Últimas notícias

Turquia acatou a sentença do TEDH sobre Kavala, argumenta o ministro da justiça

Turquia acatou a sentença do TEDH sobre Kavala, argumenta o ministro da justiça
agosto 11
23:23 2022

Ao contrário do que o Tribunal Europeu de Direitos Humanos (TEDH) disse em um julgamento no mês passado, o ministro da justiça da Turquia, Bekir Bozdağ, argumentou que os tribunais turcos cumpriram e implementaram uma sentença vinculante do tribunal em dezembro de 2019, que considerou que a detenção do empresário e filantropo Osman Kavala violou seus direitos fundamentais, informou a Turkish Minute. 

Citando críticas de que a Turquia não cumpriu a sentença de 2019 em relação ao caso Kavala, Bozdağ na quarta-feira argumentou o contrário durante um discurso na 13ª Conferência de Embaixadores em Ancara. 

“O tribunal turco cumpriu e implementou a decisão do TEDH de violação dos direitos relativos a Osman Kavala”, disse o ministro, acrescentando, entretanto, que o filantropo foi preso por outro crime. 

“… seu julgamento continuou e ele está agora na prisão”, disse Bozdağ. 

Em resposta a uma pergunta do Comitê de Ministros sobre se a Turquia havia cumprido a decisão do tribunal, o tribunal de Estrasburgo disse no mês passado que o país não o fez, deixando de cumprir suas obrigações nos termos da Convenção Europeia sobre Direitos Humanos. 

A Turquia se recusou a libertar Kavala, apesar da decisão do TEDH de 2019 que considerou sua detenção como “motivo oculto”, o de silenciá-lo como um defensor dos direitos humanos. A não implementação da decisão levou o Comitê de Ministros do Conselho da Europa (CdE) a lançar um processo de violação contra a Turquia em fevereiro, que ainda está em andamento. 

O TEDH decidiu que a Turquia realocou Kavala no mesmo dia em que um tribunal ordenou sua libertação em 2020 não foi baseado em novas provas, como exigido por um rearranjo legal, mas foi “baseado em fatos semelhantes, ou mesmo idênticos, àqueles que o tribunal já havia examinado na sentença de Kavala”. 

O TEDH disse em um comunicado de imprensa sobre o julgamento que concluiu que o Partido da Justiça e do Desenvolvimento (AKP) da Turquia não agiu de “boa fé”. 

O tribunal de Estrasburgo também decidiu que a Turquia deveria pagar a Kavala 7.500 euros em custos e despesas. 

Kavala, que estava atrás das grades desde 18 de outubro de 2017, foi absolvido das acusações de tentativa de derrubar o Estado através do envolvimento nos protestos do Parque Gezi de 2013 em todo o país em fevereiro de 2020. 

No mesmo dia, Kavala foi absolvido de acusações relacionadas a um golpe abortivo de 2016 na Turquia, em uma ação descrita por seus advogados como uma tática para contornar a decisão do tribunal de 2019 de libertá-lo. 

Um tribunal de Istambul em 25 de abril condenou Kavala à prisão perpétua e seus corréus a 18 anos cada um sob a acusação de instigar os protestos antigovernamentais do Parque Gezi em 2013, provocando protestos de governos de todo o mundo, incluindo os Estados Unidos, Alemanha e França, e ONGs como a Anistia Internacional. 

Fonte: Turkey complied with ECtHR judgement on Kavala, justice minister argues – Stockholm Center for Freedom (stockholmcf.org)  

Artigos relacionados

0 Comentários

Nenhum comentário ainda!

Não há comentários no momento, gostaria de adicionar um?

Escreva um comentário

Escreva um comentário

Deixe uma resposta

Mailer