Últimas notícias
  • CoE insta “fortemente” as autoridades turcas a liberar Demirtaş O Comitê de Ministros do Conselho da Europa adotou na quinta-feira uma resolução provisória "instando fortemente" as autoridades turcas a assegurar a libertação imediata do líder curdo preso Selahattin Demirtaş....
  • A crise monetária da Turquia Após a demissão do ministro das finanças e sua substituição por um lealista em 2 de dezembro, a lira turca continuou seu declínio constante em relação ao dólar, elevando suas perdas do ano para quase 50%. A moeda turca está novamente sob ataque especulativo, semelhante aos episódios anteriores em julho de 2018 e outubro de 2020. Os cortes antecipados do Banco Central da República da Turquia (CBRT) na taxa de câmbio desde setembro resultaram em um êxodo de capital estrangeiro e em uma corrida na demanda por divisas entre os investidores domésticos. Enquanto isso, os preços globais de commodities e energia permanecem altos (apesar da recente queda nos preços do petróleo), e as expectativas em relação à inflação se deterioraram significativamente, levando a taxa de câmbio TL a cair de 8,30 para 13,60 para o dólar em menos de três meses....
  • Turquia aumentará sua presença na INTERPOL, diz membro recém-eleito do Comitê Executivo A Turquia aumentará sua presença na INTERPOL aumentando seu número de oficiais de ligação na Secretaria Geral e nomeando mais candidatos para cargos superiores dentro da organização, disse na quinta-feira Selçuk Sevgel, membro recém-eleito do Comitê Executivo da INTERPOL, em entrevista à agência estatal de notícias Anadolu, informou o Stockholm Center for Freedom....
  • Papa pede por cura em um Chipre dividido, arcebispo ortodoxo ataca a Turquia Papa encontra os líderes cristãos ortodoxos de Chipre. Pede por cura na ilha dividida. Líder cipriota turco convida papa a visitar o norte. Muitos dos participantes da missa são filipinos que trabalham no Chipre...
  • Ministro das finanças da Turquia, Lutfi Elvan, demite-se em meio à crise monetária O Ministro das Finanças e do Tesouro da Turquia, Lutfi Elvan, renunciou em meio a uma forte queda da lira turca, de acordo com um decreto presidencial emitido no jornal oficial turco na quinta-feira....
  • Documentário sobre femicídios na Turquia é a indicação ao Oscar do Reino Unido Um documentário relatando os esforços dos ativistas que trabalham para acabar com a violência contra as mulheres na Turquia foi escolhido como a entrada oficial do Reino Unido para a categoria de Melhor Longa Metragem Internacional no Oscar....
  • Homem sequestrado pela inteligência turca forçado a testemunhar contra deputados da oposição Segundo Gergerlioğlu, Yasin Ugan foi forçado a testemunhar sob tortura que os dois deputados eram filiados ao movimento Hizmet, um grupo baseado na fé inspirado nos ensinamentos do clérigo turco Fethullah Gülen, que tem sido alvo do presidente turco Recep Tayyip Erdoğan desde as investigações de corrupção de 17-25 de dezembro de 2013, que implicaram o então primeiro-ministro Erdoğan, seus familiares e seu círculo interno....
  • 8 morrem em fortes tempestades que assolaram o oeste da Turquia As províncias do oeste da Turquia, incluindo a cidade mais populosa do país, Istambul, foram duramente atingidas por condições climáticas adversas, com oito pessoas morrendo como resultado de acidentes relacionados ao clima em três províncias, noticiou a mídia turca na terça-feira....
  • Autoridades na Turquia investigam avisos de escassez de medicamentos após queda da lira As autoridades turcas estão sondando as discrepâncias entre os registros e os estoques reais de alguns medicamentos, disse o Ministério da Saúde na terça-feira, depois que consumidores, farmácias e chefes de indústria advertiram sobre as interrupções nos fornecimentos devido a uma queda da moeda....
  • “Nosso dinheiro não tem valor”: Aumenta a frustração na Turquia com a crise de Lira A insistência do Presidente Recep Tayyip Erdogan em direcionar a política monetária e manter as taxas de juros baixas está drenando a confiança, dizem os economistas....

Silêncio da UE sobre Turquia vai contra seus valores

Silêncio da UE sobre Turquia vai contra seus valores
abril 13
10:41 2016

O silêncio da União Europeia (UE) em relação aos abusos do governo da Turquia contra liberdade de imprensa se opõe aos valores fundamentais da criação do bloco.

Esse é o protesto de Hidayet Karaca, 52, diretor-executivo da TV turca Samanyolu, uma das maiores do país. Ele está preso há um ano e três meses, acusado de fazer parte de uma “organização terrorista que tenta derrubar a ordem constitucional”.

Yves Herman – 7.mar.2016/Reuters
Manifestantes curdos levam cartaz do presidente Recep Tayyip Erdogan em protesto em Bruxelas
Manifestantes curdos levam cartaz do presidente Recep Tayyip Erdogan em protesto em Bruxelas

O motivo da prisão foi uma novela veiculada cinco anos antes. Em um dos capítulos, uma organização islâmica aliada do presidente Recep Tayyip Erdogan era retratada como facção terrorista.

O Comitê de Proteção de Jornalistas chamou a prisão de “vingança política”. A Human Rights Watch afirmou que o governo turco está “deixando jornalistas presos sob acusações dúbias de terrorismo, sem justificativas claras”.

Karaca respondeu às perguntas enviadas pela Folha e entregues por seu advogado, Fikret Duran. Ele escreveu as respostas à mão, de dentro da prisão de segurança máxima Silivri, onde há outros jornalistas presos.

A TV Samanyolu é ligada ao líder religioso Fethullah Gülen, acusado por Erdogan de estabelecer um “governo paralelo” no país através de seus seguidores na polícia e no Judiciário. Gülen nega qualquer intenção de derrubar o governo turco.

Folha – Há 32 jornalistas atualmente na prisão na Turquia e o país é o 154º no ranking de liberdade de imprensa dos Repórteres sem Fronteiras. O que está acontecendo?

Hidayet Karaca – Em dezembro de 2013, ocorreram operações contra corrupção que envolviam quatro ministros e seus filhos.

Depois disso, o AKP [partido do presidente Erdogan] aumentou a pressão sobre a imprensa crítica. Gravações revelaram também que o AKP dominava uma boa parte da mídia com dinheiro das licitações de grandes obras.

O governo nomeou interventores para administrar as empresas da mídia independente. Prendeu os dirigentes que não lhe obedeciam cegamente, e eu sou um deles.

O grupo Ipek, com dois jornais e dois canais de TV, foi tomado pelo governo e depois faliu. Recentemente, o maior jornal turco, “Zaman”, foi tomado pelo governo.

Por todas essas razões, infelizmente, a liberdade de imprensa na Turquia está numa situação complicada. Há uma “caça às bruxas” contra todos que criticam o governo.

Como é sua vida na prisão?

Aqui na prisão, eu leio os jornais logo após o café da manhã. Reservo algumas horas para ler e cumprir minhas obrigações religiosas. Gasto um tempo para fazer minhas anotações e trabalhar sobre meu processo judicial.

A Justiça cita um capítulo de uma novela da TV Samanyolu como razão para sua prisão…

Para entender melhor minha prisão, devem ser consideradas as operações de 2013. O governo afirmou que essas operações foram uma “tentativa de golpe”. O objetivo era criar um inimigo interno e tentar, de todas as formas possíveis, se livrar das acusações legais contra eles.

O grupo que eu dirigia fazia cobertura completa dessas operações. Como consequência, começou a sofrer perseguição. E uma novela do grupo foi apresentada como a razão para me prender.

Na acusação, dizem que, naquela novela, que é ficção, a fala de um ator era uma mensagem para a polícia. E que, a partir dessa mensagem, houve uma operação contra um grupo islâmico.

O senhor acha que a União Europeia deveria condenar de forma mais veemente as prisões de jornalistas e fechamento de jornais na Turquia?

A falta de posicionamento mais enérgico da UE vai contra os valores fundamentais da sua criação. Por causa da candidatura da Turquia a se integrar à UE, as cobranças deveriam ser mais rigorosas.

Can Dündar, editor-chefe do jornal “Cumhuriyet”, foi acusado de espionagem e condenado a prisão perpétua e mais 30 anos. Ele foi libertado por uma decisão da Suprema Corte. Erdogan declarou que não vai respeitar a decisão e os jornalistas serão julgados novamente, e podem ser presos. Como o senhor vê isso?

A posição do presidente é anticonstitucional e está errada, e mostra que os problemas na Turquia vão continuar.

A jornalista viajou a convite do Centro Cultural Brasil-Turquia, ligado à oposição.

Fonte: http://www1.folha.uol.com.br/

Artigos relacionados

0 Comentários

Nenhum comentário ainda!

Não há comentários no momento, gostaria de adicionar um?

Escreva um comentário

Escreva um comentário

Deixe uma resposta

Mailer