Últimas notícias

Erdoğan diz a Trump que milícia curda e Hizmet estão envolvidos em protestos nos EUA

Erdoğan diz a Trump que milícia curda e Hizmet estão envolvidos em protestos nos EUA
junho 10
20:28 2020

Os orquestradores de violência e saques durante protestos dos EUA contra a morte de um negro sob custódia policial estavam trabalhando com a milícia curda na Síria, disse o presidente turco Recep Tayyip Erdoğan ao presidente dos EUA, Donald Trump, durante uma ligação telefônica.

Falando em um programa de TV ao vivo na segunda-feira, Erdoğan também disse que deu a Trump os nomes dos seguidores do Hizmet nos EUA que participaram dos protestos.

“Os Estados Unidos da América designarão o ANTIFA como organização terrorista”, twittou Trump em 31 de maio, em uma resposta energética aos protestos e saques nas ruas que surgiram após a morte de George Floyd nas mãos de um policial de Minneapolis.

Antifa é uma plataforma para grupos anti-fascistas de esquerda nos EUA, com um número crescente de simpatizantes desde a eleição de Trump em 2016.

Desde o tweet de Trump, a posição oficial da Turquia sobre o assunto foi vincular o Antifa à milícia curda Unidades de Proteção do Povo (YPG), um aliado dos EUA na luta contra o Estado Islâmico no Iraque e o Levante (ISIL).

Ancara considera a YPG uma ramificação do Partido dos Trabalhadores do Curdistão (PKK), que vem travando uma insurgência sangrenta de décadas no sudeste da Turquia.

A mídia pró-governo na Turquia está tentando atingir os seguidores de Gülen, que foram vistos nos protestos dos EUA.

O astro da NBA Enes Kanter, vestindo a camisa do Celtics, participou de um protesto em Boston, mostrando seu apoio à causa. Enquanto isso, um jornalista exilado, Adem Yavuz Arslan, relatou no YouTube os protestos perto da Casa Branca na semana passada.

“Eu denunciei [os seguidores do Hizmet] que participaram dos protestos a [Trump]”, disse Erdoğan, acrescentando que o presidente dos EUA tomou notas.

O governo de Erdoğan acusa o movimento Hizmet de orquestrar uma tentativa de golpe de 2016, apesar de sua forte negação de qualquer envolvimento.

O governo turco fez várias tentativas de extraditar Fethullah Gülen dos EUA mas seus esforços até agora foram rejeitados pelo Departamento de Justiça dos EUA.

Fonte: Erdoğan tells Trump Kurdish militia, Gülenists involved in US protests

Artigos relacionados

0 Comentários

Nenhum comentário ainda!

Não há comentários no momento, gostaria de adicionar um?

Escreva um comentário

Escreva um comentário

Deixe uma resposta

Mailer