Últimas notícias
  • UE diz que Turquia ainda está “recuando” nas reformas e sombria nas chances de adesão O executivo da União Europeia disse na terça-feira que a candidatura da Turquia à adesão ao bloco havia "parado" em meio a sérias deficiências democráticas, em seu relatório anual mais crítico desde que Ancara iniciou as negociações de adesão há 16 anos. ...
  • Embaixada da Turquia nas Filipinas espionou 29 críticos de Erdoğan A Embaixada da Turquia nas Filipinas espionou os cidadãos turcos no país e encaminhou a lista de perfis ilegais para Ancara, o que levou ao lançamento de procedimentos judiciais infundados contra eles, informou o Nordic Monitor, citando documentos legais. ...
  • Lira turca atinge recorde de baixa enquanto Erdogan despede banqueiros centrais A lira turca afundou a uma baixa recorde em relação ao dólar americano na quinta-feira depois que o presidente Recep Tayyip Erdoğan demitiu três membros do banco central em um decreto no meio da noite, informou a Agence France-Presse. ...
  • Condições de trabalho degradantes expulsam médicos da Turquia Milhares de médicos estão deixando a Turquia como resultado dos baixos salários aliados à violência que enfrentam de pacientes zangados e seus familiares, uma situação só agravada pela pandemia do coronavírus e pela crise econômica resultante. ...
  • SADAT, “Exército paralelo” de Erdoğan, pode assassinar dissidentes O notório chefe da máfia turca, Sedat Peker, alegou em uma série de tweets que a SADAT, um grupo paramilitar ligado ao Presidente Recep Tayyip Erdoğan, poderia possivelmente realizar assassinatos de dissidentes que vivem na Turquia e no exterior num futuro próximo, noticiou a mídia local. ...
  • Deputado pede a libertação de paciente com câncer terminal Um deputado do Partido Democrata Popular (HDP), pró-curdo, pediu a libertação imediata de Ayşe Özdoğan, uma mulher criticamente doente que sofre de uma forma rara de câncer e foi enviada para a prisão para cumprir uma sentença de condenação por vínculos com o movimento Hizmet no início deste mês, informou a mídia local. ...
  • Outro Dia, Outro Expurgo no Banco Central da Turquia As cabeças estão rolando no banco central da Turquia, desta vez por não baixar as taxas de juros agressivamente o suficiente. Cortes mais profundos provavelmente virão, talvez logo na próxima semana. Este é um jogo perigoso quando a maior parte do mundo está se movendo na direção oposta. É improvável que uma moeda já maltratada se saia bem, e qualquer fragmento de credibilidade que a política monetária tenha deixado neste icônico mercado emergente será corroído. ...
  • O advogado do Twitter na Turquia tuita discurso de ódio contra o movimento Hizmet O advogado Gönenç Gürkaynak, que representa o Twitter na Turquia, usou de discurso de ódio contra apoiadores do movimento Hizmet numa série de tweets no sábado, perguntando se consideravam exterminar-se a si próprios, informou na segunda-feira o Stockholm Center for Freedom. ...
  • O Alto Custo de uma Turquia Imprevisível Faltando vinte meses para as eleições legislativas e presidenciais na Turquia, o debate político será feroz. O Ocidente poderá optar por não ver a sua relação com Ancara deteriorar-se ainda mais.  ...
  • Lançada investigação sobre assassinatos políticos antes das eleições de 2023 Um promotor turco iniciou uma investigação sobre as reivindicações, recentemente manifestadas por altas figuras da oposição, de que os assassinatos políticos podem ocorrer na Turquia à medida que as eleições de 2023 se aproximam, informou a mídia local na quarta-feira. ...

Presidente turco Erdogan erra em culpar Gulen pelo golpe ocorrido na Turquia

Presidente turco Erdogan erra em culpar Gulen pelo golpe ocorrido na Turquia
outubro 04
11:50 2016

Estou chocado com as acusação do presidente da Turquia Erdogan, destacando o Rev. Fethullah Gulen como instigador do recente golpe militar ocorrido neste pais. Estou chocado, porque tenho familiaridade com o trabalho deste turco sábio. Eu tenho estudado o seu pensamento e aprendi como ele entende a sua missão na sociedade.

Como um teólogo católico empenhado no diálogo inter-religioso, e um estudante do pensamento islâmico contemporâneo, sou um admirador de Fethullah Gulen, sinto-me obrigado a denunciar a ideia absurda de que ele ou o seu movimento, tenham iniciado este ato violento.

Com base na nova doutrina da Igreja no Concílio Vaticano II (1962-65), a solidariedade dos católicos com os seguidores de outras religiões comprometidas com a justiça e a paz é um fenômeno recente. Na verdade, eu tive a honra como teólogo, de ser nomeado para participar na composição da “Nostra aetate”, declaração conciliar da Igreja advogando uma nova abordagem para as religiões do mundo: o respeito, o diálogo, o reconhecimento dos valores comuns e a convicção pela cooperação em apoio ao bem comum.

Nos últimos anos tenho estudado o movimento de renovação (al-Nahda) de pensadores religiosos muçulmanos abertos à democracia e ao pluralismo, e ao mesmo tempo, que mantém a fidelidade da substância de sua fé; eles querem alcançar a modernidade. Como os ortodoxo e os teólogos católicos eles também lutam com este problema em pleno século 20, a ortodoxia e a modernidade. Este trabalho acabou afetando o Concílio Vaticano II.

Fethullah Gulen é parte atuante do movimento de renovação, al-Nahda. Para ele, o Islã é antes de tudo uma religião, um culto de Deus, convocando os fiéis a serem bons e praticarem o bem em suas sociedades. Ele enfatiza a mensagem do Alcorão, em que Deus quer que seu povo pratique a sinceridade, a justiça e a construção de uma sociedade justa e amante da paz.

Para Gulen, um homem voltado para a oração, o Alcorão contém a ética para toda cidadania. Em nome do Islã, ele defende a educação, a produtividade, o diálogo com as ciências e a confraternização universal. Estes são os valores promovidos pelo Hizmet, movimento de Gulen. De caráter religioso, o Hizmet é um movimento educacional. É óbvio que o Hizmet que tem sua base na fé, não tem nenhuma afinidade com atos secularistas ou militares, como foi o caso da organização da recente revolta.

Gulen sempre manteve suas atividades fora da política. Ele afirma: “Os partidos políticos vão e vêm, enquanto o Islã permanece”. No entanto, como ele e seu movimento são representantes da veracidade e da justiça. E por se atrever a questionar o que acontece na política e no governo, eles têm sido alvo de denuncia por mais de uma vez, como inimigos do Estado.

Nos últimos anos, os jornalistas associados ao Hizmet chamaram a atenção para a corrupção e o crescente autoritarismo do governo Erdogan, observações que provocaram a inimizade de Erdogan. O Hizmet foi o bode expiatório para os problemas não resolvidos na Turquia. E agora, depois do golpe, Fethullah Gulen, sábio espiritual da Turquia, é indiciado como seu iniciador. Eu chamo isso de total absurdo.

Publicado por Gregory Baum, Huffington Post, em 10 de Agosto de 2016.

Fonte: http://www.huffingtonpost.ca

Artigos relacionados

0 Comentários

Nenhum comentário ainda!

Não há comentários no momento, gostaria de adicionar um?

Escreva um comentário

Escreva um comentário

Deixe uma resposta

Mailer