Últimas notícias

Cientista da NASA preso na Turquia retorna aos EUA

Cientista da NASA preso na Turquia retorna aos EUA
julho 03
18:27 2020

Um cientista americano da NASA voltou com sua família para os Estados Unidos na manhã de terça-feira, após quase quatro anos de confinamento e prisão domiciliar na Turquia, e mais de sete meses depois que o presidente Donald Trump disse que havia garantido um acordo para sua libertação, relatou o The New York Times.

O cientista Serkan Gölge chegou a Washington em um vôo comercial logo após a meia-noite, encerrando uma jornada tortuosa para ele e sua família, que haviam sido envolvidos nas relações turco-americanas, que estão cada vez mais difíceis.

Em uma reunião da Casa Branca em novembro com Recep Tayyip Erdoğan, Trump anunciou que Gölge voltaria para casa e agradeceu pessoalmente a seu colega turco por libertar Gölge da detenção, embora ele permaneça sob controle judicial por vários meses.

O caso de Gölge, juntamente com o de um pastor americano, Andrew Brunson, que ficou detido por dois anos, e três funcionários turcos dos consulados dos EUA, um dos quais foi condenado a mais de oito anos de prisão este mês, foram vistos pelos EUA e oficiais europeus como forma de tomada de reféns para se conseguir vantagens.

Gölge, 40, cidadão norte-americano naturalizado, possui doutorado em física pela Old Dominion University. Ele morava perto de Houston e havia trabalhado nos preparativos para a missão da NASA em Marte.

Ele foi detido em julho de 2016 enquanto visitava seus pais no sul da Turquia e foi acusado de ser membro do movimento Hizmet, sendo que o governo acusa o movimento de orquestrar uma tentativa de golpe em 2016, embora o movimento negue veementemente qualquer envolvimento.

A única evidência dessa associação que foi produzida em seu julgamento foi que ele mantinha uma conta no Bank Asya, que estava ligada ao movimento, e que uma nota de US $ 1 foi encontrada na casa de seus pais, supostamente um sinal secreto de associação.

A esposa de Gölge, Kübra, e seus dois filhos, todos cidadãos americanos, também foram impedidos de deixar a Turquia.

Gölge foi equipado com uma pulseira eletrônica no tornozelo para monitorar seus movimentos e teve que entrar na delegacia local quatro vezes por semana, um regime que depois foi reduzido para duas e depois uma vez por semana. Seu caso ainda está pendente no Supremo Tribunal de Apelações da Turquia.

Os últimos controles judiciais foram finalmente suspensos em abril e os vôos internacionais, suspensos por causa da pandemia de coronavírus desde março, só foram retomados este mês.

Fonte: NASA scientist, kept in prison by Turkey over Gülen links, returns to US: report

Artigos relacionados

0 Comentários

Nenhum comentário ainda!

Não há comentários no momento, gostaria de adicionar um?

Escreva um comentário

Escreva um comentário

Deixe uma resposta

Mailer