Últimas notícias
  • Forte terremoto atinge a Grécia, Chipre, Turquia e Egito Um forte terremoto atingiu várias ilhas na Grécia e outras regiões do Mediterrâneo Oriental, incluindo a região sul da Antália na Turquia, bem como cidades no Egito. ...
  • UE diz que Turquia ainda está “recuando” nas reformas e sombria nas chances de adesão O executivo da União Europeia disse na terça-feira que a candidatura da Turquia à adesão ao bloco havia "parado" em meio a sérias deficiências democráticas, em seu relatório anual mais crítico desde que Ancara iniciou as negociações de adesão há 16 anos. ...
  • Embaixada da Turquia nas Filipinas espionou 29 críticos de Erdoğan A Embaixada da Turquia nas Filipinas espionou os cidadãos turcos no país e encaminhou a lista de perfis ilegais para Ancara, o que levou ao lançamento de procedimentos judiciais infundados contra eles, informou o Nordic Monitor, citando documentos legais. ...
  • Lira turca atinge recorde de baixa enquanto Erdogan despede banqueiros centrais A lira turca afundou a uma baixa recorde em relação ao dólar americano na quinta-feira depois que o presidente Recep Tayyip Erdoğan demitiu três membros do banco central em um decreto no meio da noite, informou a Agence France-Presse. ...
  • Condições de trabalho degradantes expulsam médicos da Turquia Milhares de médicos estão deixando a Turquia como resultado dos baixos salários aliados à violência que enfrentam de pacientes zangados e seus familiares, uma situação só agravada pela pandemia do coronavírus e pela crise econômica resultante. ...
  • SADAT, “Exército paralelo” de Erdoğan, pode assassinar dissidentes O notório chefe da máfia turca, Sedat Peker, alegou em uma série de tweets que a SADAT, um grupo paramilitar ligado ao Presidente Recep Tayyip Erdoğan, poderia possivelmente realizar assassinatos de dissidentes que vivem na Turquia e no exterior num futuro próximo, noticiou a mídia local. ...
  • Deputado pede a libertação de paciente com câncer terminal Um deputado do Partido Democrata Popular (HDP), pró-curdo, pediu a libertação imediata de Ayşe Özdoğan, uma mulher criticamente doente que sofre de uma forma rara de câncer e foi enviada para a prisão para cumprir uma sentença de condenação por vínculos com o movimento Hizmet no início deste mês, informou a mídia local. ...
  • Outro Dia, Outro Expurgo no Banco Central da Turquia As cabeças estão rolando no banco central da Turquia, desta vez por não baixar as taxas de juros agressivamente o suficiente. Cortes mais profundos provavelmente virão, talvez logo na próxima semana. Este é um jogo perigoso quando a maior parte do mundo está se movendo na direção oposta. É improvável que uma moeda já maltratada se saia bem, e qualquer fragmento de credibilidade que a política monetária tenha deixado neste icônico mercado emergente será corroído. ...
  • O advogado do Twitter na Turquia tuita discurso de ódio contra o movimento Hizmet O advogado Gönenç Gürkaynak, que representa o Twitter na Turquia, usou de discurso de ódio contra apoiadores do movimento Hizmet numa série de tweets no sábado, perguntando se consideravam exterminar-se a si próprios, informou na segunda-feira o Stockholm Center for Freedom. ...
  • O Alto Custo de uma Turquia Imprevisível Faltando vinte meses para as eleições legislativas e presidenciais na Turquia, o debate político será feroz. O Ocidente poderá optar por não ver a sua relação com Ancara deteriorar-se ainda mais.  ...

Turquia assume controle de agência de notícias Cihan

Turquia assume controle de agência de notícias Cihan
março 08
09:11 2016

Em comunicado divulgado na noite de segunda-feira, agência Cihan diz que tribunal de Istambul vai nomear um administrador para gerir a empresa a pedido de um procurador do Estado

ISTAMBUL – Autoridades turcas assumiram o controle da agência de notícias Cihan, de acordo com uma comunicado própria agência, ampliando a repressão contra apoiadores do clérigo Fethullah Gulen, um influente adversário do presidente Recep Tayyip Erdogan.

A Cihan disse em seu site na noite de segunda-feira, 7, que um tribunal de Istambul vai nomear um administrador para gerir a agência a pedido de um procurador do Estado, dias após as autoridades terem tomado o controle do principal jornal ligado a Gulen, o Zaman.

Tanto a Cihan como o Zaman fazem parte do grupo de mídia Feza Gazetecilik. Gulen, que mora nos Estados Unidos, é acusado por Erdogan de conspirar para derrubar o governo por meio de uma rede de apoiadores no Judiciário, na polícia e na mídia. Ele nega as acusações.

Os dois eram aliados até que policiais e procuradores considerados próximos a Gulen iniciaram uma investigação sobre corrupção no círculo ligado a Erdogan em 2013.

A desapropriação do jornal levou a alertas internacionais sobre a liberdade de expressão na Turquia e foi discutida na segunda-feira em uma reunião entre líderes da União Europeia com autoridades de Ancara sobre a crise imigratória.

Na noite de segunda-feira, o primeiro-ministro da Turquia, Ahmet Davutoglu, disse que o governo do país respeita a liberdade de imprensa e destacou que a intervenção do jornal Zaman, mais lido do país e crítico ao Executivo, é um caso judicial e não político.

“A liberdade de expressão é um de nossos valores básicos, não só da União Europeia (UE), mas também da democracia turca. Sou contrário a qualquer restrição da liberdade de expressão e de imprensa”, disse o primeiro-ministro em entrevista coletiva após ser perguntado se tinha conversado sobre o caso “Zaman” com os líderes dos 28 países-membros da UE.

“Vários veículos da imprensa gozam de liberdade e a prova é que há muitos que se opõem e criticam o governo duramente. O caso Zaman é judicial, não político”, defendeu Davutoglu.

De acordo com o primeiro-ministro, a acusação dos promotores contra o Zaman está relacionada com lavagem de dinheiro e certos crimes cometidos por uma rede ilegal infiltrada no governo, que utilizava a Polícia e o Judiciário para atacar as liberdades individuais de certos cidadãos turcos.

Davutoglu disse que os tribunais, e não o governo, que decidirão sobre o caso, da mesma maneira que, há duas semanas, o Tribunal Constitucional decidiu libertar dois jornalistas que estavam sob custódia por revelarem documentos sigilosos do governo, “algo que é crime em muitas sociedades democráticas”, afirmou.

O presidente do Conselho Europeu, Donald Tusk, afirmou que a liberdade de imprensa continua sendo uma condição essencial para o processo de adesão da Turquia à UE. Já a chanceler da Alemanha, Angela Merkel, disse que os líderes comunitários conversaram com Davutoglu sobre a situação e deixaram claro a importância da liberdade de imprensa. / REUTERS e EFE

Fonte: www.estadao.com.br

Artigos relacionados

0 Comentários

Nenhum comentário ainda!

Não há comentários no momento, gostaria de adicionar um?

Escreva um comentário

Escreva um comentário

Deixe uma resposta

Mailer