Últimas notícias
  • Elogiar o movimento Hizmet antes da tentativa de golpe de 2016 não é crime, diz o TEDH O Tribunal Europeu de Direitos Humanos (TEDH) penalizou na Turquia por violar o direito à liberdade de expressão de um ex-professor, afirmando que os comentários públicos a favor do movimento Hizmet feitos antes de uma tentativa de golpe em julho de 2016 não constituem um crime, informou a mídia local na terça-feira....
  • Perguntas de coletiva de imprensa para Erdoğan vazadas com antecedência por jornal O presidente turco Recep Tayyip Erdoğan recebeu uma lista de perguntas em uma coletiva de imprensa na segunda-feira, que foram exatamente as mesmas perguntas vazadas anteriormente por um jornal, reforçando as alegações de que os jornalistas não são livres para perguntar ao presidente o que quiserem....
  • Conselho da Europa deve disciplinar a Turquia sobre ativista preso O Conselho da Europa disse na sexta-feira que vai lançar uma ação disciplinar contra a Turquia por se recusar a libertar o proeminente ativista e filantropo Osman Kavala, desencadeando um procedimento usado apenas uma vez na história da organização....
  • Por que a queda da moeda turca não preocupa Erdogan A moeda nacional da Turquia caiu 45% em relação ao dólar este ano e, no entanto, o Presidente Recep Tayyip Erdogan não parece ter se incomodado com isso....
  • CoE insta “fortemente” as autoridades turcas a liberar Demirtaş O Comitê de Ministros do Conselho da Europa adotou na quinta-feira uma resolução provisória "instando fortemente" as autoridades turcas a assegurar a libertação imediata do líder curdo preso Selahattin Demirtaş....
  • A crise monetária da Turquia Após a demissão do ministro das finanças e sua substituição por um lealista em 2 de dezembro, a lira turca continuou seu declínio constante em relação ao dólar, elevando suas perdas do ano para quase 50%. A moeda turca está novamente sob ataque especulativo, semelhante aos episódios anteriores em julho de 2018 e outubro de 2020. Os cortes antecipados do Banco Central da República da Turquia (CBRT) na taxa de câmbio desde setembro resultaram em um êxodo de capital estrangeiro e em uma corrida na demanda por divisas entre os investidores domésticos. Enquanto isso, os preços globais de commodities e energia permanecem altos (apesar da recente queda nos preços do petróleo), e as expectativas em relação à inflação se deterioraram significativamente, levando a taxa de câmbio TL a cair de 8,30 para 13,60 para o dólar em menos de três meses....
  • Turquia aumentará sua presença na INTERPOL, diz membro recém-eleito do Comitê Executivo A Turquia aumentará sua presença na INTERPOL aumentando seu número de oficiais de ligação na Secretaria Geral e nomeando mais candidatos para cargos superiores dentro da organização, disse na quinta-feira Selçuk Sevgel, membro recém-eleito do Comitê Executivo da INTERPOL, em entrevista à agência estatal de notícias Anadolu, informou o Stockholm Center for Freedom....
  • Papa pede por cura em um Chipre dividido, arcebispo ortodoxo ataca a Turquia Papa encontra os líderes cristãos ortodoxos de Chipre. Pede por cura na ilha dividida. Líder cipriota turco convida papa a visitar o norte. Muitos dos participantes da missa são filipinos que trabalham no Chipre...
  • Ministro das finanças da Turquia, Lutfi Elvan, demite-se em meio à crise monetária O Ministro das Finanças e do Tesouro da Turquia, Lutfi Elvan, renunciou em meio a uma forte queda da lira turca, de acordo com um decreto presidencial emitido no jornal oficial turco na quinta-feira....
  • Documentário sobre femicídios na Turquia é a indicação ao Oscar do Reino Unido Um documentário relatando os esforços dos ativistas que trabalham para acabar com a violência contra as mulheres na Turquia foi escolhido como a entrada oficial do Reino Unido para a categoria de Melhor Longa Metragem Internacional no Oscar....

Declaração Conjunta – Brasil-Turquia: Uma Perspectiva Estratégica para uma Parceria Dinâmica

Declaração Conjunta – Brasil-Turquia: Uma Perspectiva Estratégica para uma Parceria Dinâmica
março 02
11:37 2016

A visita à Turquia da Presidenta Dilma Rousseff confirma o compromisso de ambos os países com a consolidação da parceria estratégica construída nos anos recentes.

06/10/2011, Ancara/Turquia

A visita à Turquia da Presidenta Dilma Rousseff confirma o compromisso de ambos os países com a consolidação da parceria estratégica construída nos anos recentes.

Esta parceria, estruturada no mecanismo do “Plano de Ação da Parceria Estratégica”, assinado em maio de 2010 por ocasião da visita ao Brasil do Primeiro-Ministro da Turquia Recep Tayyip Erdogan, estabelece um exemplo inequívoco do que duas nações, ainda que geograficamente distantes, podem conquistar juntas na busca da paz e da estabilidade globais.

Os dois países partilham valores, princípios, aspirações e expectativas similares de um futuro melhor em suas respectivas regiões e num mundo em rápida transformação. À medida que os desafios políticos e econômicos se intensificam em todo o mundo, o papel e a contribuição de novos atores para a resolução de questões internacionais tornam-se indispensáveis. Os dois países reiteraram a necessidade de fazer avançar a reforma do Conselho de Segurança das Nações Unidas, de modo a torná-lo mais representativo, legítimo e eficaz, em particular por meio de maior representação dos países em desenvolvimento.

Diante desse quadro, as relações em rápido crescimento e a estreita cooperação entre Brasil e Turquia estão tornando-se mais relevantes tanto no âmbito bilateral quanto global.

A perspectiva estratégica recentemente conquistada pelo relacionamento bilateral, que remonta a mais de 150anos, foi demonstrada claramente no mais alto nível pelas visitas do então Presidente Lula em maio de 2009 e do Primeiro-Ministro Erdogan em maio de 2010. Consultas políticas regulares no nível Ministerial e a assinatura de acordos substanciais também marcaram uma nova etapa nas relações bilaterais.

Além disso, essa parceria dinâmica está igualmente baseada num compromisso com os valores compartilhados da democracia, respeito pelos direitos humanos e liberdades fundamenta?s, o Estado de Direito e a justiça social, bem como com a responsabilidade ambiental.

Os dois países já decidiram engajar-se em diversas áreas, incluindo:

-Consultas políticas no nível ministerial e nos encontros da “Comissão de Cooperação de Alto Nível”: expandiram e intensificaram significativamente a frequência do diálogo político.

-Cooperação estreita em foros multilaterais: ambos os países têm mantido estreita cooperação no âmbito das Nações Unidas e do G20. Brasil e Turquia também participam de consultas políticas sob a égide do Memorando para o Estabelecimento do Mecanismo de Diálogo Político e Cooperação entre os Estados-Partes do MERCOSUL e Estados Associados e a República da Turquia. A Turquia apóia o Brasil em seu pleito para adquirir status de observador na Organização da Cooperação Islâmica (OCI). O Brasil já formalizou seu apoio à candidatura da Turquia a um assento não-permanente no Conselho de Segurança das Nações Unidas para o período 2015-2016.

-Ampliação da cooperação em comércio e investimentos: a corrente de comércio bilateral esteve próxima de US$2 bilhões em 2010. Ambos os países estão determinados a trabalhar juntos para expandir e diversificar o comércio bilateral, encorajar investimentos diretos mútuos e fortalecer o diálogo em temas econômicos e comerciais bilaterais. O Acordo Bilateral para Evitar a Dupla Tributação, assinado em dezembro passado, constituirá passo significativo para a promoção de novos investimentos mútuos tão logo entre em vigor. Decidiu-se, adicionalmente, que o terceiro encontro da Comissão Conjunta Econômica será realizado no Brasil em 2011 ou 2012.

-Cooperação na área de Energia: a energia constitui área significativa para a interação entre Brasil e Turquia. A cooperação entre a Petrobras e a Corporação Turca de Petróleo (TPAO) para exploração de petróleo no Mar Negro ano passado estabeleceu bom exemplo de colaboração que ambos os países estão determinados a expandir para outras áreas. Brasil e Turquia concordaram em convocar a Subcomissão de Energia tal como estabelecida no Plano de Ação.

-Cooperação na área de Defesa: o marco legal para tal cooperação foi concluído com o “Acordo sobre Cooperação em Assuntos Relacionados à Defesa”, assinado em 2003. Tal como refletido no Plano de Ação, ambos os países decidiram estabelecer um Grupo de Trabalho Conjunto na área de Defesa. Com esse objetivo, uma primeira reunião foi realizada no Brasil em junho deste ano. As conclusões do encontro indicam um vasto campo de áreas de cooperação. O segundo encontro será mantido no começo do próximo ano na Turquia. O aprofundamento das relações na área de Defesa pode ser testemunhado, igualmente, pela instalação de adidância militar junto à Embaixada da Turquia em Brasília, inaugurada em 2010. A designação de Adido de Defesa junto à Embaixada em Ancara faz parte das prioridades do Ministério da Defesa brasileiro.

-Meio ambiente e desenvolvimento sustentável: ambos os países mantêm viva expectativa pela Conferência das Nações Unidas sobre Desenvolvimento Sustentável/Rio+20, que o Brasil sediará em junho de 2012 no Rio de Janeiro. A Rio+20 é uma iniciativa oportuna e será um marco importante nos esforços multilaterais para encontrar soluções globais para problemas globais. Brasil e Turquia esperam que a Conferência possa encorajar o estabelecimento da agenda internacional sobre o desenvolvimento sustentável para as próximas décadas.

-Países de Menor Desenvolvimento Relativo: a Quarta Conferência das Nações Unidas sobre Países Menos Desenvolvidos (UNLDC-IV), realizada em Istambul entre 9 e 13 de maio de 2011, foi um passo bem-sucedido para trazer os desafios e problemas dos PMDRs à atenção da comunidade internacional. A Turquia, na condição de país doador emergente, tomou uma iniciativa significativa e anunciou um pacote de cooperação econômica e técnica para os PMDRs. O Governo brasileiro decidiu lançar a Parceria Brasil-PMDRs, ampliando seu programa de cooperação humanitária, financeira e técnica, baseado nos princípios da solidariedade, incondicionalidade, autonomia e responsabilidades compartilhadas.

-Cooperação em ciência, inovação e alta tecnologia: ambos os países coincidem sobre a importância de tais áreas como meio para alcançar o desenvolvimento sustentável e igualitário. A esse respeito, concordam em promover e fortalecer a cooperação em áreas tais como políticas e programas de inovação, pesquisa e inovação em biotecnologia e nanotecnologia e tecnologias limpas. Saúdam igualmente as negociações para a futura celebração de um protocolo e plano de ação entre o Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) e o TÜBITAK (Conselho de Pesquisa Científica e Tecnológica da Turquia), que dará ímpeto significativo a esses objetivos.

-Cooperação em Intercâmbio Cultural e Educação: Ambos os países conferem igualmente importância à crescente interação cultural e educacional. De modo a promover a mobilidade acadêmica entre Brasil e Turquia, o Ministério da Educação do Brasil e o Conselho Turco de Ensino Superior (YÖK) assinaram o Memorando de Entendimento sobre Cooperação na Área de Ensino Superior. Ambos os países decidiram reunir a Comissão Cultural Conjunta em 2012.

A cooperação entre Ministérios das Relações Exteriores configura outra via do relacionamento bilateral. O Acordo sobre o Intercâmbio de Diplomatas entre ambas as Chancelarias foi assinado em maio de 2010 e o Brasil e a Turquia designaram diplomatas para trabalhar, respectivamente, no Ministério das Relações Exteriores da Turquia e no Ministério das Relações Exteriores do Brasil a partir de novembro de 2011.

Os voos diretos pela “Turkish Airlines” para São Paulo têm sido valiosos e continuarão a contribuir para uma interação crescente em cultura, turismo e contatos diretos em geral. Registrou-se aumento significativo no número de turistas entre Brasil e Turquia em 2010 em comparação ao ano anterior. A abertura de Consulados em São Paulo (2009) e Istambul (2010) também contribuiu para o desenvolvimento do turismo entre os dois países e a expansão das oportunidades de investimento.

Brasil e Turquia estão determinados a continuar a implementação das provisões acordadas no Plano de Ação para a Parceria Estratégica para seguir ampliando a base institucional do relacionamento bilateral e intensificar os contatos de alto nível em todas as áreas de interesse e preocupação comuns, à luz de sua perspectiva estratégica conjunta para uma parceria dinâmica.

Fonte: www.brasilturquia.com.br

Artigos relacionados

0 Comentários

Nenhum comentário ainda!

Não há comentários no momento, gostaria de adicionar um?

Escreva um comentário

Escreva um comentário

Deixe uma resposta

Mailer