Últimas notícias

Turquia envia combatentes sírios da Al-Qaeda e ISIL para Líbia

Turquia envia combatentes sírios da Al-Qaeda e ISIL para Líbia
fevereiro 06
13:30 2020

Militantes sírios afiliados a grupos como a Al-Qaeda e o Estado Islâmico no Iraque e no Levante (ISIL) estão atualmente sendo enviados pela Turquia para lutar em nome do governo apoiado pela ONU na Líbia, segundo dois líderes de milícia líbios e um monitor de guerra sírio, informou a Associated Press.

Ambos os lados da guerra civil da Líbia recebem equipamentos e apoio de países estrangeiros. Mas a Turquia, que há muito treinou e financiou combatentes da oposição na Síria e relaxou suas fronteiras para que combatentes estrangeiros pudessem se juntar ao ISIL, nos últimos meses tem transportado centenas deles para um novo teatro de guerra na Líbia.

Os líderes da milícia líbia em Trípoli disseram à Associated Press que a Turquia trouxe mais de 4.000 combatentes estrangeiros para Trípoli e que “dezenas” deles são afiliados a extremistas. Os dois comandantes falaram sob condição de anonimato, porque não estavam autorizados a discutir o assunto com a mídia.

Os comandantes também destacaram opiniões divergentes nas milícias líbias sobre a aceitação de extremistas sírios em suas fileiras. Um disse que os antecedentes dos combatentes não são importantes desde que venham para ajudar a defender a capital. O outro disse que alguns comandantes temem que os combatentes “manchem” a imagem do governo de Trípoli.

Sabe-se que milícias apoiadas pela Turquia no norte da Síria incluem combatentes que anteriormente lutaram com a Al-Qaeda, ISIL e outros grupos militantes e que cometeram atrocidades contra grupos e civis curdos sírios.

Rami Abdurrahman, diretor do Observatório Sírio para Direitos Humanos, com sede na Grã-Bretanha, disse à AP que sua rede de monitoramento de guerra determinou que existem pelo menos 130 ex-combatentes do ISIL ou da Al-Qaeda entre os cerca de 4.700 mercenários sírios apoiados pela Turquia enviados para lutar pelo governo de Trípoli.

Ele disse que os militantes do ISIL se juntaram ao chamado Exército Nacional Sírio, uma aliança de retalhos formada pela Turquia de diferentes facções que lutaram contra o governo do presidente sírio, Bashar Assad. A maioria dos grupos é leal à Turquia, e o ENS foi usado como tropas de choque no ano passado na ofensiva da Turquia contra as forças curdas aliadas dos EUA no norte da Síria.

O Observatório também citou um combatente sírio da província de Idlib, que se candidatou a ir para a Líbia, dizendo que estava motivado pelos benefícios financeiros oferecidos pela Turquia.

O influxo de mercenários sírios, russos e sudaneses ameaçou prolongar a guerra e prejudicar os esforços internacionais para estabelecer um cessar-fogo a longo prazo. No mês passado, uma cúpula em Berlim reuniu as principais partes internacionais interessadas na Líbia, mas com poucos resultados concretos.


Fonte: Turkey sends al-Qaeda, ISIL-affiliated Syrian fighters to Libya: report

Artigos relacionados

0 Comentários

Nenhum comentário ainda!

Não há comentários no momento, gostaria de adicionar um?

Escreva um comentário

Escreva um comentário

Deixe uma resposta

Mailer