Últimas notícias

Mais de 100 pessoas sequestradas graças à “diplomacia da inteligência”, diz vice-presidente da Turquia

Mais de 100 pessoas sequestradas graças à “diplomacia da inteligência”, diz vice-presidente da Turquia
novembro 28
15:54 2022

O vice-presidente Fuat Oktay disse em um discurso no parlamento que mais de 100 pessoas com supostos vínculos com o movimento Hizmet, baseado na fé, foram devolvidas à Turquia à força pela Organização Nacional de Inteligência do país (MİT), graças à “diplomacia de inteligência”, informou Bold Medya. 

De acordo com Oktay, agentes turcos conduziram “diplomacia” com seus homólogos em países onde cidadãos turcos foram sequestrados. 

Desde a tentativa de golpe em julho de 2016, o governo do Presidente Recep Tayyip Erdoğan tem empregado métodos extralegais para garantir o retorno de seus críticos após seus pedidos oficiais de extradição terem sido negados. 

Os esforços da Turquia na repressão transnacional contra os críticos no exterior não parecem estar se esgotando. Mais recentemente, Uğur Demirok, um empresário turco que desapareceu no Azerbaijão em 6 de setembro, foi sequestrado e levado ilegalmente para a Turquia por MİT. 

Erdoğan tem como alvo os seguidores do movimento Hizmet, inspirado pelo clérigo turco muçulmano Fethullah Gülen, desde as investigações de corrupção de 17-25 de dezembro de 2013, que implicaram o então primeiro-ministro Erdoğan, seus familiares e seu círculo interno. 

Descartando as investigações como um golpe e conspiração do Hizmet contra seu governo, Erdoğan designou o movimento como uma organização terrorista e começou a alvejar seus membros. Ele intensificou a repressão ao movimento após um golpe abortado em 2016 que ele acusou Gülen de ser o mestre. Gülen e o movimento negam fortemente o envolvimento na tentativa de golpe ou em qualquer atividade terrorista. 

A campanha do governo tem se baseado principalmente em rendições, nas quais o governo e sua agência de inteligência MİT persuadem os estados relevantes a entregar indivíduos sem o devido processo, usando vários métodos. As vítimas enfrentaram uma série de violações dos direitos humanos, incluindo prisões arbitrárias, invasões domiciliares, tortura e maus-tratos durante essas operações. 

Um relatório do SCF, divulgado em outubro de 2021 e intitulado “A Repressão Transnacional da Turquia: Rapto, rendição e retorno forçado de críticos de Erdoğan”, focalizou como o governo turco sob o Presidente Erdoğan utilizou métodos extrajudiciais e ilegais para a transferência forçada para a Turquia de seus cidadãos no exterior. 

Em vários desses casos, o Grupo de Trabalho da ONU sobre Detenção Arbitrária (WGAD) concluiu que a prisão, detenção e transferência forçada para a Turquia de cidadãos turcos foram arbitrárias e em violação às normas e padrões internacionais de direitos humanos. 

Fonte: More than 100 people abducted thanks to ‘intelligence diplomacy’: Turkey’s vice president – Stockholm Center for Freedom (stockholmcf.org)  

Artigos relacionados

0 Comentários

Nenhum comentário ainda!

Não há comentários no momento, gostaria de adicionar um?

Escreva um comentário

Escreva um comentário

Deixe uma resposta

Mailer