Últimas notícias
  • CoE insta “fortemente” as autoridades turcas a liberar Demirtaş O Comitê de Ministros do Conselho da Europa adotou na quinta-feira uma resolução provisória "instando fortemente" as autoridades turcas a assegurar a libertação imediata do líder curdo preso Selahattin Demirtaş....
  • A crise monetária da Turquia Após a demissão do ministro das finanças e sua substituição por um lealista em 2 de dezembro, a lira turca continuou seu declínio constante em relação ao dólar, elevando suas perdas do ano para quase 50%. A moeda turca está novamente sob ataque especulativo, semelhante aos episódios anteriores em julho de 2018 e outubro de 2020. Os cortes antecipados do Banco Central da República da Turquia (CBRT) na taxa de câmbio desde setembro resultaram em um êxodo de capital estrangeiro e em uma corrida na demanda por divisas entre os investidores domésticos. Enquanto isso, os preços globais de commodities e energia permanecem altos (apesar da recente queda nos preços do petróleo), e as expectativas em relação à inflação se deterioraram significativamente, levando a taxa de câmbio TL a cair de 8,30 para 13,60 para o dólar em menos de três meses....
  • Turquia aumentará sua presença na INTERPOL, diz membro recém-eleito do Comitê Executivo A Turquia aumentará sua presença na INTERPOL aumentando seu número de oficiais de ligação na Secretaria Geral e nomeando mais candidatos para cargos superiores dentro da organização, disse na quinta-feira Selçuk Sevgel, membro recém-eleito do Comitê Executivo da INTERPOL, em entrevista à agência estatal de notícias Anadolu, informou o Stockholm Center for Freedom....
  • Papa pede por cura em um Chipre dividido, arcebispo ortodoxo ataca a Turquia Papa encontra os líderes cristãos ortodoxos de Chipre. Pede por cura na ilha dividida. Líder cipriota turco convida papa a visitar o norte. Muitos dos participantes da missa são filipinos que trabalham no Chipre...
  • Ministro das finanças da Turquia, Lutfi Elvan, demite-se em meio à crise monetária O Ministro das Finanças e do Tesouro da Turquia, Lutfi Elvan, renunciou em meio a uma forte queda da lira turca, de acordo com um decreto presidencial emitido no jornal oficial turco na quinta-feira....
  • Documentário sobre femicídios na Turquia é a indicação ao Oscar do Reino Unido Um documentário relatando os esforços dos ativistas que trabalham para acabar com a violência contra as mulheres na Turquia foi escolhido como a entrada oficial do Reino Unido para a categoria de Melhor Longa Metragem Internacional no Oscar....
  • Homem sequestrado pela inteligência turca forçado a testemunhar contra deputados da oposição Segundo Gergerlioğlu, Yasin Ugan foi forçado a testemunhar sob tortura que os dois deputados eram filiados ao movimento Hizmet, um grupo baseado na fé inspirado nos ensinamentos do clérigo turco Fethullah Gülen, que tem sido alvo do presidente turco Recep Tayyip Erdoğan desde as investigações de corrupção de 17-25 de dezembro de 2013, que implicaram o então primeiro-ministro Erdoğan, seus familiares e seu círculo interno....
  • 8 morrem em fortes tempestades que assolaram o oeste da Turquia As províncias do oeste da Turquia, incluindo a cidade mais populosa do país, Istambul, foram duramente atingidas por condições climáticas adversas, com oito pessoas morrendo como resultado de acidentes relacionados ao clima em três províncias, noticiou a mídia turca na terça-feira....
  • Autoridades na Turquia investigam avisos de escassez de medicamentos após queda da lira As autoridades turcas estão sondando as discrepâncias entre os registros e os estoques reais de alguns medicamentos, disse o Ministério da Saúde na terça-feira, depois que consumidores, farmácias e chefes de indústria advertiram sobre as interrupções nos fornecimentos devido a uma queda da moeda....
  • “Nosso dinheiro não tem valor”: Aumenta a frustração na Turquia com a crise de Lira A insistência do Presidente Recep Tayyip Erdogan em direcionar a política monetária e manter as taxas de juros baixas está drenando a confiança, dizem os economistas....

Entenda o processo do conflito na Síria

Entenda o processo do conflito na Síria
fevereiro 26
10:59 2016

O cessar-fogo parcial na Síria, previsto a partir da noite desta sexta-feira, ocorre depois que várias outras tentativas de estabelecer uma trégua fracassaram.

O conflito, que começou em 2011, já deixou mais de 270.000 mortos e obrigou milhares de pessoas a fugir.

No dia 2 de novembro de 2011 os países da Liga Árabe chegaram a um acordo com a Síria para deter os combates, libertar os presos e retirar as tropas localizadas nas cidades. Nenhum dos compromissos foi respeitado.

Nas semanas posteriores, a Liga suspendeu a Síria e aplicou duras sanções.

No início de 2012, a Síria fechou a porta a uma solução negociada com os países árabes e disse que seu objetivo era sufocar o levante armado.

Em 12 de abril de 2012, o delegado especial da Liga Árabe negociou uma trégua que durou poucas horas.

Entre 14 de abril e 21 do mesmo mês, o Conselho de Segurança da ONU aprovou duas resoluções para mobilizar uma missão de observadores. No entanto, em 16 de junho o chefe dos enviados anunciou a suspensão da missão devido à intensificação da violência.

Em 30 de junho de 2012, um grupo formado por Estados Unidos, China, Rússia, França, Reino Unido, Turquia e alguns países árabes anunciou um acordo para uma transição, mas depois as opiniões sobre este processo começaram a divergir.

Para Washington, este acordo, que nunca chegou a ser aplicado, abria caminho para o fim da era Asad, enquanto Moscou e Pequim sustentavam que cabia aos sírios determinar o futuro político de seu país.

Em 14 de setembro de 2013, os Estados Unidos e a Rússia acordaram em Genebra um desmantelamento das armas químicas nas mãos do governo sírio, depois que um ataque atribuído ao regime deixou centenas de mortos perto de Damasco.

Este acordo evitou um ataque aéreo iminente com o qual os Estados Unidos ameaçaram.

Entre 22 e 31 de janeiro de 2014, após uma série de negociações na Síria entre os representantes do governo sírio, apoiado pela Rússia, e algumas personalidades da oposição, nenhum resultado concreto foi alcançado.

No dia 15 de fevereiro, o mediador da ONU, Lakhdar Brahimi, que substituiu Annan, pôs fim aos diálogos.

No dia 13 de maio, o diplomata renuncia ao seu cargo e em julho é substituído por Staffan de Mistura.

No dia 30 de outubro de 2015, um mês após a Rússia começar a bombardear territórios sírios a pedido de Damasco, 17 países, incluindo França, Estados Unidos e Irã, se reuniram em Viena.

O regime e a oposição estiveram ausentes destas negociações e ao fim do encontro ficaram evidentes profundas divergências sobre qual deveria ser o futuro de Assad.

Em 14 de novembro, diplomatas de todo o mundo se reuniram em Viena e fixaram um mapa do caminho, embora as divergências sobre Assad persistissem.

Em 18 de dezembro de 2015, o Conselho de Segurança da ONU aprovou pela primeira vez um plano para levar adiante uma solução política ao conflito, incluindo uma proposta para estabelecer um governo de transição por seis meses e a convocação para eleições em um prazo de 18 meses.

No dia 29 de janeiro de 2016 começam em Genebra as negociações entre alguns atores da oposição e do regime.

Em 3 de fevereiro, as negociações ficaram suspensas depois que Damasco lançou uma ofensiva apoiado pela Rússia.

No dia 12 de fevereiro de 2016, o Grupo Internacional de Apoio à Síria (GIAS), dirigido por Washington e Moscou, acordou em Munique o fim das hostilidades na Síria, dando como prazo uma semana.

A trégua foi ignorada.

No dia 22 de fevereiro, Estados Unidos e Rússia voltaram a anunciar um plano para o fim das hostilidades a partir de 27 de fevereiro às 22h00 GMT (19h00 de Brasília). A trégua foi aceita pelo regime, pela oposição e pelas milícias curdas, mas não inclui os grupos jihadistas.

Fonte: http://www.istoedinheiro.com.br/

Artigos relacionados

0 Comentários

Nenhum comentário ainda!

Não há comentários no momento, gostaria de adicionar um?

Escreva um comentário

Escreva um comentário

Deixe uma resposta

Mailer