Últimas notícias

Gülen condena o ataque no Paquistão

Gülen condena o ataque no Paquistão
Março 31
16:52 2016

O renomado intelectual islâmico turco, Fethullah Gülen, condenou firmemente o brutal ataque terrorista em um parque infantil em Lahore, uma cidade ao leste do Paquistão, que matou pelo menos 72 pessoas e feriu mais de 300, incluindo muitas crianças.

“Fiquei sabendo com pesar do horrível ataque terrorista em Lahore, no Paquistão, que tomou 72 vidas, e de que a maioria era de mulheres e crianças”, Gülen, que reside na parte rural da Pensilvânia, disse em um pronunciamento.

Ele condenou o ataque com a “mais forte veemência”, denunciando “todas as formas de terror, independentemente de seus autores.”

Gülen está entre os clérigos que normalmente são rápidos em condenar ataques terroristas perpetrados em nome do Islã e emergiu como uma voz moderada em uma época em que ataques por simpatizantes do Estado Islâmico do Iraque e do Levante (EIIL) estão em alta por toda a Europa.

Gülen descreveu ataques a civis como assassinato, uma “violação da santidade da vida” que “não merece nada além de condenação com a maior veemência.”

A explosão ocorreu em um dos maiores e mais populares parques públicos em Lahore, o Parque Gulsham-e-Iqbal. As vítimas são em sua maioria cristãos, que saíram para celebrar a Páscoa.

Na segunda-feira, a cidade toda foi quase fechada, enquanto as pessoas corriam para os hospitais e cemitérios. Um festival de primavera também foi cancelado.

O ataque suicida no domingo no Paquistão é apenas um de dezenas de ataques que mataram centenas de civis no país nos últimos anos, com o Talibã ou um de seus grupos dissidentes tomando a responsabilidade por muitos dos ataques.

Gülen enfatizou que a possibilidade de que o ataque foi direcionado a membros da minoria cristã do Paquistão, que celebrava a Páscoa, deveria alarmar todos os muçulmanos e os motivar a se tornarem mais sensíveis quanto a proteção de minorias religiosas em seu meio e a fazer algo a respeito.

Falando no Vaticano, o Papa Francisco também pediu uma melhor proteção de minorias religiosas e condenou o ataque direcionado aos cristãos na região central do Paquistão.

O ataque veio apenas dias antes de a Páscoa e os festivais hindus Diwali e Holi fossem reconhecidos como feriados públicos pela Assembleia Nacional. O Jamaat-e-Ahrar, um grupo dissidente do Talibã Paquistanês, reivindicou a responsabilidade e disse que seu alvo era os cristãos que se reuniam para celebrar a Páscoa. Autoridades paquistanesas disseram que o número de mortes não foi seletivo, tanto muçulmanos e quanto cristãos foram mortos no ataque barbárico.

“Independentemente da identidade de quem reivindique o ataque, devem ser vistos como seres monstruosos que perderam o contato com sua humanidade,” disse Gülen.

“Envio minhas condolências àqueles que perderam seus entes queridos no ataque, e ao povo do Paquistão, começando pelo Presidente Mamnoon Hussain e pelo Primeiro-Ministro Nawaz Sharif.”

Na semana passada, Gülen também condenou os ataques nos dois principais centros de transporte em Bruxelas, o Aeroporto Internacional e a estação de metrô, que deixou pelo menos 35 pessoas mortas e inúmeras outras feridas.

Traduzido por: Renato José Lima Trevisan

Fonte: www.turkishminute.com

Artigos relacionados

0 Comentários

Nenhum comentário ainda!

Não há comentários no momento, gostaria de adicionar um?

Escreva um comentário

Escreva um comentário

Mailer