Últimas notícias
  • Elogiar o movimento Hizmet antes da tentativa de golpe de 2016 não é crime, diz o TEDH O Tribunal Europeu de Direitos Humanos (TEDH) penalizou na Turquia por violar o direito à liberdade de expressão de um ex-professor, afirmando que os comentários públicos a favor do movimento Hizmet feitos antes de uma tentativa de golpe em julho de 2016 não constituem um crime, informou a mídia local na terça-feira....
  • Perguntas de coletiva de imprensa para Erdoğan vazadas com antecedência por jornal O presidente turco Recep Tayyip Erdoğan recebeu uma lista de perguntas em uma coletiva de imprensa na segunda-feira, que foram exatamente as mesmas perguntas vazadas anteriormente por um jornal, reforçando as alegações de que os jornalistas não são livres para perguntar ao presidente o que quiserem....
  • Conselho da Europa deve disciplinar a Turquia sobre ativista preso O Conselho da Europa disse na sexta-feira que vai lançar uma ação disciplinar contra a Turquia por se recusar a libertar o proeminente ativista e filantropo Osman Kavala, desencadeando um procedimento usado apenas uma vez na história da organização....
  • Por que a queda da moeda turca não preocupa Erdogan A moeda nacional da Turquia caiu 45% em relação ao dólar este ano e, no entanto, o Presidente Recep Tayyip Erdogan não parece ter se incomodado com isso....
  • CoE insta “fortemente” as autoridades turcas a liberar Demirtaş O Comitê de Ministros do Conselho da Europa adotou na quinta-feira uma resolução provisória "instando fortemente" as autoridades turcas a assegurar a libertação imediata do líder curdo preso Selahattin Demirtaş....
  • A crise monetária da Turquia Após a demissão do ministro das finanças e sua substituição por um lealista em 2 de dezembro, a lira turca continuou seu declínio constante em relação ao dólar, elevando suas perdas do ano para quase 50%. A moeda turca está novamente sob ataque especulativo, semelhante aos episódios anteriores em julho de 2018 e outubro de 2020. Os cortes antecipados do Banco Central da República da Turquia (CBRT) na taxa de câmbio desde setembro resultaram em um êxodo de capital estrangeiro e em uma corrida na demanda por divisas entre os investidores domésticos. Enquanto isso, os preços globais de commodities e energia permanecem altos (apesar da recente queda nos preços do petróleo), e as expectativas em relação à inflação se deterioraram significativamente, levando a taxa de câmbio TL a cair de 8,30 para 13,60 para o dólar em menos de três meses....
  • Turquia aumentará sua presença na INTERPOL, diz membro recém-eleito do Comitê Executivo A Turquia aumentará sua presença na INTERPOL aumentando seu número de oficiais de ligação na Secretaria Geral e nomeando mais candidatos para cargos superiores dentro da organização, disse na quinta-feira Selçuk Sevgel, membro recém-eleito do Comitê Executivo da INTERPOL, em entrevista à agência estatal de notícias Anadolu, informou o Stockholm Center for Freedom....
  • Papa pede por cura em um Chipre dividido, arcebispo ortodoxo ataca a Turquia Papa encontra os líderes cristãos ortodoxos de Chipre. Pede por cura na ilha dividida. Líder cipriota turco convida papa a visitar o norte. Muitos dos participantes da missa são filipinos que trabalham no Chipre...
  • Ministro das finanças da Turquia, Lutfi Elvan, demite-se em meio à crise monetária O Ministro das Finanças e do Tesouro da Turquia, Lutfi Elvan, renunciou em meio a uma forte queda da lira turca, de acordo com um decreto presidencial emitido no jornal oficial turco na quinta-feira....
  • Documentário sobre femicídios na Turquia é a indicação ao Oscar do Reino Unido Um documentário relatando os esforços dos ativistas que trabalham para acabar com a violência contra as mulheres na Turquia foi escolhido como a entrada oficial do Reino Unido para a categoria de Melhor Longa Metragem Internacional no Oscar....

Alemanha informa simpatizantes do Hizmet sobre vigilância da MIT

Alemanha informa simpatizantes do Hizmet sobre vigilância da MIT
março 28
12:13 2017

Autoridades alemãs informaram os turcos ligados ao Hizmet (movimento inspirado nas ideias e opiniões do erudito turco Fethullah Gulen) sobre a vigilância da Organização da Inteligência Nacional Turca (MIT), na Alemanha, relatou a mídia alemã ontem.

De acordo com uma reportagem feita pelo Suddeutsche Zeitung com os canais de televisão NDR e WDR, a MIT preparou uma lista de 300 turcos e 200 escolas, associações e organizações que estejam ligadas ao Hizmet. As listas incluem endereços, números de telefone e fotos das pessoas.

O Subsecretário da MIT, Hakan Fidan, enviou a lista para Bruno Kahl, o chefe do Serviço Federal de Inteligência (BND) da Alemanha, durante a Conferência de Segurança em Munique no mês passado. Kahl encaminhou a lista para o governo federal e para todas as instituições de segurança, alega a reportagem. Após a avaliação da lista, peritos alemães concluíram que a maioria das fotos foram tiradas secretamente por câmeras de vigilância.

A reportagem também dizia que as autoridades alemãs começaram a avisar as pessoas que estão na lista da MIT. Tanto a agência de inteligência quanto a polícia assumiram a responsabilidade de informar os simpatizantes do Hizmet sobre a vigilância da MIT.

As tensões subiram entre a Turquia e a Alemanha por causa de operações contra imãs da União Turco-Islâmica para Assuntos Religiosos (DITIB) que foram acusados de estarem espionando as pessoas do Hizmet.

No mês passado, o coordenador da DITIB, Murat Kayman, anunciou sua renúncia por causa das acusações.

Equipes da polícia alemã fizeram uma batida nos apartamentos de quatro imãs da DITIB em Renânia do Norte-Vestfália e Renânia-Palatinado que são suspeitos de atuarem como informantes. O Escritório do Promotor Público Federal (GBA) disse em uma declaração que os imãs haviam atuado segundo uma ordem emitida e 20 de setembro do ano passado pelo diretorado para fazer e registrar o perfil de simpatizantes do Hizmet.

Em reação às investigações, o porta-voz do Presidente Recep Tayyip Erdogan, Ibrahim Kalin, disse que a Alemanha estava buscando uma “caça às bruxas” contra os imãs da DITIB, alegando que as operações eram motivadas politicamente.

Anteriormente, funcionários da DITIB admitiram fazer e registrar o perfil de simpatizantes do Hizmet baseando-se em instruções da autoridade religiosa mais alta da Turquia, o Diretorado de Assuntos Religiosos.

O governo turco e o Presidente Erdogan acusam o erudito muçulmano Fethullah Gulen e o movimento que ele inspirou de estarem por detrás da tentativa fracassada de golpe em 15 de julho de 2016.

Em uma entrevista publicada na revista Der Spiegel em 18 de março, o chefe do BND, Kahl, disse que apesar de tentativas em vários níveis, a Turquia não havia conseguido convencer Berlim de que o Hizmet ou Gulen estavam por detrás do golpe fracassado.

Em resposta à uma pergunta sobre o Hizmet, que foi designado como uma organização terrorista pelo Presidente Erdogan, o chefe da inteligência definiu o movimento como uma associação civil que fornece educação religiosa e secular através de várias instituições educacionais.

Gulen clamou por uma investigação internacional sobre a tentativa de golpe, mas o Presidente Erdogan – chamando a tentativa de golpe de “um grande presente de Deus” – juntamente ao governo iniciaram um amplo expurgo com o objetivo de limpar os simpatizantes do movimento de dentro das instituições estatais, desumanizando suas figuras populares e colocando-as sob custódia.

No começo de janeiro, um relatório preparado pelo Centro de Análise de Inteligência (IntCen) da União Europeia revelou que, apesar de o Presidente Erdogan e o governo turco terem colocado imediatamente a culpa pelo golpe fracassado de 15 de julho no Hizmet (movimento baseado na fé), a tentativa de golpe foi montada por uma gama de oponentes de Erdogan devido a temores de um expurgo iminente, de acordo com uma reportagem do jornal The Times.

Contrariamente às acusações feitas por Erdogan e o governo turco, o Comitê de Assuntos Estrangeiros do Parlamento Britânico concluiu em 25 de março que Gulen e o movimento que ele inspirou como um todo não estavam por detrás da tentativa de golpe na Turquia em 15 de julho passado.

Similarmente, Devin Nunes, presidente do Comitê Seleto Permanente Domiciliar sobre Inteligência dos Estados Unidos, disse na semana passada que não viu qualquer evidência que mostrasse o envolvimento de Gulen ou do Hizmet na tentativa fracassada de golpe na Turquia.

Fonte: www.turkishminute.com

Artigos relacionados

0 Comentários

Nenhum comentário ainda!

Não há comentários no momento, gostaria de adicionar um?

Escreva um comentário

Escreva um comentário

Deixe uma resposta

Mailer