Últimas notícias
  • Mais dois navios com grãos partem da Ucrânia, diz o Ministério da Defesa da Turquia  Mais dois navios transportando grãos que saíram dos portos do Mar Negro da Ucrânia no sábado, disse o Ministério da Defesa da Turquia, elevando para 16 o número total de navios a sair do país sob um acordo entre a ONU e a Turquia. ...
  • [ANÁLISE] Erdoğan aumenta o domínio sobre as TSK para facilitar a colaboração com regimes autoritários  O mundo está evoluindo de uma ordem mundial unipolar dominada por um único poder para um sistema político multipolar no qual mais de um poder luta pelo domínio. Na atual luta de grandes potências, o presidente turco Recep Tayyip Erdoğan acredita que pode manter seu poder político aliando-se à Rússia, China e Irã. Após sua reunião bilateral com o presidente russo Vladimir Putin em Sochi em 5 de agosto, Erdoğan disse aos repórteres que Putin o havia convidado para uma reunião da Organização de Cooperação de Xangai (SCO) a ser realizada no Uzbequistão de 16 a 18 de setembro de 2022. Como o Erdoğan explica que, como presidente de um país membro da OTAN, ele possa participar de uma reunião da SCO, que reúne regimes autoritários? Qual é a conexão entre a estreita cooperação do Erdoğan com os regimes autoritários e os regulamentos que levaram ao domínio do Erdoğan sobre as Forças Armadas Turcas (TSK) após uma tentativa de golpe na Turquia em 15 de julho de 2016? ...
  • “Eles estão nos matando”: Migrantes presos em uma pequena ilha pedem ajuda A organização AGreek de direitos humanos tem chamado as autoridades para ajudar dezenas de migrantes e requerentes de asilo que dizem ter ficado presos em uma pequena ilha fluvial na fronteira entre a Grécia e a Turquia. O Conselho Grego de Refugiados disse à CBS News que o contato com o grupo foi perdido na quarta-feira depois que uma jovem entre o povo desesperado foi alegadamente morta por um escorpião esta semana. ...
  • Envolvimento da Turquia com o Afeganistão cresceu desde a tomada do Talibã Enquanto muitos países cortaram os laços diplomáticos com o Afeganistão após o retorno do Talibã ao poder no ano passado, a Turquia, o único membro da OTAN com presença diplomática no país devastado pela guerra, tem sido ativa em muitas frentes. ...
  • Menino britânico, quatro anos, desaparece depois de viajar para a Turquia com sua mãe  Um menino britânico de quatro anos foi dado como desaparecido após viajar para a Turquia com sua mãe. Acredita-se que George Jack Temperley-Wells tenha viajado de Darlington para a região de Antalya com sua mãe, Brogan Elizabeth Temperley, em 29 de junho deste ano. ...
  • 69,3% dos turcos que lutam para pagar por alimentos, diz pesquisa A maioria das pessoas na Turquia está lutando para pagar pelos alimentos, uma vez que o aumento do custo de vida está afetando sua renda, informou a Turkish Minute, citando os resultados de uma pesquisa realizada pelo Centro de Pesquisa Social Yöneylem. ...
  • Turquia acatou a sentença do TEDH sobre Kavala, argumenta o ministro da justiça Ao contrário do que o Tribunal Europeu de Direitos Humanos (TEDH) disse em um julgamento no mês passado, o ministro da justiça da Turquia, Bekir Bozdağ, argumentou que os tribunais...
  • Navio com grãos ucranianos recusados pelo Líbano atraca na Turquia Um navio com milho ucraniano, anteriormente rejeitado por um comprador no Líbano devido a "violação das condições de entrega" atracou no porto de Mersin, na Turquia. ...
  • Bancos turcos adotando o sistema de pagamentos russo Cinco bancos turcos assumiram o sistema de pagamentos russo conhecido como Mir, disse no sábado o presidente turco Recep Tayyip Erdoğan, após suas conversas com o presidente Vladimir Putin no resort do Mar Negro de Sochi.  ...
  • Putin tem a chave para a reeleição de Erdoğan, diz o analista russo O contínuo apoio político e financeiro do presidente russo Vladimir Putin é necessário para que o presidente turco Recep Tayyip Erdoğan ganhe a reeleição no próximo ano, disse um importante analista russo na segunda-feira, refletindo sobre uma reunião entre eles em Sochi, Rússia, que gerou alarme nas capitais ocidentais. ...

“A politização do islamismo é sempre perigosa”

“A politização do islamismo é sempre perigosa”
março 10
15:38 2016

Todos os elementos de um período pré-genocida estão reunidos na Turquia nos dias atuais, afirmou à Lusa um dos porta-vozes do movimento Hizmet (serviço), do clérigo Fethullah Gülen, opositor do Presidente turco Recep Tayyip Erdogan.

Alp Aslandogan, um dos porta-vozes de Gülen – fundador do Hizmet, movimento humanista de orientação islâmica auto-exilado desde 1999 no estado norte-americano da Pensilvânia – citou o medo de realizar atividades coletivas, o controlo dos media e uso do poder do governo para intimidar a população.

“Hoje as liberdades civis estão totalmente ameaçadas. De forma repentina, o governo foi no sentido contrário dos padrões democráticos. As pessoas já não podem nada coletivamente, há vigilância e intimidação. Se alguém for visto com um diário da oposição nas mãos, pode ser atacado e espancado”, disse.

Fethullah Gülen, septuagenário, defende o diálogo inter-religioso, a liberdade de imprensa, de expressão e valores universais, mas é acusado pelo governo de Erdogan de administrar um Estado paralelo e de conspiração política.

Ex-aliado de Erdogan o clérigo tornou-se o seu principal rival. O presidente turco acusa Gülen de agir como “um Estado dentro do Estado” e tentar desestabilizar o governo do Partido da Justiça e do Desenvolvimento (AKP) através dos seus simpatizantes no poder judicial, na polícia e outras instituições.

Para Aslandogan, tudo mudou a partir da terceira eleição de Erdogan como primeiro-ministro em 2011. Em agosto de 2014 foi eleito como Presidente da Turquia.

“Da democracia para o autoritarismo crescente, Erdogan começou a promover a ideia de uma presidência executiva que lhe garantiria imensos poderes e sem prestação de contas. Gülen não apoiou mais”, reforçou.

Interrogado sobre como Fethullah Gülen descreveria a atual administração do presidente turco, o assessor e porta-voz, diz que estaria a meio de caminho entre o autoritarismo e uma ditadura aberta.

“A politização do islamismo é sempre perigosa. O uso da religião para propósitos políticos será sempre prejudicial. A religião serve para os indivíduos se tornarem virtuosos e, juntos em sociedade, expressarem os seus valores e virtudes para se viver numa sociedade mais livre, justa e democrática”, defendeu Aslandogan.

O uso do islamismo como uma ideologia política para criar um regime e capturar o poder “é o que distingue fundamentalmente o pensamento do atual presidente turco dos pensamentos de Gulen”, diz o porta-voz.

Para Aslandogan, tudo dependerá do “grau de maturidade” da sociedade turca e o quanto tolerará atitudes autoritárias do governo.

“Estamos decepcionados, esperávamos uma maior reação pública de oposição a esta situação. Chegará um ponto em que não haverá mais silêncio” conclui.

Fabiola Ortiz dos Santos
Nova Iorque, Estados Unidos
Publicado na Agência Lusa em 01/12/2015
Número de Documento: 20047446

Fonte: www.brasilturquia.com.br

Artigos relacionados

0 Comentários

Nenhum comentário ainda!

Não há comentários no momento, gostaria de adicionar um?

Escreva um comentário

Escreva um comentário

Deixe uma resposta

Mailer