Últimas notícias

Jornal independente desafia censura

Jornal independente desafia censura
julho 02
10:28 2016

Um dos poucos jornais independentes que restam na Turquia, o jornal Yeni Hayat, soltou uma declaração pública depois que o acesso a seu site foi bloqueado devido à seu artigo principal na quinta-feira – que alegava que existem atualmente 150 homens-bomba em potencial ligados ao grupo terrorista Estado Islâmico do Iraque e da Síria – como parte de uma repressão contínua sobre a imprensa livre na Turquia.

Segue a declaração:

Estamos sob ataque

A liberdade de imprensa chegou a um fim na Turquia. Nosso jornal está sob ataque por estar dando voz a fatos. Acesso ao site de nosso jornal foi arbitrariamente bloqueado devido às nossas recentes notícias sobre o fracasso do governo em combater o ISIS, e também o fracasso dos ministros envolvidos em satisfazer suas responsabilidades quanto a questão.

O Diretório de Telecomunicações (TIB), que foi transformado em um corpo partidário pelo governante Partido da Justiça e do Desenvolvimento (AKP), bloqueou o acesso ao nosso site (yenihayatgazetesi.com) sem aviso na quinta-feira às 10 horas da noite. Por volta da mesma hora, o acesso foi bloqueado para o site do jornal Yarina Bakis (yarinabakis.com) e dois outros site de notícias, subuohaber.com e onyediyirmibes.com .

Cesura de notícias sobre o ISIS

O artigo principal mais recente publicado na edição impressa de nosso jornal era entitulada “150 homens-bomba caminham entre nós. Ou capture eles ou renuncie”. Essa matéria foi baseada em registros do tribunal da investigação de um atentado suicida do ISIS que matou 105 pessoas em 10 de outubro de 2015 no lado de fora da Estação de Trem de Ancara. O Yeni Hayat trouxe o perigo de 150 homens-bomba em potencial nomeados no indiciamento caminhando livremente nas ruas à atenção pública.

A mesma notícia questionou o porque de o Ministro do Interior Efkan Ala não ter ainda renunciado a seu posto apesar do fato de os ataques do ISIS terem ceifado mais de 200 vidas ao longo do ano passado em Ancara, Bursa, Diyarbakir, Gaziantep, Istambul e Suruc.

Ao longo da semana passada, nosso jornal também fez reportagens sobre vários indivíduos e entidades que abertamente louvavam o ISIS nos canais da Turksat TV na Turquia, juntamente com a publicação de artigos sobre centros de recrutamento do ISIS no país.

Decisão do TIB ilegal

O TIB inicialmente anunciou em seu site que baseou sua decisão no Artigo 8 da Lei 5651. Contudo, esse artigo estipula o bloqueio de publicações que promovam suicídio, abuso sexual, uso de drogas, prostituição e jogos de azar. Tendo percebido que é impossível substanciar tal ação arbitrária com esse artigo, o TIB posteriormente removeu a declaração de seu site. O site yenihayatgazetesi.com continua bloqueado, a decisão aparentemente estando com os funcionários do TIB que estão recebendo ordens de autoridade não nomeadas.

Eles querem silenciar nosso jornal

Estamos preocupados que os ataques contra nosso jornal, que começou com a decisão do TIB, não serão limitados a isso. Por termos sido alvo de contas nas mídias sociais próximas ao governo, estamos preocupados que outros passos ilegais provavelmente sejam dados contra o nosso jornal. Na realidade, o Zaman, o jornal de maior vendagem da Turquia, e também ao Grupo de Mídia Koza Ipek e o Grupo Televisivo Samanyolu, foram anteriormente silenciados pelo governo, deixando mais de 2.000 jornalistas desempregados.

Queixa criminal

Gostaríamos de anunciar que entraremos com qeuixas criminais contra todos os burocratas e membros do judiciário que ligalmente bloquearam o acesso ao site de nosso jornal e também se envolveram em outros atos ilegais sob acusações de de ajudarem e incentivarem o ISIS.

Fonte: www.turkishminute.com

Artigos relacionados

0 Comentários

Nenhum comentário ainda!

Não há comentários no momento, gostaria de adicionar um?

Escreva um comentário

Escreva um comentário

Deixe uma resposta

Mailer