Últimas notícias

Envolvimento da Turquia com o Afeganistão cresceu desde a tomada do Talibã

Envolvimento da Turquia com o Afeganistão cresceu desde a tomada do Talibã
agosto 14
12:29 2022

Enquanto muitos países cortaram os laços diplomáticos com o Afeganistão após o retorno do Talibã ao poder no ano passado, a Turquia, o único membro da OTAN com presença diplomática no país devastado pela guerra, tem sido ativa em muitas frentes. 

Recentemente, a segunda fase da barragem hidrelétrica Kajaki na província de Helmand foi concluída pela empresa turca 77 Construction, que investiu 160 milhões de dólares no projeto. 

Vários altos funcionários do Talibã participaram das cerimônias de abertura da barragem, incluindo Abdul Ghani Baradar e Abdul Salam Hanafi, vice-primeiro-ministro interino do governo Talibã. O embaixador da Turquia em Cabul, Cihad Erginay, também esteve presente. 

“Embora a barragem Kajaki seja um importante investimento nas relações econômicas entre nosso país e o Afeganistão, nossas relações são mais diversificadas e profundas”, disse Erginay durante a cerimônia, acrescentando que o volume total do comércio entre os países aumentou 23% nos primeiros seis meses de 2022. 

FILE – Nesta fotografia tirada em 21 de março de 2021, os trabalhadores trabalham na construção de uma casa de força na hidrelétrica de Kajaki, em Kajaki, no nordeste da província de Helmand. A segunda fase da construção da barragem foi concluída pela empresa turca 77 Construction. 

FILE – Nesta fotografia tirada em 21 de março de 2021, os trabalhadores trabalham na construção de uma casa de força na barragem hidroelétrica de Kajaki, em Kajaki, a nordeste da província de Helmand. A segunda fase da construção da barragem foi concluída pela empresa turca 77 Construction. 

‘Legado Positivo’ 

Alguns especialistas pensam que o compromisso da Turquia com o Afeganistão deriva do legado diplomático comum dos países, que remonta ao fundador da Turquia moderna Mustafa Kemal Ataturk e ao rei modernista do Afeganistão, Amanullah Khan, nos anos 20. 

“Esse legado positivo nunca foi interrompido durante todos esses anos”, disse Alper Coskun, um membro sênior do Carnegie Endowment for International Peace, à VOA. 

De 2001 até o retorno do Talibã ao poder em agosto de 2021, a Turquia havia participado das forças lideradas pela OTAN no Afeganistão. 

“A Turquia tomou uma posição muito deliberada para garantir que as forças turcas não estivessem envolvidas [na guerra ativa ou na força letal] contra a população afegã de nenhuma forma”, disse Coskun. “Isso, acredito, é algo que o atual regime do Afeganistão, o Talibã, também é conhecido”. 

A Turquia retirou suas tropas do Afeganistão antes do prazo final do Talibã, em agosto de 2021, para que as forças estrangeiras deixassem o país. 

Aeroporto de Cabul 

De acordo com o Ministério da Defesa da Turquia, uma das atribuições finais dos soldados turcos no Afeganistão era prestar “serviços operacionais e de proteção das forças” em Cabul no que então era conhecido como Aeroporto Internacional Hamid Karzai, desde então renomeado como Aeroporto de Cabul. 

As autoridades turcas seniores têm demonstrado repetidamente interesse em administrar o aeroporto. 

Em agosto passado, o porta-voz do Departamento de Estado dos EUA, Ned Price, disse que “um aeroporto seguro e operacional que sentimos é parte integrante de nossa capacidade de ter uma presença diplomática funcional em terra”. Portanto, a segurança, a segurança, a operação contínua desse aeroporto – é de alta importância para nós”. 

“Estamos gratos pelo fato de nossos parceiros turcos terem indicado a vontade de desempenhar um papel na proteção desse aeroporto”, acrescentou Price. 

O presidente turco Recep Tayyip Erdogan disse durante uma cúpula da OTAN em Madri, em junho, que a Turquia havia se oferecido para operar o aeroporto com o Qatar e os Emirados Árabes Unidos, mas estava aguardando a resposta do grupo. 

Em 7 de julho, entretanto, a Reuters citou fontes familiarizadas com as negociações dizendo que o Talibã estava próximo de entregar todas as operações aeroportuárias aos Emirados Árabes Unidos. 

Alguns especialistas dizem que a proposta da Turquia foi significativa, embora a oferta tenha sido rejeitada. 

“Não é pouca coisa que a Turquia fosse um dos poucos países em posição de negociar um acordo para fornecer segurança no aeroporto de Cabul”, disse Michael Kugelman, diretor adjunto do Programa Ásia no Centro Wilson. 

“Esse acordo não funcionou, mas o fato de que a Turquia até estava envolvida foi significativo, especialmente porque os Talibãs deixaram claro que não permitirão nenhuma presença de segurança estrangeira em seu solo”, disse ele à VOA. 

Reconhecimento 

A Turquia não reconheceu formalmente o Talibã, e Kugelman pensa que a Turquia não quer ser a primeira a fazê-lo, considerando “alguns custos reputacionais”. 

Por outro lado, a Turquia recebeu Amir Khan Muttaqi, Ministro das Relações Exteriores em exercício do Talibã, para conversações de alto nível em outubro e o Fórum Diplomático Antalya, organizado pelo Ministério das Relações Exteriores turco, em março. 

À margem do fórum, Thomas West, representante especial dos EUA para o Afeganistão, encontrou-se com o Ministro das Relações Exteriores de Muttaqi e do Qatar, Sheikh Mohammed bin Abdulrahman Al Thani, para falar sobre a política de Washington para o Afeganistão. 

West no Twitter agradeceu à Turquia por sediar o evento e disse que “estou ansioso para discutir com parceiros importantes sobre o engajamento internacional com o Afeganistão”. 

O Ministro das Relações Exteriores turco Mevlut Cavusoglu disse, após seu encontro com Muttaqi, “Nós falamos à comunidade internacional sobre a importância do engajamento com a administração Talibã. Na verdade, o reconhecimento e o engajamento são duas coisas diferentes”. 

Uma foto divulgada pela assessoria de imprensa do Ministério das Relações Exteriores turco mostra o Ministro das Relações Exteriores turco Mevlut Cavusoglu, à esquerda, apertando a mão do Ministro das Relações Exteriores interino do Talibã, Amir Khan Muttaki, sua reunião em Ancara, em 14 de outubro de 2021. 

A Turquia aconselhou o Talibã a formar um governo inclusivo e garantir a educação das meninas sob seu governo. Ancara também falou repetidamente sobre a importância da estabilidade no Afeganistão para evitar o fluxo adicional de refugiados para a Turquia. 

“Nosso país, que atualmente recebe cerca de 5 milhões de estrangeiros – 3,6 milhões dos quais vieram da Síria – não pode arcar com uma nova carga migratória proveniente do Afeganistão”, disse Erdogan na reunião do G-20 sobre o Afeganistão, em outubro. 

De acordo com os números da Presidência de Gestão Migratória da Turquia, as autoridades turcas prenderam cerca de 70.000 migrantes afegãos irregulares em 2021. 

Ezel Sahinkaya 

Esta história teve origem no Serviço Turco da VOA. 

Fonte: Turkey’s Engagement With Afghanistan Has Grown Since Taliban Takeover (voanews.com)  

Artigos relacionados

0 Comentários

Nenhum comentário ainda!

Não há comentários no momento, gostaria de adicionar um?

Escreva um comentário

Escreva um comentário

Deixe uma resposta

Mailer