Últimas notícias

Ministro turco reitera apoio ao Hamas

Ministro turco reitera apoio ao Hamas
junho 23
17:24 2016

O Ministro das Relações Exteriores Mevlut Cavusoglu afirmou que a Turquia cortar as ligações com o Hamas não pode ser definido como condição para normalizar as relações com Israel, acrescentando que o Hamas é essencial para uma paz permanente em Israel

Falando em um coletiva de imprensa em Ancara com o Ministro das Relações Exteriores da República Turca do Chipre do Norte (KKTC) Tahsin Ertugruloglu, Cavusoglu disse “Nossas condições para [normalizarmos] as relações com Israel são bem simples. Não foram cumpridas. Nossa relação com o Hamas não é um segredo. Nossos avisos aos líderes do Hamas também não são um segredo. Nos dias atuais, Israel também aceita que não poderia haver paz permanente sem o Hamas. Nosso apoio ao Hamas continuará em termos de unidade a ser estabelecida na Palestina. [Cortar os laços com o] Hamas não é e não pode ser uma condição para que nossas relações com Israel sejam normalizadas”.

As relações da Turquia com Israel receberam um grande golpe em maio de 2010, quando uma flotilha turca chamada Mavi Marmara que deveria levar ajuda humanitária a Gaza foi atacada por forças israelenses em águas internacionais. Soldados israelenses mataram 10 ativistas aborda da flotilha. O Presidente Recep Tayyip Erdogan, que era o primeiro-ministro na época, tinha estabelecido três condições para as normalizações das ligações; desculpas oficiais, compensação para a família das vítimas e retirada do bloqueio israelense sobre Gaza.

O primeiro-ministro israelense Banjamin Netanyahu tinha se desculpado em um telefonema oficial, enquanto que as questões relacionadas à compensação ainda estão sendo discutidas. Contudo, Israel não parece estar planejando remover o bloqueio contra Gaza no futuro próximo. Israel está exigindo também que processos judiciais em relação ao Mavi Marmara contra o país sejam retiradas.

E ainda mais, Israel insiste que a Turquia deva encerrar as atividades do Hamas, que alega-se ter escritórios no país. O porta-voz de Erdogan Ibrahim Kalin havia refutado anteriormente as alegações. O líder do Hamas Khaled Mashaal se encontrou com Erdogan e o então Primeiro-Ministro Ahmet Davutoglu em 2015. E Saleh al-Arouri do Hamas deixou a Turquia em 2015 devido à intensa pressão americana e israelense.

Fonte: www.turkishreview.com

Artigos relacionados

1 Comentário

  1. Felipe Lordello
    Felipe Lordello junho 23, 21:58

    A Turquia é uma das poucas nações, amigas da Palestina que muito pode ajudar a pressionar as nações ocidentais a deferirem sanções e sérios bloqueios à política sionista de Israel.
    Vida longa à Palestina!

    Responda a esse comentário

Escreva um comentário

Deixe uma resposta

Mailer