Últimas notícias
  • Forte terremoto atinge a Grécia, Chipre, Turquia e Egito Um forte terremoto atingiu várias ilhas na Grécia e outras regiões do Mediterrâneo Oriental, incluindo a região sul da Antália na Turquia, bem como cidades no Egito. ...
  • UE diz que Turquia ainda está “recuando” nas reformas e sombria nas chances de adesão O executivo da União Europeia disse na terça-feira que a candidatura da Turquia à adesão ao bloco havia "parado" em meio a sérias deficiências democráticas, em seu relatório anual mais crítico desde que Ancara iniciou as negociações de adesão há 16 anos. ...
  • Embaixada da Turquia nas Filipinas espionou 29 críticos de Erdoğan A Embaixada da Turquia nas Filipinas espionou os cidadãos turcos no país e encaminhou a lista de perfis ilegais para Ancara, o que levou ao lançamento de procedimentos judiciais infundados contra eles, informou o Nordic Monitor, citando documentos legais. ...
  • Lira turca atinge recorde de baixa enquanto Erdogan despede banqueiros centrais A lira turca afundou a uma baixa recorde em relação ao dólar americano na quinta-feira depois que o presidente Recep Tayyip Erdoğan demitiu três membros do banco central em um decreto no meio da noite, informou a Agence France-Presse. ...
  • Condições de trabalho degradantes expulsam médicos da Turquia Milhares de médicos estão deixando a Turquia como resultado dos baixos salários aliados à violência que enfrentam de pacientes zangados e seus familiares, uma situação só agravada pela pandemia do coronavírus e pela crise econômica resultante. ...
  • SADAT, “Exército paralelo” de Erdoğan, pode assassinar dissidentes O notório chefe da máfia turca, Sedat Peker, alegou em uma série de tweets que a SADAT, um grupo paramilitar ligado ao Presidente Recep Tayyip Erdoğan, poderia possivelmente realizar assassinatos de dissidentes que vivem na Turquia e no exterior num futuro próximo, noticiou a mídia local. ...
  • Deputado pede a libertação de paciente com câncer terminal Um deputado do Partido Democrata Popular (HDP), pró-curdo, pediu a libertação imediata de Ayşe Özdoğan, uma mulher criticamente doente que sofre de uma forma rara de câncer e foi enviada para a prisão para cumprir uma sentença de condenação por vínculos com o movimento Hizmet no início deste mês, informou a mídia local. ...
  • Outro Dia, Outro Expurgo no Banco Central da Turquia As cabeças estão rolando no banco central da Turquia, desta vez por não baixar as taxas de juros agressivamente o suficiente. Cortes mais profundos provavelmente virão, talvez logo na próxima semana. Este é um jogo perigoso quando a maior parte do mundo está se movendo na direção oposta. É improvável que uma moeda já maltratada se saia bem, e qualquer fragmento de credibilidade que a política monetária tenha deixado neste icônico mercado emergente será corroído. ...
  • O advogado do Twitter na Turquia tuita discurso de ódio contra o movimento Hizmet O advogado Gönenç Gürkaynak, que representa o Twitter na Turquia, usou de discurso de ódio contra apoiadores do movimento Hizmet numa série de tweets no sábado, perguntando se consideravam exterminar-se a si próprios, informou na segunda-feira o Stockholm Center for Freedom. ...
  • O Alto Custo de uma Turquia Imprevisível Faltando vinte meses para as eleições legislativas e presidenciais na Turquia, o debate político será feroz. O Ocidente poderá optar por não ver a sua relação com Ancara deteriorar-se ainda mais.  ...

Erdoğan intensifica repressão aos oponentes com detenções em massa

Erdoğan intensifica repressão aos oponentes com detenções em massa
fevereiro 16
15:05 2021

Nos últimos dias, as autoridades turcas detiveram mais de 500 críticos do governo, incluindo curdos, seguidores do movimento Hizmet e estudantes universitários em protesto. Enquanto o país continua a debater uma possível eleição antecipada, a pressão do presidente Recep Tayyip Erdoğan sobre os oponentes se manifesta em novas ondas de detenções em massa pela polícia.

O movimento Hizmet, que o governo acusa de orquestrar um golpe fracassado em 2016, representa a maior parte das detenções em massa no país. Os promotores de Istambul emitiram mandados de detenção para 294 pessoas, 292 das quais eram soldados na ativa ou ex-soldados anteriormente demitidos das fileiras por suspeitas de ligações com o movimento . Embora haja oficiais de alta patente, como coronéis e majores entre os suspeitos, 211 são cadetes de uma escola militar fechada em 2016. A maioria dos ex-cadetes continuou seu ensino superior em outras universidades.

Os estudantes foram o segundo maior grupo visado pelas operações, particularmente aqueles da prestigiosa Universidade Boğaziçi de Istambul, onde a recente nomeação de um político pró-governo como reitor gerou uma onda de protestos de estudantes e também de membros do corpo docente. Um total de 159 universitários de Boğaziçi foram detidos em Istambul na segunda-feira. Além disso, a polícia em Izmir prendeu 27 alunos da Universidade de Izmir durante um protesto para demonstrar solidariedade às reivindicações dos discentes de Boğaziçi.

Levent Pişkin, advogado de alguns dos estudantes, anunciou que os detidos foram ameaçados de tortura e maus-tratos durante o interrogatório em centros policiais. Incidentes de tortura envolvendo presos supostamente ligados ao Hizmet se tornaram uma ocorrência diária. A associação de advogados de Ankara publicou um relatório sobre o interrogatório brutal dos soldados que ainda estão detidos no Departamento de Polícia de Ankara. As autoridades mantêm silêncio diante das denúncias.

Os curdos, especificamente aqueles envolvidos no ativismo político pró-curdo, também são vítimas das detenções em massa. Em uma marcha de protesto realizada pelo Partido Democrático do Povo (HDP) na província de Batman, no sudeste, em 29 de janeiro, 23 participantes foram detidos, seis dos quais são menores.

A Crescente tensão política

Embora o presidente Erdoğan tenha usado uma retórica reconciliatória com o objetivo de normalizar os laços com os EUA e a UE, a atmosfera de pressão está se intensificando dentro do país. Além de seus comentários anteriores prometendo reformas democráticas e legais, Erdoğan disse na segunda-feira que deseja redigir uma nova constituição.

A oposição acredita que Erdoğan está preparando rapidamente o cenário para uma eleição. De acordo com Meral Akşener, líder do ultranacionalista Partido İyi (Bom), todas as ações de Erdoğan são indicativas de uma eleição antecipada a ser realizada em junho.

Contra o pano de fundo do novo discurso de reforma de Erdoğan, a polícia do país, liderada pelo Ministro do Interior Süleyman Soylu, tem aumentado as tensões.

Soylu, um dos ministros mais poderosos do gabinete de Erdoğan, adotou a postura mais dura contra os estudantes de Boğaziçi. Soylu usou a palavra “doentio” no Twitter para se referir a um grupo pró-LGBT entre os alunos.

O acesso do tweet de Soylu foi bloqueado na França, pois foi considerado uma violação das leis locais. Quando acessado da Turquia, o mesmo tweet avisa os usuários de que viola as regras do Twitter sobre discurso de ódio, embora não bloqueie o acesso, pois o Twitter afirma que seria para o bem do público permanecer aberto para acesso. No entanto, a mensagem de alerta foi a primeira vez que o Twitter impôs uma restrição a um ministro turco.

Devlet Bahçeli, líder do Partido do Movimento Nacionalista (MHP) e um importante aliado de Erdoğan, apoiou a intervenção policial e espancou os ativistas estudantis.

“Todos os tipos de insetos e grupos anarquistas estão fazendo ninhos nesta universidade”, disse Bahçeli. “Se o portão da Universidade Boğaziçi foi trancado [pela polícia], é para estreitar a margem de manobra dos grupos terroristas.”

Fonte: https://www.turkishminute.com/2021/02/02/erdogan-intensified-crackdown-on-opponents-through-mass-detentions/

Marcadores

Artigos relacionados

0 Comentários

Nenhum comentário ainda!

Não há comentários no momento, gostaria de adicionar um?

Escreva um comentário

Escreva um comentário

Deixe uma resposta

Mailer