Últimas notícias

Ministro da Justiça alemão Heiko Maas chama de “absurdas” as acusações de nazismo feitas por Erdogan

Ministro da Justiça alemão Heiko Maas chama de “absurdas” as acusações de nazismo feitas por Erdogan
Março 06
12:00 2017

Heiko Maas, Ministro da Justiça alemão, descreveu como “absurdas” as declarações feitas pelo presidente turco, Recep Tayyip Erdogan, que acusou a Alemanha de empregar práticas similares às da era nazista ao se recusar a permitir que ministros turcos façam discursos na Alemanha.

“É absurdo, malicioso e exagerado; e [nós] rejeitamos veementemente isso”, disse Maas no domingo durante o programa de entrevistas “Anne Will” na televisão.

As autoridades alemãs na semana passada não permitiram que o Ministro da Justiça turco, Bekir Bozdag, e o Ministro da Economia, Nihat Zeybekci, fizessem discursos em algumas cidades alemãs durante os quais os ministros pediriam apoio aos expatriados turcos ao pacote de reformas constitucionais, que introduzirão uma presidência executiva na Turquia, e deixarão Erdogan ainda mais forte.

Em um encontro no Salão de Esportes Abdi Ipekci em Istambul no domingo, Erdogan disse: “Ó Alemanha, você não tem nada a ver com a democracia. Suas práticas não são nada diferentes do que as práticas nazistas do passado. Você nos dá uma lição em democracia mas não permitem que ministros turcos façam discursos aí. Nós vamos mencionar isso em ambientes internacionais e vamos envergonhar vocês na frente do mundo. Não queremos ver essa Alemanha nazista. Pensávamos que já era hora de a Alemanha ter abandonado práticas como essas, mas estávamos enganados”.

O ministro alemão também questionou se Berlim deveria expressar alguma reação sequer aos comentários inflamatórios de Erdogan.

“Ele quer [nos] provocar. E temos que tomar cuidado para não nos deixarmos ser provocados”, disse ele.

Mais de 3 milhões de pessoas de descendência turca vivem na Alemanha. Quase 1.4 milhões delas podem votar em eleições e referendos turcos.

Volker Kauder, o líder parlamentar da União Democrática Cristã (CDU) de Angela Merkel, também rebateu as declarações de Erdogan.

“É um ato inacreditável e inaceitável para o presidente de um membro da OTAN dizer uma coisa dessas sobre outro membro”, disse ele no programa “Beright aus Berlin” (Reportagens de Berlim) do canal de televisão ARD.

Fonte: www.turkishminute.com

Artigos relacionados

0 Comentários

Nenhum comentário ainda!

Não há comentários no momento, gostaria de adicionar um?

Escreva um comentário

Escreva um comentário

Mailer