o exterior para passar o Eid al-Fitr que estava chegando, o feriado que marca o fim do mês sagrado Ramadã dos muçulmanos, com sua família, que são obrigados a viver no exterior por terem recebido “ameaças de morte”.

O deputado do CHP recentemente fez incríveis declarações a respeito das atividades do terrorista Estado Islâmico do Iraque e da Síria (ISIS) na Turquia. Erdem alegou que uma revista publicada por Abu Hanzala, um suposto líder do ISIS radicado na Turquia, estava sendo distribuída em paradas de transporte público. Outra asserção que Erdem fez foi que o ISIS estava dirigindo ao menos cinco mesquitas em Istambul.

De acordo com uma declaração recente do Ministro da Justiça da Turquia, Bekir Bozdag, promotores turcos abriram quase 2.000 casos contra pessoas por supostamente insultarem Erdogan desde que foi eleito para a presidência em agosto de 2014.

Críticos acusam Erdogan de intolerância e dizem que ele está usando a lei para sufocar a dissidência. Aqueles que passaram por um julgamento por insultarem Erdogan incluem jornalistas, cartunistas, acadêmicos e até adolescentes.

Fonte: www.turkishminute.com

Artigos relacionados

0 Comentários

Nenhum comentário ainda!

Não há comentários no momento, gostaria de adicionar um?

Escreva um comentário

Escreva um comentário

Deixe uma resposta

Mailer