Últimas notícias
  • CoE insta “fortemente” as autoridades turcas a liberar Demirtaş O Comitê de Ministros do Conselho da Europa adotou na quinta-feira uma resolução provisória "instando fortemente" as autoridades turcas a assegurar a libertação imediata do líder curdo preso Selahattin Demirtaş....
  • A crise monetária da Turquia Após a demissão do ministro das finanças e sua substituição por um lealista em 2 de dezembro, a lira turca continuou seu declínio constante em relação ao dólar, elevando suas perdas do ano para quase 50%. A moeda turca está novamente sob ataque especulativo, semelhante aos episódios anteriores em julho de 2018 e outubro de 2020. Os cortes antecipados do Banco Central da República da Turquia (CBRT) na taxa de câmbio desde setembro resultaram em um êxodo de capital estrangeiro e em uma corrida na demanda por divisas entre os investidores domésticos. Enquanto isso, os preços globais de commodities e energia permanecem altos (apesar da recente queda nos preços do petróleo), e as expectativas em relação à inflação se deterioraram significativamente, levando a taxa de câmbio TL a cair de 8,30 para 13,60 para o dólar em menos de três meses....
  • Turquia aumentará sua presença na INTERPOL, diz membro recém-eleito do Comitê Executivo A Turquia aumentará sua presença na INTERPOL aumentando seu número de oficiais de ligação na Secretaria Geral e nomeando mais candidatos para cargos superiores dentro da organização, disse na quinta-feira Selçuk Sevgel, membro recém-eleito do Comitê Executivo da INTERPOL, em entrevista à agência estatal de notícias Anadolu, informou o Stockholm Center for Freedom....
  • Papa pede por cura em um Chipre dividido, arcebispo ortodoxo ataca a Turquia Papa encontra os líderes cristãos ortodoxos de Chipre. Pede por cura na ilha dividida. Líder cipriota turco convida papa a visitar o norte. Muitos dos participantes da missa são filipinos que trabalham no Chipre...
  • Ministro das finanças da Turquia, Lutfi Elvan, demite-se em meio à crise monetária O Ministro das Finanças e do Tesouro da Turquia, Lutfi Elvan, renunciou em meio a uma forte queda da lira turca, de acordo com um decreto presidencial emitido no jornal oficial turco na quinta-feira....
  • Documentário sobre femicídios na Turquia é a indicação ao Oscar do Reino Unido Um documentário relatando os esforços dos ativistas que trabalham para acabar com a violência contra as mulheres na Turquia foi escolhido como a entrada oficial do Reino Unido para a categoria de Melhor Longa Metragem Internacional no Oscar....
  • Homem sequestrado pela inteligência turca forçado a testemunhar contra deputados da oposição Segundo Gergerlioğlu, Yasin Ugan foi forçado a testemunhar sob tortura que os dois deputados eram filiados ao movimento Hizmet, um grupo baseado na fé inspirado nos ensinamentos do clérigo turco Fethullah Gülen, que tem sido alvo do presidente turco Recep Tayyip Erdoğan desde as investigações de corrupção de 17-25 de dezembro de 2013, que implicaram o então primeiro-ministro Erdoğan, seus familiares e seu círculo interno....
  • 8 morrem em fortes tempestades que assolaram o oeste da Turquia As províncias do oeste da Turquia, incluindo a cidade mais populosa do país, Istambul, foram duramente atingidas por condições climáticas adversas, com oito pessoas morrendo como resultado de acidentes relacionados ao clima em três províncias, noticiou a mídia turca na terça-feira....
  • Autoridades na Turquia investigam avisos de escassez de medicamentos após queda da lira As autoridades turcas estão sondando as discrepâncias entre os registros e os estoques reais de alguns medicamentos, disse o Ministério da Saúde na terça-feira, depois que consumidores, farmácias e chefes de indústria advertiram sobre as interrupções nos fornecimentos devido a uma queda da moeda....
  • “Nosso dinheiro não tem valor”: Aumenta a frustração na Turquia com a crise de Lira A insistência do Presidente Recep Tayyip Erdogan em direcionar a política monetária e manter as taxas de juros baixas está drenando a confiança, dizem os economistas....

Turquia enfrenta batalha longa e difícil contra ISIS na Síria

Turquia enfrenta batalha longa e difícil contra ISIS na Síria
março 06
09:58 2017

O progresso militar lento em al-Bab mostra que o engajamento militar crescente da Turquia na Síria está sendo obtido a um preço, escreve Patrick Cockburn.

O exército turco está sofrendo perdas sérias inesperadas de homens e equipamento conforme se engaja em sua primeira batalha de verdade contra os militantes do ISIS, que estão guardando al-Bab, um cidade pequena porém localizada estrategicamente a nordeste de Alepo. Os comandantes militares turcos esperavam capturar al-Bab rapidamente quando suas forças atacaram a cidade em dezembro, mas eles não estão sendo bem sucedidos em romper e penetrar as defesas do ISIS.

Ao menos 47 soldados turcos foram mortos e onze tanques foram inutilizados ou destruídos, de acordo com o perito militar turco Metin Gurcan, que escreve para o al-Monitor. O ISIS postou um vídeo mostrando um tanque turco sendo destruído, aparentemente por um foguete antitanque, e de militantes do ISIS olhando os destroços de outros veículos blindados.

A intervenção militar turca no norte da Síria, conhecida como Operação Escudo do Eufrates, que começou em 24 de agosto do ano passado também levou a fortes baixas civis. O Observatório Sírio para os Direitos Humanos, citando testemunhas locais, diz que 352 civis, incluindo 77 crianças e 48 mulheres foram mortos pelos bombardeamentos da artilharia turca e ataques aéreos ao longo dos últimos cinco meses. Filmagens de drones feitas pelo ISIS mostram que os prédios e casas em al-Bab, que já teve uma população de 100.000, foram devastados.

A Turquia tinha a intenção de fazer uma incursão limitada no território entre a fronteira turca e a cidade de Alepo, que fica 64 quilômetros mais ao sul, o que faria dela uma atuante séria no conflito sírio. Isso expulsaria o ISIS de seu último grande reduto no norte da Síria em al-Bab e, acima de tudo, impediria que as Unidades de Proteção do Povo (YPG) curdo da Síria se conectassem seus enclaves em Kobani e Qamishli com o em Afrin, a noroeste de Alepo.

A estratégia provou ser de um custo bem mais alto e mais lenta de implementar perante a resistência determinada e habilidosa do ISIS do que Ancara havia previsto. O governo turco queria principalmente contar com milicianos árabes e turcomanos sob o controle operacional turco, apesar de que eles seriam nominalmente parte do grupo coordenador Exército Livre Sírio (FSA). Esses representantes seriam apoiados pela artilharia e ataques aéreos turcos, e um número limitado de tropas terrestres turcas.

O plano parecia estar funcionando no começo pois as forças turcas tomaram Jarabulus, que era guardada pelo ISIS, onde o Rio Eufrates cruza a fronteira turca. Mas um sucesso ligeiro aconteceu nessa cidade porque o ISIS não lutou, seus homens recuando ou raspando suas barbas e se misturando com a população local. Mas quando o avanço do FSA, que é apoiado pelos turcos, fracassou em romper as linhas do ISIS em al-Bab e em seus arredores, a Turquia teve que reforçar o FSA com suas próprias unidades, que agora fazem a maior parte da luta.

Os líderes turcos colocaram a culpa de seus problemas em parte nos EUA, que não fizeram mais que alguns ataques aéreos em apoio à ofensiva a al-Bab. Os EUA não quer ajudar militarmente a intervenção turca que tem o objetivo principal de atacar as YPG, que se mostraram o aliado mais eficaz dos americanos contra o ISIS na Síria. As YPG têm ao menos 25.000 tropas terrestres veteranas que são apoiadas pelo imenso poder de fogo da coalizão aérea liderada pelos EUA. Ancara espera que a nova administração Trump cooperará menos com os curdos e mais com a Turquia.

O ISIS está usando um coquetel eficaz de táticas similares as que empregou para retardar a ofensiva das forças de segurança iraquianas no leste de Mossul, que eles levaram três meses para capturar. Essas táticas incluem o uso frequente de terroristas suicidas dirigindo veículos cheios de explosivos (VBIEDs), frequentemente com uma blindagem especial feita em oficinas do ISIS e por isso são difíceis de parar.

“O ISIS usa VBIEDs para desestabilizar o planejamento de campo, organização e moral de seus inimigos”, diz o Sr. Gurcan. “Com túneis, o ISIS mantém uma mobilidade, apesar dos ataques aéreos”. Como em Mosul, o ISIS é capaz de mover pequenas unidades móveis contendo atiradores de elite, especialistas usando mísseis antitanque e terroristas suicidas de casa em casa, sem os expor ao poder de fogo superior dos inimigos. As forças turcas tem sido incapazes de circuncidar al-Bab e cortar a principal rota de suprimentos para Raqqa, a capital de fato do ISIS na Síria.

A Turquia se beneficiou com as conversas de paz em Astana no Cazaquistão por ser um dos três poderes estrangeiros – os outros sendo a Rússia e o Irã – com tropas terrestres na Síria. Ela havia fornecido anteriormente um auxílio crucial, santuário e uma fronteira praticamente aberta para a oposição armada síria. Reforçada por casamentos diplomáticos de conveniência tanto com a Rússia tanto com o Irã, a Turquia adquiriu uma influência significativa sobre o resultado da guerra de seis anos na Síria. Mas o progresso militar lento em al-Bab mostra que engajamento militar crescente da Turquia na Síria está acontecendo a um preço – mesmo em suas fases iniciais.

A luta em al-Bab e em seus arredores destaca uma fraqueza importante dos planos anunciados em Astana para reforçar o atual e instável cessar-fogo sírio anunciado em 30 de dezembro. Os dois movimentos militares rebeldes mais poderosos, o ISIS e o Jabhat Fateh al-Sham, antes chamado de al-Nusra, o braço da al-Qaeda na Síria, não estão incluídos no cessar-fogo e não possuem razão alguma para seguir seus termos. Pelo contrário, o Nusra lançou uma ofensiva no oeste da província de Alepo para eliminar grupos rebeldes que simpatizam com as conversas de paz e com o cessar-fogo.

Significantemente, o ISIS está mostrando que, apesar das alegações do governo iraquiano e do sírio de que o Estado Islâmico esteja enfrentando uma derrota iminente, ele ainda é capaz de lutar em múltiplos frontes. O ISIS mantém o oeste de Mossul no Iraque com uma população de 750.000, recapturou Palmira na Síria no meio de dezembro e tem atacado repetidamente o enclave do governo sírio na capital provincial de Deir Ezzor nos últimos dias. A força aérea russa foi compelida a lançar ataques aéreos intensos para ajudar o exército sírio a defender a cidade.

Fonte: www.independent.co.uk

Artigos relacionados

0 Comentários

Nenhum comentário ainda!

Não há comentários no momento, gostaria de adicionar um?

Escreva um comentário

Escreva um comentário

Deixe uma resposta

Mailer