Últimas notícias

Turquia condena funcionário do consulado dos EUA por “terrorismo”

Turquia condena funcionário do consulado dos EUA por “terrorismo”
junho 11
18:17 2020

Um tribunal turco condenou um funcionário do consulado dos EUA em Istambul por ajudar uma organização terrorista armada e o sentenciou a oito anos e nove meses de prisão, informou a agência de notícias estatal Anadolu.

Metin Topuz, tradutor e assistente da Agência Antidrogas dos EUA (DEA), está preso desde 2017, acusado de ser membro do movimento Hizmet. O governo turco culpa o movimento pela tentativa de golpe de 2016 e considera sua rede uma organização terrorista.

A prisão de Topuz e a subsequente acusação causaram tensões entre Ancara e Washington.

As acusações foram baseadas em seus contatos com policiais que se acredita serem membros da vasta rede de seguidores de Gülen. Topuz manteve sua inocência durante todo o julgamento e espera-se que apele contra o veredito.

A embaixada dos EUA em Ancara expressou decepção com a decisão do tribunal.

“Não vimos nenhuma evidência credível para apoiar sua condenação e esperamos que ela seja anulada rapidamente”, disse a embaixada em sua conta oficial no Twitter.

Nas suas palavras finais em sua própria defesa antes do veredito, Topuz disse ao tribunal que tinha estado em contato com a polícia turca, policiais paramilitares e funcionários da alfândega como parte de seu trabalho e não tinha como saber que esses funcionários estavam envolvidos em atos criminosos.

“Como parte do meu dever com a DEA, sob as instruções e observação de meus superiores, tive milhares de contatos com 309 policiais para prevenir crimes”, afirmou a agência estatal Anadolu, Topuz.

Ele acrescentou que não havia cometido nenhum crime e não tinha relações com a rede de Gülen.

A embaixada dos EUA disse: “Por quase três décadas, Topuz realizou um excelente trabalho apreciado e elogiado por autoridades e cidadãos de ambos os países. Sob nossa direção, ele promoveu a cooperação policial entre a Turquia e os EUA, contribuindo para a segurança das pessoas nos dois países. ”

Gülen, que está no exílio auto-imposto nos EUA desde 1999, nega envolvimento na tentativa de golpe, na qual cerca de 250 pessoas foram mortas e outras 2.000 feridas.

Fonte: Turkey convicts US consulate employee of terrorism offence

Artigos relacionados

0 Comentários

Nenhum comentário ainda!

Não há comentários no momento, gostaria de adicionar um?

Escreva um comentário

Escreva um comentário

Deixe uma resposta

Mailer