Últimas notícias
  • UE diz que Turquia ainda está “recuando” nas reformas e sombria nas chances de adesão O executivo da União Europeia disse na terça-feira que a candidatura da Turquia à adesão ao bloco havia "parado" em meio a sérias deficiências democráticas, em seu relatório anual mais crítico desde que Ancara iniciou as negociações de adesão há 16 anos. ...
  • Embaixada da Turquia nas Filipinas espionou 29 críticos de Erdoğan A Embaixada da Turquia nas Filipinas espionou os cidadãos turcos no país e encaminhou a lista de perfis ilegais para Ancara, o que levou ao lançamento de procedimentos judiciais infundados contra eles, informou o Nordic Monitor, citando documentos legais. ...
  • Lira turca atinge recorde de baixa enquanto Erdogan despede banqueiros centrais A lira turca afundou a uma baixa recorde em relação ao dólar americano na quinta-feira depois que o presidente Recep Tayyip Erdoğan demitiu três membros do banco central em um decreto no meio da noite, informou a Agence France-Presse. ...
  • Condições de trabalho degradantes expulsam médicos da Turquia Milhares de médicos estão deixando a Turquia como resultado dos baixos salários aliados à violência que enfrentam de pacientes zangados e seus familiares, uma situação só agravada pela pandemia do coronavírus e pela crise econômica resultante. ...
  • SADAT, “Exército paralelo” de Erdoğan, pode assassinar dissidentes O notório chefe da máfia turca, Sedat Peker, alegou em uma série de tweets que a SADAT, um grupo paramilitar ligado ao Presidente Recep Tayyip Erdoğan, poderia possivelmente realizar assassinatos de dissidentes que vivem na Turquia e no exterior num futuro próximo, noticiou a mídia local. ...
  • Deputado pede a libertação de paciente com câncer terminal Um deputado do Partido Democrata Popular (HDP), pró-curdo, pediu a libertação imediata de Ayşe Özdoğan, uma mulher criticamente doente que sofre de uma forma rara de câncer e foi enviada para a prisão para cumprir uma sentença de condenação por vínculos com o movimento Hizmet no início deste mês, informou a mídia local. ...
  • Outro Dia, Outro Expurgo no Banco Central da Turquia As cabeças estão rolando no banco central da Turquia, desta vez por não baixar as taxas de juros agressivamente o suficiente. Cortes mais profundos provavelmente virão, talvez logo na próxima semana. Este é um jogo perigoso quando a maior parte do mundo está se movendo na direção oposta. É improvável que uma moeda já maltratada se saia bem, e qualquer fragmento de credibilidade que a política monetária tenha deixado neste icônico mercado emergente será corroído. ...
  • O advogado do Twitter na Turquia tuita discurso de ódio contra o movimento Hizmet O advogado Gönenç Gürkaynak, que representa o Twitter na Turquia, usou de discurso de ódio contra apoiadores do movimento Hizmet numa série de tweets no sábado, perguntando se consideravam exterminar-se a si próprios, informou na segunda-feira o Stockholm Center for Freedom. ...
  • O Alto Custo de uma Turquia Imprevisível Faltando vinte meses para as eleições legislativas e presidenciais na Turquia, o debate político será feroz. O Ocidente poderá optar por não ver a sua relação com Ancara deteriorar-se ainda mais.  ...
  • Lançada investigação sobre assassinatos políticos antes das eleições de 2023 Um promotor turco iniciou uma investigação sobre as reivindicações, recentemente manifestadas por altas figuras da oposição, de que os assassinatos políticos podem ocorrer na Turquia à medida que as eleições de 2023 se aproximam, informou a mídia local na quarta-feira. ...

Turquia, parceiro inevitável porém fragilizado do Ocidente

Turquia, parceiro inevitável porém fragilizado do Ocidente
julho 18
22:59 2016

A tentativa de golpe de Estado na Turquia pode ter consequências sobre as capacidades de ação deste pilar da Otan, parceiro-chave dos ocidentais em vários temas essenciais, da luta contra os extremistas à crise migratória.

Afetada este ano por vários atentados, o último deles no aeroporto internacional Atatürk de Istambul (47 mortos), a Turquia sai fragilizada, especialmente no que se refere aos planos militares e de segurança, depois do fracassado golpe lançado na noite de sexta-feira.

A detenção de milhares de militares e juízes nos últimos dias despertou temores de autoritarismo do presidente Recep Tayyip Erdogan, que podem tensionar ainda mais as relações com a UE e com os Estados Unidos.

Três dias depois do golpe de Estado fracassado que estremeceu a base de poder de Erdogan, o governo turco recuperou sua segurança. O primeiro-ministro afirmou nesta segunda-feira que a “Turquia tem a capacidade de fazer fracassar tais tentativas (de golpe), o mundo deve saber disso”.

A fim de indicar que o país mantém suas capacidades militares, Yildirim assegurou que não haverá “nenhum relaxamento em nossa luta contra a organização terrorista separatista”, em alusão ao Partido dos trabalhadores do Curdistão (PKK).

Após um vasto processo de expurgo iniciado horas depois dos acontecimentos, com milhares de militares, entre eles 100 generais e almirantes detidos, o exército turco parece mergulhado em uma grave crise.

Soner Cagaptay, diretor do programa de pesquisas sobre a Turquia no Washington Institute, esses expurgos levarão a uma perda de talentos e ao enfraquecimento de suas capacidades de intervenção.

“Os militares perderão uma parte importante de seus cérebros, inclusive gente capaz de dirigir operações no exterior, cooperar com Estados Unidos, inclusive na Síria, contra o EI”, disse Cagaptay.

‘Mais vulnerável’

Muito solicitado depois da retomada dos combates contra o PKK no sudeste do país, o exército turco, um dos mais poderosos da Aliança Atlântica, participa ao lado da coalizão antijihadista das operações contra o grupo Estado Islâmico.

A base aérea de Incirlik (sul), utilizada pela coalizão internacional liderada pelos Estados Unidos, é objeto de tensões desde a tentativa de golpe, pois as autoridades suspeitam que militares turcos destacados ali teriam ajudado os golpistas.

A instabilidade turca pode também aumentar o risco de atentados. Este ano, o país foi alvo de vários ataques sangrentos relacionados à retomada do conflito curdo e com os extremistas.

“A tentativa de golpe de Estado tornou a Turquia mais vulnerável aos ataques do EI, ao criar um vácuo importante e uma situação de crise nos campos de segurança e governança”, resumiu para a AFP Fuat Keyman, diretor do Istanbul Policy Center.

Outro assunto que atrai a atenção dos parceiros europeus é o fluxo migratório para a Europa, sobretudo dos sírios, que caiu drasticamente desde que UE e Turquia fecharam o controverso acordo sobre o tema em março deste ano.

O presidente turco, que acusa um ex-aliado, o pregador Fethullah Gülen, de estar por trás do golpe fracassado, disse no domingo que pediria às capitais europeias que extraditem para a Turquia os partidários de Gülen. “Veremos qual será a sua reação”, acrescentou.

Entre as pessoas detidas nesta segunda-feira estão também guarda-costas, e entre eles seu comandante, destituído no sábado, de acordo com os meios de comunicação turcos.

Entre 50 e 100 refugiados chegaram diariamente às ilhas gregas nos últimos três dias, número comparável ao de antes da tentativa de golpe, segundo dados oficiais gregos.

 

Fonte : http://istoe.com.br/turquia-parceiro-inevitavel-porem-fragilizado-do-ocidente/

Artigos relacionados

0 Comentários

Nenhum comentário ainda!

Não há comentários no momento, gostaria de adicionar um?

Escreva um comentário

Escreva um comentário

Deixe uma resposta

Mailer