Últimas notícias

Número de detentos ultrapassa 309.000 em prisões turcas 

Número de detentos ultrapassa 309.000 em prisões turcas 
março 16
17:43 2022

O número de presos nas prisões turcas era de 309.558 em 28 de fevereiro, de acordo com dados divulgados pela Diretoria Geral de Prisões e Casas de Detenção (CTE). 

Um total de 271.163 detentos foram condenados por um crime, enquanto 38.395 estão em prisão preventiva. De acordo com a Direção Geral, 1.960 crianças estão acompanhando suas mães na prisão. 

O governo turco destinou 8,7 bilhões de liras para a construção de 36 novas prisões nos próximos quatro anos, o que aumentará significativamente a já elevada taxa de encarceramento da Turquia. O número de instituições penais turcas aumentará para 419 em 2025. Atualmente, existem 383 prisões no país. 

O Plano de Investimento do Ministério da Justiça de 2022, incluindo a construção de novas prisões, foi aprovado pelo Presidente Recep Tayyip Erdoğan e publicado no Diário Oficial. 

O último relatório anual do Conselho da Europa revelou que a Turquia teve a maior taxa de encarceramento dos 47 países do CoE em 2020, com 357 prisioneiros por 100.000 habitantes. 

De acordo com o relatório do CoE, a taxa de população carcerária da Turquia aumentou 115,3% nos últimos 10 anos, e tinha as prisões mais lotadas da Europa com 127 presos por 100 vagas disponíveis em 31 de janeiro de 2020. 

Houve um aumento recorde no número de prisões construídas, bem como no número de pessoas que foram colocadas atrás das grades durante o governo do Partido da Justiça e Desenvolvimento (AKP), deputado Abdüllatif Şener do Partido Republicano do Povo (CHP), a principal oposição, disse anteriormente. 

Acusando o governante AKP de construir tantas prisões desde que chegou ao poder em 2002 como foram construídas desde a fundação da República Turca até então, Şener disse: “Não há um único ano em que você não tenha construído uma prisão, e você construiu 141 prisões somente desde 2014”. 

Detenções e prisões em massa vêm ocorrendo na Turquia desde uma tentativa de golpe de Estado em julho de 2016. O governo AKP acusa o movimento Hizmet, baseado na fé, de dominar o golpe fracassado, embora o movimento negue fortemente qualquer envolvimento no golpe abortivo. 

Os críticos acusam o presidente Erdoğan, que embarcou na repressão maciça à oposição após a tentativa de golpe, de usar o incidente como pretexto para anular a dissidência. 

A Human Rights Watch diz que as pessoas alegadamente que têm vínculos com o movimento Hizmet é o maior grupo visado por Erdoğan. 

Um total de 319.587 pessoas foram detidas e 99.962 presas em operações contra apoiadores do movimento Hizmet desde a tentativa de golpe, disse em 22 de novembro o Ministro do Interior da Turquia, Süleyman Soylu. 

Fonte: Number of inmates exceeds 309,000 in Turkish prisons – Stockholm Center for Freedom (stockholmcf.org)  

Artigos relacionados

0 Comentários

Nenhum comentário ainda!

Não há comentários no momento, gostaria de adicionar um?

Escreva um comentário

Escreva um comentário

Deixe uma resposta

Mailer