Últimas notícias
  • Conselho da Europa deve disciplinar a Turquia sobre ativista preso O Conselho da Europa disse na sexta-feira que vai lançar uma ação disciplinar contra a Turquia por se recusar a libertar o proeminente ativista e filantropo Osman Kavala, desencadeando um procedimento usado apenas uma vez na história da organização....
  • Por que a queda da moeda turca não preocupa Erdogan A moeda nacional da Turquia caiu 45% em relação ao dólar este ano e, no entanto, o Presidente Recep Tayyip Erdogan não parece ter se incomodado com isso....
  • CoE insta “fortemente” as autoridades turcas a liberar Demirtaş O Comitê de Ministros do Conselho da Europa adotou na quinta-feira uma resolução provisória "instando fortemente" as autoridades turcas a assegurar a libertação imediata do líder curdo preso Selahattin Demirtaş....
  • A crise monetária da Turquia Após a demissão do ministro das finanças e sua substituição por um lealista em 2 de dezembro, a lira turca continuou seu declínio constante em relação ao dólar, elevando suas perdas do ano para quase 50%. A moeda turca está novamente sob ataque especulativo, semelhante aos episódios anteriores em julho de 2018 e outubro de 2020. Os cortes antecipados do Banco Central da República da Turquia (CBRT) na taxa de câmbio desde setembro resultaram em um êxodo de capital estrangeiro e em uma corrida na demanda por divisas entre os investidores domésticos. Enquanto isso, os preços globais de commodities e energia permanecem altos (apesar da recente queda nos preços do petróleo), e as expectativas em relação à inflação se deterioraram significativamente, levando a taxa de câmbio TL a cair de 8,30 para 13,60 para o dólar em menos de três meses....
  • Turquia aumentará sua presença na INTERPOL, diz membro recém-eleito do Comitê Executivo A Turquia aumentará sua presença na INTERPOL aumentando seu número de oficiais de ligação na Secretaria Geral e nomeando mais candidatos para cargos superiores dentro da organização, disse na quinta-feira Selçuk Sevgel, membro recém-eleito do Comitê Executivo da INTERPOL, em entrevista à agência estatal de notícias Anadolu, informou o Stockholm Center for Freedom....
  • Papa pede por cura em um Chipre dividido, arcebispo ortodoxo ataca a Turquia Papa encontra os líderes cristãos ortodoxos de Chipre. Pede por cura na ilha dividida. Líder cipriota turco convida papa a visitar o norte. Muitos dos participantes da missa são filipinos que trabalham no Chipre...
  • Ministro das finanças da Turquia, Lutfi Elvan, demite-se em meio à crise monetária O Ministro das Finanças e do Tesouro da Turquia, Lutfi Elvan, renunciou em meio a uma forte queda da lira turca, de acordo com um decreto presidencial emitido no jornal oficial turco na quinta-feira....
  • Documentário sobre femicídios na Turquia é a indicação ao Oscar do Reino Unido Um documentário relatando os esforços dos ativistas que trabalham para acabar com a violência contra as mulheres na Turquia foi escolhido como a entrada oficial do Reino Unido para a categoria de Melhor Longa Metragem Internacional no Oscar....
  • Homem sequestrado pela inteligência turca forçado a testemunhar contra deputados da oposição Segundo Gergerlioğlu, Yasin Ugan foi forçado a testemunhar sob tortura que os dois deputados eram filiados ao movimento Hizmet, um grupo baseado na fé inspirado nos ensinamentos do clérigo turco Fethullah Gülen, que tem sido alvo do presidente turco Recep Tayyip Erdoğan desde as investigações de corrupção de 17-25 de dezembro de 2013, que implicaram o então primeiro-ministro Erdoğan, seus familiares e seu círculo interno....
  • 8 morrem em fortes tempestades que assolaram o oeste da Turquia As províncias do oeste da Turquia, incluindo a cidade mais populosa do país, Istambul, foram duramente atingidas por condições climáticas adversas, com oito pessoas morrendo como resultado de acidentes relacionados ao clima em três províncias, noticiou a mídia turca na terça-feira....

Como detalhes da tentativa de golpe mudaram a história da Turquia?

Como detalhes da tentativa de golpe mudaram a história da Turquia?
julho 19
13:15 2016

A história mundial é definida por detalhes. Basta ver como eclodiu a Primeira Guerra Mundial. Com a tentativa de golpe fracassada na Turquia, mais uma vez, detalhes definiram a história do Oriente Médio.

O que teria ocorrido se os golpistas chegassem 20 minutos antes ao resort onde estava o presidente Recep Tayyp Erdogan e o prendessem? O que teria ocorrido se o avião dele tivesse sido abatido pelos F16 que o tiveram no radar? O que teria ocorrido se ele não conseguisse entrar no ar pelo Facetime? O que teria ocorrido se o premiê tivesse ido à reunião onde seria preso e talvez morto?

O golpe na Turquia, por incrível que pareça, foi bem planejado, embora com algumas falhas. O que definiu seu fracasso, porém, foram detalhes. Eles planejaram sim capturar ou matar Erdogan. O presidente turco, quase que milagrosamente, sobreviveu. E foi hábil ao conseguir mobilizar sua base.

Apenas para deixar claro, Erdogan vinha se enfraquecendo internamente e externamente nos últimos tempos. Estava cada vez mais isolado. Até seu eterno aliado Davutoglu havia deixado o cargo de premiê. Sua popularidade, embora ainda elevada, começava a dar sinais de enfraquecimento. Poderia se deteriorar com a provável queda no crescimento do país. Os partidos opositores vinham se organizando cada vez mais, com novos nomes. Tanto que condenaram o golpe porque ainda tem a esperança de derrotar o AKP no voto no médio prazo.

O aumento no terrorismo mostrava que sua política em relação aos curdos (PKK) e ao ISIS (também conhecido como Grupo Estado Islâmico ou Daesh) estavam fracassando.

Dificilmente, Erdogan conseguiria a maioria necessária para alterar a Constituição e aumentar os poderes do presidente. Ainda assim, ele agia como um autocrata. A imprensa e muitos de seus opositores já eram perseguidos. Jornais foram ocupados. TVs, controladas.

Com o fracasso do golpe, Erdogan intensificou a transformação de seu governo em uma versão turca de Putin. Cerca de 9 mil policiais, 6 mil militares, 3 mil juízes, 30 governadores (de 81 uma Províncias no total) e um terço dos generais e almirantes foram presos.

A Turquia, antes uma admirada democracia, já vinha deixando de ser democrática há algum tempo. A tentativa de golpe intensificou este processo. Caso o golpe tivesse sido bem sucedido, a democracia também seria afetada, mas de uma forma diferente.  Talvez até pior, com risco de conflitos civis. Mas, por detalhes, o golpe fracassou. O certo é que a Turquia estará pior e estaria do mesmo jeito em caso de sucesso do golpe. E está cada vez mais longe de ser democrática.

Em 2011, imaginava-se que países árabes como o Egito se espelhariam na Turquia, que não é árabe, para instalarem democracias. Deu certo na Tunísia, a única democracia árabe ao lado do Líbano. Mas os demais países estão em guerra civil ou seguem como repúblicas autocráticas ou monarquias absolutistas (Kuwait e Marrocos têm um pouco mais de liberdades democráticas). No fim, a Turquia que deixou ser democrática. Uma pena. Os partidos opositores talvez, em breve, não tenham mais a opção de derrotar Erdogan no voto. E democracia inclui eleições, mas também divisão de poderes e respeito a instituições e liberdade de expressão. Erdogan não respeita a as instituições e a divisão de poderes. Os golpistas tampouco.

 

Fonte : http://internacional.estadao.com.br/blogs/gustavo-chacra/como-detalhes-da-tentativa-de-golpe-mudaram-a-historia-da-turquia/

Artigos relacionados

1 Comentário

  1. ze
    ze julho 20, 15:57

    Para mim foi Erdogan que planejou todo estes acontecimento.

    Responda a esse comentário

Escreva um comentário

Deixe uma resposta

Mailer