Últimas notícias

Turquia pede oficialmente aos EUA prisão de Gulen

Turquia pede oficialmente aos EUA prisão de Gulen
setembro 13
11:08 2016

O Ministério da Justiça da Turquia pediu oficialmente aos EUA que prendam temporariamente o erudito islâmico turco Fethullah Gulen, alegando que ele deu as ordens para uma tentativa de golpe militar na Turquia em julho e que o comandou, reportou o portal de notícias TRT Haber na terça-feira.

De acordo com o TRT Haber, funcionários do Ministério da Justiça enviaram uma petição aos EUA, que dizia: “Além de muitos outros crimes, ele [Gulen] está sendo procurado para ser preso por ter arquitetado uma sangrenta tentativa de golpe que ocorreu em 15 de julho de 2016 em nosso país”.

O ministério ainda disse em sua carta um mandato de prisão emitido pelo 2º Tribunal Penal de Paz de Istambul para Gulen como parte de uma investigação conduzida pelo Ministério Público sobre a tentativa de golpe.

As autoridades turcas alegam que Gulen, que vive na Pensilvânia, EUA, foi quem arquitetou a violenta tentativa de golpe que matou mais de 240 pessoas e feriu outras mil em 15 de julho, no entanto Gulen nega veementemente qualquer envolvimento.

O governo turco e o Presidente Recep Tayyip Erdogan designaram o movimento Gulen, que é baseado na fé, inspirado por Gulen e que opera instituições de caridade, escolas e empresas por todo o mundo, como uma organização terrorista e lançou uma ampla repressão sobre supostos membros desde o golpe fracassado.

O vice presidente americano Joe Biden, que fez uma visita a Ancara no mês passado, disse que a administração americana quer cooperar com a Turquia quanto ao pedido do governo turco de extradição de Gulen, mas que é um tribunal americano que tomará a decisão.

Apesar de Gulen ter pedido uma investigação internacional sobre a tentativa de golpe, Erdogan – chamando a tentativa de golpe de “um presente de Deus” – e o governo lançaram um amplo expurgo com o intuito de eliminar por completo os simpatizantes do movimento de dentro das instituições estatais, desumanizando suas figuras populares e colocando elas sob custódia.

Uma reportagem publicada pela revista alemã Focus no mês passado alegou que membros do governo turco decidiram colocar a culpa pela tentativa de golpe em Gulen meia hora após o levante e concordaram em iniciar um expurgo dos seguidores de Gulen no dia seguinte.

A revista alemã escreveu sua reportagem se baseando na intercepção de ligações telefônicas feitas pela inteligência inglesa, e-mails e mensagens de SMS de membros do governo turco.

Fonte: www.turkishminute.com

Artigos relacionados

0 Comentários

Nenhum comentário ainda!

Não há comentários no momento, gostaria de adicionar um?

Escreva um comentário

Escreva um comentário

Deixe uma resposta

Mailer