Últimas notícias
  • [ANÁLISE] Erdoğan aumenta o domínio sobre as TSK para facilitar a colaboração com regimes autoritários  O mundo está evoluindo de uma ordem mundial unipolar dominada por um único poder para um sistema político multipolar no qual mais de um poder luta pelo domínio. Na atual luta de grandes potências, o presidente turco Recep Tayyip Erdoğan acredita que pode manter seu poder político aliando-se à Rússia, China e Irã. Após sua reunião bilateral com o presidente russo Vladimir Putin em Sochi em 5 de agosto, Erdoğan disse aos repórteres que Putin o havia convidado para uma reunião da Organização de Cooperação de Xangai (SCO) a ser realizada no Uzbequistão de 16 a 18 de setembro de 2022. Como o Erdoğan explica que, como presidente de um país membro da OTAN, ele possa participar de uma reunião da SCO, que reúne regimes autoritários? Qual é a conexão entre a estreita cooperação do Erdoğan com os regimes autoritários e os regulamentos que levaram ao domínio do Erdoğan sobre as Forças Armadas Turcas (TSK) após uma tentativa de golpe na Turquia em 15 de julho de 2016? ...
  • “Eles estão nos matando”: Migrantes presos em uma pequena ilha pedem ajuda A organização AGreek de direitos humanos tem chamado as autoridades para ajudar dezenas de migrantes e requerentes de asilo que dizem ter ficado presos em uma pequena ilha fluvial na fronteira entre a Grécia e a Turquia. O Conselho Grego de Refugiados disse à CBS News que o contato com o grupo foi perdido na quarta-feira depois que uma jovem entre o povo desesperado foi alegadamente morta por um escorpião esta semana. ...
  • Envolvimento da Turquia com o Afeganistão cresceu desde a tomada do Talibã Enquanto muitos países cortaram os laços diplomáticos com o Afeganistão após o retorno do Talibã ao poder no ano passado, a Turquia, o único membro da OTAN com presença diplomática no país devastado pela guerra, tem sido ativa em muitas frentes. ...
  • Menino britânico, quatro anos, desaparece depois de viajar para a Turquia com sua mãe  Um menino britânico de quatro anos foi dado como desaparecido após viajar para a Turquia com sua mãe. Acredita-se que George Jack Temperley-Wells tenha viajado de Darlington para a região de Antalya com sua mãe, Brogan Elizabeth Temperley, em 29 de junho deste ano. ...
  • 69,3% dos turcos que lutam para pagar por alimentos, diz pesquisa A maioria das pessoas na Turquia está lutando para pagar pelos alimentos, uma vez que o aumento do custo de vida está afetando sua renda, informou a Turkish Minute, citando os resultados de uma pesquisa realizada pelo Centro de Pesquisa Social Yöneylem. ...
  • Turquia acatou a sentença do TEDH sobre Kavala, argumenta o ministro da justiça Ao contrário do que o Tribunal Europeu de Direitos Humanos (TEDH) disse em um julgamento no mês passado, o ministro da justiça da Turquia, Bekir Bozdağ, argumentou que os tribunais...
  • Navio com grãos ucranianos recusados pelo Líbano atraca na Turquia Um navio com milho ucraniano, anteriormente rejeitado por um comprador no Líbano devido a "violação das condições de entrega" atracou no porto de Mersin, na Turquia. ...
  • Bancos turcos adotando o sistema de pagamentos russo Cinco bancos turcos assumiram o sistema de pagamentos russo conhecido como Mir, disse no sábado o presidente turco Recep Tayyip Erdoğan, após suas conversas com o presidente Vladimir Putin no resort do Mar Negro de Sochi.  ...
  • Putin tem a chave para a reeleição de Erdoğan, diz o analista russo O contínuo apoio político e financeiro do presidente russo Vladimir Putin é necessário para que o presidente turco Recep Tayyip Erdoğan ganhe a reeleição no próximo ano, disse um importante analista russo na segunda-feira, refletindo sobre uma reunião entre eles em Sochi, Rússia, que gerou alarme nas capitais ocidentais. ...
  • Usina nuclear na Ucrânia é bombardeada A Rússia e a Ucrânia trocaram acusações na segunda-feira de que cada lado está bombardeando a maior usina nuclear da Europa, no sul da Ucrânia. A Rússia alegou que o bombardeio ucraniano causou um aumento de energia e incêndios e forçou o pessoal a baixar a produção de dois reatores, enquanto a Ucrânia culpou as tropas russas por armazenarem armas lá. ...

Operações militares turcas ameaçam 200 mil civis

Operações militares turcas ameaçam 200 mil civis
junho 11
10:12 2016

A organização não governamental ( ONG ) de defesa dos direitos humanos Anistia Internacional alertou hoje (21) que as operações militares lançadas em dezembro pelo governo turco contra a guerrilha curda, no Sudeste do país, ameaçam a vida de 200 mil civis.

De acordo com dados da Fundação de Direitos Humanos da Turquia, 162 pessoas – 29 mulheres, 32 crianças e 24 idosos – morreram durante o toque de recolher obrigatório, imposto desde agosto passado em várias cidades de maioria curda, acrescentou a ONG, que tem sede em Londres.

Em alguns casos, as mortes foram causadas por atiradores que atuam a grandes distâncias, informou o relatório da Anistia Internacional.

O governo turco reconheceu apenas a morte de 18 civis em quatro municípios sob toque de recolher obrigatório desde dezembro. No mesmo período, morreram 24 elementos das forças de segurança.

Cerca de 90 mil civis abandonaram os quatro municípios onde vigora atualmente o recolher obrigatório, mas cerca de 200 mil pessoas continuam a ser afetadas pelas operações, considerou a ONG.

As operações policial e militar são dirigidas contra grupos do YDG-H, braço da juventude do Partido dos Trabalhadores do Curdistão (PKK), que tomaram o poder em vários bairros dessas cidades e que atacam as forças de segurança com lança-granadas, armas ligeiras e explosivos de fabricação caseira.

O objetivo das forças de segurança parece ser eliminar os membros do YDG-H e não a detenção, o que é contrário às normas internacionais. O uso de armamento pesado em áreas habitadas pode causar baixas civis, destaca o relatório.

“Existem poucas dúvidas de que as autoridades turcas põem em risco vidas humanas ao recorrer à força de forma excessiva e sem critérios”, concluiu a organização.

A ONG pediu ao governo turco “garantias de que a utilização de armas de fogo respeite os direitos humanos”, ao mesmo tempo em que denunciou as campanhas judiciais contra a imprensa e a comunidade acadêmica, que criticam as operações militares.

Fonte: www.jornalfloripa.com.br

Artigos relacionados

0 Comentários

Nenhum comentário ainda!

Não há comentários no momento, gostaria de adicionar um?

Escreva um comentário

Escreva um comentário

Deixe uma resposta

Mailer