Últimas notícias

Ismail Cingoz, presidente da Fundação Kimse Yok Mu

Ismail Cingoz, presidente da Fundação Kimse Yok Mu
março 22
15:47 2016

Ismail Cingoz, presidente da Fundação Kimse Yok Mu (KYM), fala sobre a ajuda humanitária se estendendo da Turquia para o mundo: “Nós envolvemos, aproximadamente, 10 mil voluntários em nossos esforços. Temos 97 mil famílias para as quais providenciamos ajuda continuamente. Estamos ativos em 103 países independentemente de sua etnia, língua, religião ou cor.

Ismail Cingoz
Ismail Cingoz, presidente da Fundação Kimse Yok Mu

Conversamos sobre as atividades de ajuda humanitária da Turquia com o presidente da KYM, Ismail Cingoz na atmosfera espiritual do Ramadã. Na sede da fundação, no distrito de Sultanbeyli, Istambul, Cingoz nos informa sobre a KYM, que adotou a missão de ser a porta da filantropia turca que se abre para países além-mar.

Como o senhor definiria a Kimse Yok Um, como presidente?

A KYM é uma porta de filantropia se abrindo para outros países. É a mão de nossa nação se estendendo para todo o mundo. Nós temos em mente um hadice (dito profético) que diz que doar evita problemas e calamidades. Eu acredito que o mesmo se aplica a toda uma nação assim como ao indivíduo. De todas as nações muçulmanas, a nossa é uma das que observa o mês do Ramadã da forma mais pacífica. Acredito que nossa nação está colhendo os frutos de seus esforços para chegar a todas as nações que estão sofrendo e aqueles que gritam “Tem alguém aí?” (Tradução de “Kimse yok mu?”) por meio da fundação de ajuda humanitária KYM e similares.

Quantos voluntários a fundação envolve no processo de ajuda?

Nós trabalhamos com um total de 10 mil voluntários antes e durante o Ramadã. Este número inclui nativos dos países ao redor do globo nos quais estamos ativos. Nosso objetivo é atingir 1,5 milhão no Ramadã e distribuir 250 mil pacotes de ajuda àqueles em necessidade.

Objetivo de 300 mil famílias

Quem recebe ajuda?

Procuramos atingir os menos afortunados em termos de saúde, educação, nutrição, vestuário e abrigo. Quando uma solicitação é recebida, nosso comitê de investigação faz uma checagem no local. De acordo com o relatório do comitê, determinamos a forma e a qualidade do auxílio a ser enviado e fazemos um trabalho de acompanhamento de forma organizada.

Quantas pessoas vocês ajudam regularmente?

Atualmente, temos 97 mil famílias recebendo ajuda, enquanto há mais de 300 mil requerimentos. Não fomos capazes de atender a todos, ainda. Temos lutado para canalizar as doações de nossa nação às 300 mil famílias no mês do Ramadã. A lista de famílias a serem assistidas está disponível em nossa base de dados. Assim, não perguntamos a nós mesmos: “Quem vamos ajudar?” Os esforços de ajuda a refugiados constituem a seção mais intensa de nossas atividades domésticas durante o Ramadã. Temos tendas de iftar em 22 localidades diferentes, sete das quais têm servido refeições quentes, jantares iftar e suhoor. Temos o objetivo de receber 750 mil, nacionalmente, nos jantares iftar.

Estes esforços são direcionados somente à simpatizantes do Movimento Hizmet?

Nossa fundação tem um perfil específico, estatutos e regulamentos. Há regulamentos legais. Aqueles elegíveis a receber doações são especificados de forma clara e transparente. Nós distribuímos doações de maneira justa, sem discriminar qualquer região, etnia ou comunidade religiosa. Nenhum indivíduo, grupo ou comunidade tem prioridade ao receber auxílio.

Refeições para 750 mil no exterior

Quantos países foram afetados por vocês?

Nós tínhamos um objetivo de 103 países e conseguimos ajudar pessoas em todos eles, independentemente de etnia, língua, religião ou cor. Nós chegamos a alguns por meio de atendimento médico, especialmente, cirurgias de catarata e poços de água, na África. Nós acolhemos órfãos nestes países por meio de projetos voltados a eles. Tentamos nos aproximar deles nos unindo em todos estes esforços durante o Ramadã. Países africanos como Mali, Somália, Sudão, Nigéria, Chade; Haiti, na América do Sul; Achém, na Indonésia; Bangladesh; muçulmanos em Arakan, Mianmar; Palestina; Egito; Paquistão e muitos outros. Providenciamos pacotes de ajuda para 150 mil famílias e refeições quentes para 750 mil pessoas.

“Conseguimos acesso às comunidades de casas de lata graças à escolas turcas.”

Há rivalidade entre organizações de ajuda humanitária?

Não há rivalidade, mas uma corrida valiosa por boas ações. Compartilhamos a mesma posição. Temos o mesmo objetivo, mas corremos pelas boas ações no caminho.

Há fatores que os diferenciam de outras organizações nesta corrida?

Nós somos uma das fundações com uma das redes de maior amplitude nacional, na Turquia. Redes locais de escolas turcas, operando em muitos países ao redor do mundo, tornam muito mais fácil a nossa disponibilização de ajuda internacional. Vou dar um exemplo: Normalmente, é impossível acessar e disponibilizar ajuda aos necessitados nas comunidades de casas de lata em Kibera, região do Quênia. Os habitantes locais são pouco simpáticos com relação a brancos. Eles até se referem a homens brancos como “demoníacos.”

“A vida não é simplesmente o que vivemos”

Ismail Cingoz relata que um artista voluntário na distribuição de pacotes de ajuda disse “Há tanto que deveríamos ter visto na sociedade.”

Vocês tiveram algum problema na distribuição de ajuda na Somália?

Há regiões com sérios conflitos e riscos à segurança. Nossos voluntários têm distribuído ajuda muito cuidadosamente. Nunca tivemos um voluntário sequer que dissesse “Há riscos à segurança neste ou naquele país e eu não quero ir até lá” ou que tenha voltado sem completar sua tarefa por causa de problemas.

Alguma vez eles foram ameaçados por al-Shabaab?

Eles declararam publicamente que são contra a missão e esforços turcos, incluindo ajuda humanitária vinda da Turquia. As precauções necessárias estão sendo tomadas. O ataque abominável à nossa embaixada ocorreu na mesma rua onde fica o complexo de hospital, escola e cozinha no qual provemos ajuda permanente. Um de nossos voluntários havia deixado o local apenas 10 segundos antes da explosão. Eles estão enfrentando dificuldades por causa do terrorismo, mas os trabalhos de ajuda continuarão.

O que mais eles estão enfrentando?

Falta de água potável, epidemias específicas do país hospedeiro, problemas com abrigo e transporte.

“Pela graça de Deus”

Por que eles aceitam enfrentar todas estas dificuldades?

Certa vez, perguntei, deliberadamente, a um de nossos voluntários: “Você deveria ter um objetivo ou plano. Então, porque você aceita todas estas condições?”, “Se você soubesse quão bom é receber a graça de Deus, você saberia, também, que não pode haver ambição ou objetivo maior que este. Nós vamos a estes lugares para receber a graça de Deus” foi a resposta. Nós percebemos que, indiretamente, temos conduzido um distinto projeto de irmandade na Turquia. Membros de diferentes esferas da sociedade, que se recusavam a se unir numa mesma plataforma, agora estão se unindo por estes esforços e ganhado empatia.
Nós distribuímos pacotes de ajuda com contribuições de nossos amigos artistas e políticos até as 3h da manhã. “Mãe, agora eu vejo que a vida não é somente o que vivemos. Há tanto que deveríamos ter visto na sociedade.” Disse um de nossos distintos amigos, no telefone.

“Gülen nos tem em suas orações”

Fethullah Gülen e sua comunidade estão entre os patrocinadores da fundação?

É o puro povo da Anatólia que está por trás da fundação. Cada segmento da sociedade a abraçou. Numerosos líderes de opinião apoiaram nossa fundação ao contribuir financeira ou espiritualmente. As orações do Honorável Gülen e as contribuições que ele faz a várias de nossas campanhas, como primeiro doador, significam muito para nós. Posso listar as doações após o terremoto em Van, as enchentes no Paquistão e o terremoto no Haiti como exemplos. Sabemos que o Honorável Gülen tem nossa fundação em suas orações, o que agradecemos profundamente.

5 TL (Liras Turcas) de ajuda em 1 SMS

Como aqueles que desejam ajudar podem entrar em contato com a Fundação KYM?

Na Turquia, é possível doar, simplesmente, enviando um SMS para 5777 de qualquer operador GSM. A pessoa pode especificar a forma e destino de suas doações. Um SMS equivale a 5 TL em ajuda. Além disso, é possível doar com cartão de crédito, visitando nosso website www.kimseyokmu.org.tr e selecionar a campanha ou projeto de sua escolha. Também é possível fazer doações diretamente à conta bancária da KYM em qualquer banco ou nosso call center 444 45 93. [Para doações internacionais visite www.kimseyokmu.org.tr]

“É possível ter dedução de imposto”

Vocês aceitam apenas doações monetárias?

Não, é possível doar em forma de bens e serviços, também. Companhias e instituições podem doar bens para quatro necessidades básicas: roupas, alimentos, higiene e combustível, que podem ser comprados por meio de um sistema de “banco de alimentos”. As empresas podem ter deduções de impostos ao documentar 100% dos custos desses bens. Doações em forma de mercadorias e bens são recebidos com tanta frequência que superam as doações monetárias proporcionalmente. Finalmente, companhias ou instituições podem cooperar com nossa fundação fazendo parte de projetos de responsabilidade social.

Publicado [em turco] em Bugun, 5 de agosto de 2013.

Fonte: http://pt-hizmetmovement.blogspot.com.br

Artigos relacionados

0 Comentários

Nenhum comentário ainda!

Não há comentários no momento, gostaria de adicionar um?

Escreva um comentário

Escreva um comentário

Deixe uma resposta

Mailer