Últimas notícias

Situação da sociedade civil na Turquia após golpe fracassado

Situação da sociedade civil na Turquia após golpe fracassado
outubro 06
14:53 2016

Considerando as condições que a Turquia está passando, devemos perguntar: Além dos partidários e inimigos de Erdogan, o que as outras pessoas fazem? Frente às pressões, torturas, cadeias, demissões, mortes, ameaças e práticas antidemocratas, não existem ONGs, partidos opositores, mídia liberal e intelectuais na Turquia, que possam acalmar o povo? Nesta atual conjuntura ninguém se encoraja a ser vitimado por uma pena de morte, prisão ou tortura, pois sabem que todas as formas de expressão contra Erdogan terminariam com esse possível sofrimento. Todo mundo se apressa a se salvar.

Como em golpes passados, neste golpe civil, a maioria das pessoas está apoiando e elogiando as ações de Erdogan, colocando assim mais lenha no fogo que queimará novas bruxas. Lembrando das experiências passadas, eles sabem muito bem que a maneira mais prática para sobreviver neste período é se aliar a quem domina o poder. Infelizmente, nesse gigantesco círculo de medo, os direitos humanos, a lógica, a inteligência humana, a democracia, a superioridade da justiça, a lei e a privacidade do crime agora são termos esquecidos e não se sabe quando voltarão à Turquia. Existem apenas as massas nas ruas, nas televisões e nos jornais declarando serem os salvadores da “democracia”.

Desde 2011 o líder da oposição CHP (Partido Republicano do Povo) não realizou nenhuma manifestação ou reunião em público, contra as práticas antidemocráticas do Erdogan. Mas, após esse golpe civil, ele e outro líder de oposição, participaram do comício organizado por Erdogan. Isto pode mostrar o nível de medo que afetou até os líderes da oposição, e que deixaram de ser.

Se as opiniões e os pensamentos das pessoas sofreram mudanças a partir do dia 16 de julho, as pessoas que têm uma mente intelectualizada e liberal devem abordar esses fatos com muita cautela e preocupação. Na Turquia, agora, para todos há um antes e um depois de 15 de julho.

O que significaria dizer algo de oposição aos líderes ditadores como Hitler, Mussolini, Stalin, Saddam e Assad quando eles estão em seus períodos de mais poder? Pronunciar-se contra Erdogan atualmente seria a mesma coisa.

Por Kamil Ergin

Artigos relacionados

0 Comentários

Nenhum comentário ainda!

Não há comentários no momento, gostaria de adicionar um?

Escreva um comentário

Escreva um comentário

Deixe uma resposta

Mailer